Dólar Comercial: R$ 5,47 • Euro: R$ 6,40
Quinta, 24 Setembro 2020

Carreata reúne entidades e trabalhadores no 'Dia de Luto' em Vitória

carreata_forabozo_foramourao2_CreditosSergioCardoso_Sindibancarios Sérgio Cardoso/Sindibancários

"As pessoas estão reconhecendo a necessidade de voltar às ruas, de retomar as lutas diante do caos que estamos vivendo, das milhares de mortes por Covid-19, pois o governo federal não acena para nenhuma alternativa para a crise sanitária e também econômica". A afirmação, do coordenador do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários do Espírito Santo (Sindibancários), Jonas Freire, foi feita em referência ao "Dia de luto, dia de luta – Em Defesa da Vida e do Emprego – Fora Bolsonaro/Mourão", realizado em Vitória na manhã desta sexta-feira (7).

Segundo ele, apesar de algumas manifestações contrárias ao ato, o trajeto foi marcado por grande apoio popular.

A presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Clemilde Cortes, afirma que participaram do ato cerca de 100 carros. "Teve uma grande qualidade nas representações, com pessoas de diversos sindicatos, movimentos, partidos e pessoas de diversas categorias de trabalhadores", relata. 

O protesto, realizado em todo o Brasil, teve concentração às 8h, no Tancredão. De lá os manifestantes saíram rumo ao Palácio Anchieta, passando antes pelas Serafim Derenze, Fernando Ferrari, Reta da Penha e Avenida Vitória. A iniciativa foi do Fórum Capixaba em Defesa da Vida dos Trabalhadores e Trabalhadoras, que conta com cerca de 50 entidades, entre movimentos sociais, coletivos, sindicatos, partidos e centrais. 

Carreata passando na Avenida Serafim Derenze. Fotos: Sérgio Cardoso/Sindibancários
Além de pedir "Fora Bolsonaro e Fora Mourão", o ato, segundo o diretor do Sindibancários, Carlos Pereira de Araújo, o Carlão, também teve como objetivo denunciar e pressionar o governo Renato Casagrande (PSB). Ele destaca que o governador cedeu à pressão do grande empresariado e não dialoga com a sociedade civil.

"Casagrande abandonou o povo. Queremos que ele nos ouça, mude sua postura, pois ela é covarde. Ele insiste em virar as costas para a sociedade. A saúde virou problema individual", diz Carlão, que destaca que o poder público estadual não garante, durante a pandemia do coronavírus, apoio aos trabalhadores e aos micros, pequeno e médio empresários. "Casagrande mantém uma política econômica de isenção fiscal, beneficiando as grandes empresas", denuncia.

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários: 1

Cleiton Louback em Sábado, 08 Agosto 2020 19:19

"Em defesa da vida e do emprego" quando é o presidente que tanto insiste pela reabertura do comércio e é o governador desse Estado que como tantos outros seguem na contramão do presidente da República. Ficou tão feio que não tiveram a decência de colocar ao menos uma foto evidenciando o número de manifestantes, vcs são uma piada. Bolsonaro 2022

"Em defesa da vida e do emprego" quando é o presidente que tanto insiste pela reabertura do comércio e é o governador desse Estado que como tantos outros seguem na contramão do presidente da República. Ficou tão feio que não tiveram a decência de colocar ao menos uma foto evidenciando o número de manifestantes, vcs são uma piada. Bolsonaro 2022
Visitante
Sexta, 25 Setembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection