Sábado, 04 Dezembro 2021

Concurso de beleza questiona padrões que colocam a branquitude como referência

amanda_cabral_coletivobeco_redesociais Redes sociais

Novembro está prestes a começar e ações referentes ao Dia da Consciência Negra, celebrado no dia 20, são anunciadas por entidades da sociedade civil. No Território do Bem, em Vitória, a beleza da mulher negra será destaque no "Rolê das Pretas", evento organizado pelos coletivos Beco e Renova Bairro da Penha. O objetivo, segundo a coordenadora geral do Coletivo Beco, Amanda Cabral, é questionar os padrões estéticos impostos principalmente pela mídia.

O concurso "Beleza negra resiste", em 27 de novembro, será o "carro-chefe" do evento, que contará com atividades nos quatro sábados do mês. A ideia do concurso, afirma Amanda, é fazer com que mulheres negras periféricas "se conheçam e se reconheçam em outras mulheres negras". É uma forma de trabalhar a questão da autoestima desde a infância, pois, como explica, desde crianças, as negras, muitas vezes, não conseguem se ver como bonitas.

Isso acontece pelo fato de que é imposto, principalmente pela mídia, um padrão de beleza que tem como as principais características o corpo magro, pele branca e cabelos lisos. De acordo com Amanda, mesmo quando a mídia coloca em evidência mulheres negras, são escolhidas para isso aquelas que mais se aproximam do padrão estético já tradicional, como as de pele mais clara, nariz afilado e lábios finos. "Não é o que a gente vê na nossa mãe, na nossa tia, por exemplo", diz.

As inscrições para o concurso de beleza podem ser feitas até 30 de outubro. As interessadas devem encaminhar para o e-mail conexã duas fotos na posição em que mais se sentirem confortáveis e um vídeo de até um minuto, dizendo seu nome, como gosta de ser chamada, bairro do Território do Bem onde mora, idade, série que estuda, qual o seu sonho, e telefone de contato. Quem tiver dificuldade de acesso à internet, pode pedir auxílio na sede do Conexão Perifa, projeto do Coletivo Beco, no Bairro da Penha.

Amanda explica que "um júri formado por lideranças negras, antirracistas e anticapitalistas" selecionará 10 candidatas a partir das fotos e do vídeo. Dessas, três serão escolhidas por meio de voto popular, na internet. Por fim, haverá um desfile no dia 27 por meio do qual o júri que participou da primeira etapa da seleção irá escolher as três primeiras colocadas de cada categoria. As moradoras do Território do Bem poderão concorrer na categoria kids, que é de zero a cinco anos; infantil, que abrange a faixa etária de seis a 13; e a partir de 13 anos.

As premiações para as três primeiras colocadas de cada categoria serão em dinheiro, mas os valores ainda não foram estipulados.

Programação

O "Rolê das Pretas" tem início no dia seis de novembro, com live sobre racismo estrutural, que tem como convidados a Associação dos Defensores Públicos do Espírito Santo (Adepes) e do "Se Conecta Juventude", um projeto do Coletivo Beco. No dia 13 haverá um cineclube, o Cine Beco. O local de sua realização é discutido com as comunidades. Além disso, foi inserida na programação a 17ª Marcha Contra o Extermínio da Juventude Negra, organizada pelo Fórum Estadual da Juventude Negra do Espírito Santo (Fejunes). Segundo os organizadores, a escolha do Território do Bem se deu porque é necessário dialogar com os moradores sobre a violência policial.

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 04 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/