Terça, 24 Mai 2022

Conselho Estadual envia Pacto pela Juventude Capixaba a candidatos

Conselho Estadual envia Pacto pela Juventude Capixaba a candidatos

“A juventude não é o futuro do Espírito Santo, ela é o agora, o presente! E é papel do Poder Público assegurar que esses cidadãos transitem, de forma segura e saudável, da adolescência à idade adulta. Garantindo os seus direitos, que já estão estabelecidos no Estatuto da Juventude, no Sinajuve [Sistema Nacional de Juventude] e na Constituição Federal”.



Com esta introdução, os 60 conselheiros do Conselho Estadual de Juventude do Espírito Santo (Cejuve) publicaram o Pacto Pela Juventude Capixaba, com o objetivo de chamar atenção para as demandas da população jovem nesse período eleitoral, organizadas em 13 propostas, que abordam ações fundamentais para os jovens do Estado, estimados em mais de um milhão de pessoas.



Os treze pontos versam sobre fortalecer a Gerência Estadual de Políticas Públicas para Juventude e o Conselho Estadual de Juventude; criar e efetivar o Plano Estadual de Políticas Públicas de Juventude; instituir uma Política de Enfrentamento a Letalidade Infanto-juvenil; fomentar ações que prevejam a redução do encarceramento do cidadão jovem; e construir e/ou fortalecer equipamentos públicos destinados à convivência e a emancipação da juventude da cidade e do campo e a Política de Promoção da Saúde da População Jovem, com foco em temáticas sobre infecções sexualmente transmissível, planejamento familiar, saúde mental e uso abusivo de álcool e outras drogas.


Além disso, construir e fortalecer uma Política de Educação no Trânsito voltado à juventude que vise prevenir acidentes, considerando que esta população é a maior vítima de acidente; fortalecer políticas de mobilidade urbana; garantir por meio de Editais de Chamamento Público o financiamento de cursos pré-vestibular comunitário; criar políticas de qualificação profissional e inserção do jovem no mercado de trabalho e o Fundo Estadual da Juventude, garantindo a autonomia na execução da política pública; e instituir políticas de combate à discriminação e violência contra os grupos juvenis negros, LGBT, pessoas com deficiência e mulheres.



O documento já foi enviado para todas as representações jovens dos partidos que concorrem às eleições de 2018 e a todos os candidatos ao Palácio Anchieta, à Câmara Federal e ao Senado. Segundo o presidente do Conselho, Fabrício Pancotto, entre os postulantes ao governo do Estadual, apenas Jackeline Rocha (PT) já assinou, sendo que os todos os demais já sinalizaram interesse em fazer o mesmo.

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 24 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/