Sábado, 20 Julho 2024

Encontro Estadual da Juventude Negra acontecerá em São Mateus

filipe_lima_fejunes_foto_renato_moulin Renato Moulin

 Um dos municípios com presença mais marcante da população, cultura e história negras, São Mateus vai receber nos dias 10, 11 e 12 de fevereiro o V Encontro Estadual da Juventude Negra. Segundo o Fórum Estadual da Juventude Negra no Espírito Santo (Fejunes), que organiza a ação, devem participar mais de 100 pessoas, entre organizadores, convidados e jovens selecionados mediante inscrições, que devem ficar abertas entre os dias 27 de janeiro e 1º de fevereiro e ser divulgadas pela página da entidade nas redes sociais. O evento terá palestras, debates e atividades culturais, a serem realizadas no Centro de Referência das Juventudes (CRJ), que fica no bairro Ayrton Senna.

O lema do encontro é: "Todo corpo negro é um quilombo vivo". "É um evento importante porque é uma construção de jovens negros para jovens negros, trazendo a vivência da periferia, os problemas da ausência de políticas públicas, para que jovens possam ter acesso a esses debates, informações sobre igualdade racial e políticas", diz Filipe Lima, atual presidente do Fejunes. Para ele, por ser organizado pelos próprios jovens, a atividade tem potencial de dialogar de forma mais eficaz com as juventudes negras. O intuito principal do evento é contribuir para a formação e articulação política dos participantes, com um formato imersivo, contando com uma programação pensada para este fim.

Filipe Lima, presidente do Fejunes. Foto: Renato Moulin

Entre os convidados para participam dos debates está o professor e pró-reitor da Ufes Gustavo Forde, que vai falar sobre a história da luta antirracista no Espírito Santo e a importância da educação nesse sentido. Também estão confirmadas a presença de Aldiceia Costa, integrante da Coordenação Nacional da Pastoral da Juventude e da Campanha Nacional de Enfrentamento aos Ciclos de Violência Contra a Mulher, e de Mônica Porto, que participa do Coletivo Constância de D'Angola, organizado por mulheres negras de São Mateus. Elas vão falar sobre as juventudes, a resistência e o legado da cultura afro-brasileira no município sede.

"São Mateus é uma cidade que tem mais de 70% de população negra, que é majoritária. A herança da cultura afrobrasileira se faz presente no cotidiano da cidade e também nos quilombos, que são muito fortes nessa região conhecida como Sapê do Norte. Com o encontro queremos fazer um diálogo mais próximo da galera quilombola, das juventudes de religião de matriz africana e outros grupos e pessoas. É um evento construído coletivamente", diz Filipe, lembrando que o último evento aconteceu no quilombo de Graúna, em Cachoeiro de Itapemirim, em 2019.

Leonardo Sá

Por isso, depois de passar pelo Sul - e de enfrentar o impacto organizativo e impossibilidade de aglomerações por conta da pandemia de Covid-19 - o evento vai para a região Norte do Estado. Para garantir a participação, a organização disponibilizará ônibus para os selecionados para o evento que sejam oriundos das regiões Sul e Metropolitana do Estado. Os participantes também terão alojamento e alimentação durante as atividades, que começam às 9h de cada dia. A programação cultural ainda será divulgada posteriormente.

O Fejunes foi criado em 2007 após o I Encontro Nacional da Juventude Negra, na cidade de Lauro de Freitas (BA). Entre suas principais atividades está a realização da Marcha Estadual Contra o Extermínio da Juventude Negra, que acontece a cada dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra. 

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 20 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/