Sexta, 24 Junho 2022

​Encontro vai reunir favelas para debater políticas públicas no Estado

territoriodobem_reproducaoDPES DPES

Está programado para setembro deste ano, o 2º Encontro di Favela do Espírito Santo, para discutir políticas públicas voltadas para as comunidades periféricas. O evento terá como pontapé inicial o Bonde di Favelas, com atividades culturais que acontecerão na ocupação Vila Esperança, em Jabaeté, Vila Velha, neste sábado (21), e, posteriormente, em Cariacica, Vitória e Serra.

As ações são preparatórias para o encontro de setembro e envolvem, também, o Centro de Defesa dos Direitos Humanos (CDDH) da Serra e a Usina de Valores.

A ocupação em Jabaeté foi escolhida por ser "um espaço quilombola urbano", uma vez que são pessoas em situação precária, mas que resistem em sua mobilização, como afirma o integrante do CDDH da Serra, Rafael Nascimento Miranda. Farão parte da programação, que será das 8h30 às 16h, atrações culturais como oficinas e apresentações musicais.

Na parte da manhã, serão realizadas as oficinas de grafite, dança e literatura marginal. Ao meio-dia, haverá almoço comunitário. Na parte da tarde, roda de conversa "Periferia, quem somos?", e as apresentações de Lucas Jaques, Lolo Amorim, Guilherme Miranda, Masknobeat, Janio Silva e Chama.Amanda.

Rafael explica que o Encontro di Favela busca "reunir um grande número de favelas da Grande Vitória e fazer um trabalho nós por nós". A ideia, prossegue, é discutir o que as periferias precisam para sobreviver, como saneamento, saúde, segurança, moradia e segurança urbana. "Debater o que depende do Estado, do tráfico ou de nós", acrescenta.

Ele explica que, no que diz respeito ao Estado, tem a necessidade de implantação de políticas públicas que serão elencadas e reivindicadas. No caso do tráfico, relata, muitos envolvidos são pessoas "que a gente viu nascer, crescer, e dá para apontar o que a comunidade não quer". Rafael cita como exemplo o que chama de "guerras desnecessárias", que culminam em mortes. "Muitas vezes há guerras que eles nem sabem porque estão nelas", lamenta.

Quanto ao que depende de cada um, individualmente, ele ressalta o simples gesto de não jogar lixo na rua.

O 1º Encontro di Favela do Espírito Santo aconteceu em 2018, no bairro Jaburu, em Vitória. Nele foi formada a Rede Periférica Organizada, mais conhecida como Bonde di Favelas, um dos organizadores do próximo encontro e das etapas de preparação dos municípios. A Rede é integrada por moradores de comunidades populares da Grande Vitória, com o objetivo de articulação em prol de políticas públicas e para ações de solidariedade.

O trabalho da Rede, afirma Rafael, ficou desarticulado durante a pandemia da Covid-19, mas no decorrer dela foi um dos impulsionadores de ações como arrecadação de cesta básica para as pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 24 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/