Quarta, 29 Junho 2022

'Eu não vou deixar de existir', diz professor perseguido por usar saia na escola

joatan_nunes_machado_junior_2_redes_sociais Redes sociais

Tramita na Corregedoria da Secretaria de Estado da Educação (Sedu), a denúncia feita pelo professor de História Joatan Nunes Machado Junior, a respeito da discriminação e perseguição sofrida na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) Oscar de Almeida Gama, em Araraí, zona rural de Alegre, na região do Caparaó, em março de 2021, motivada pela vestimenta adotada pelo professor: o uso de saias longas para trabalhar. 

O professor prestou depoimento em audiência no início deste mês e aguarda a finalização da investigação, que deve ouvir também o acusado, o diretor, Paulo Eduardo Frinhani. Enquanto a investigação caminha, Joatan trabalha em outra escola.

Redes sociais

"Meu contrato vencia em dezembro, eu não poderia mesmo renovar. Mas poderia ter tentado um novo contrato, porque estou bem avaliado como DT [Designação Temporária], mas o diretor dificultou essa possibilidade, ampliando a carga horária de uma professora de outra disciplina, que assumiu as aulas de História", conta. A manobra, reconhece, é legal, mas, dentro de um conjunto de fatos de perseguição ocorridos ao longo de todo o ano de 2021, soa como mais uma face da postura preconceituosa do gestor. 

Mais grave, no entanto, foi a atitude do diretor em relação aos colegas mais próximos de Joatan, professores e coordenadora da escola, que não tiveram seus contratos renovados, apesar de estarem igualmente bem avaliados. 

"Nós saímos da escola sem resposta plausível por parte do diretor. Não havia motivo para não prorrogar os contratos. Toda a equipe teve nota 100 na avaliação, a melhor", conta a ex-coordenadora da escola, a pedagoga Ligia Machado. 

"Para mim, ele só comunicou que não iria renovar meu contrato no dia 22 de dezembro. Falou que a escola não tinha quantitativo de alunos para ter uma coordenadora. Mas a gente sabe que não é isso. Desde que eu assumi em 2021, não tinha quantitativo. Ele entrou em muitas contradições quando meu advogado questionou os motivos", relata. 

"Todo mundo que era próximo ao Joatan foi prejudicado. Ele deu a entender que simplesmente não queria mais ter na escola, este ano, todas as pessoas que eram próximas dele, que eram amigas dele, que o apoiavam. E sem motivo. Joatan tinha excelente relação com a comunidade e, na escola, o trabalho dele não tinha qualquer reclamação ou ressalva, foi também muito bem avaliado, nota 100", descreve a pedagoga. 

"Hoje estou até melhor, trabalhando em uma escola mais perto da minha casa. Mas ele me negou direito de escolha", pondera. 

'De homem pra homem'

No boletim de ocorrência unificado registrado logo após o ocorrido (BU nº 44475916), Joatan conta que estava na sala de professores para pegar seu material da aula do dia quando foi interpelado pelo diretor, avisando-o da existência de um pai de aluno que estava incomodado com suas saias e que iria fazer um motim para retirá-lo da escola. Questionado sobre quem seria esse pai, o diretor respondeu não lhe falaria, "pois era um assunto de 'homem pra homem'", e ainda alertou Joatan sobre um fato semelhante ocorrido anteriormente, em que um pai chegou armado na escola ameaçando um professor.

Redes sociais

No depoimento do diretor na delegacia, segundo o BU, Paulo Eduardo disse que a reclamação na verdade havia partido de uma mãe e que disse para Joatan que era um pai, porque é uma forma genérica de dizer "pais de alunos".

O gestor também afirmou ao delegado, Carlos Vitor de Almeida Silva, que teria respondido à suposta mãe que "o professor tem a opção sexual dele e não existe nada na lei que proíba o homossexual de se vestir como tal, ou seja, como um homem ou como uma mulher". E confirmou o relato da ameaça feita por um pai anteriormente. "Realmente eu disse a ele que em 2019, quando os alunos estavam tendo aula de educação física na quadra, distante cerca de 300 metros da escola, um pai chegou nervoso e foi tirar satisfação com o professor e o ameaçou", mas disse que "apenas citou isso como exemplo para evitar conflito com os pais e responsáveis", diante do pedido de Joatan para conversar diretamente com o pai que reclamava da sua vestimenta.

OAB

O caso também foi denunciado pela Comissão de Diversidade Sexual e Gênero da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Espírito Santo (OAB-ES), por meio do presidente, Hiago Rocha de Oliveira, e da vice-presidente, Yasmin Garcia Piovezzan Leite. Em ofício encaminhado a Marina Bernabé e Viviana Corrêa, respectivamente, presidentes do Conselho Estadual LGBT+ES e da Câmara Técnica de Combate à Violência LGBTfóbica do CELGBT+ES, os advogados pedem que sejam pensadas "estratégias de preservação dos direitos fundamentais desse professor que foi ameaçado e corre o risco de perseguição por motivação homofóbica".

'Eu não vou deixar de existir'

Eu suas redes sociais, Joatan registrou, na época, seu temor e indignação. "Eu sou gay, nunca escondi isso de ninguém. E eu gosto de usar as minhas saias. E eu vou continuar usando, porque elas fazem parte de mim. Sou eu, Joatan, assim. Gostem ou não, esse sou eu", afirmou, em vídeo onde se dizia muito nervoso diante das ameaças. "Mas o que mais me incomodou, foi o pai se incomodar com a minha vestimenta, mas, em nenhum momento, querer saber da escola, se o filho está aprendendo ou não, se está satisfeito com a merenda escolar...", pontuou.

Redes sociais

Sobre a ameaça velada do diretor, Joatan ressaltou que "pessoas LGBTs morrem todos os dias apenas por existir. Elas não podem existir do jeito que elas são. Mas eu digo: eu não vou deixar de existir. Eu vou continuar existindo, dentro da minha individualidade e subjetividade. Eu vou continuar existindo do jeito que eu quero existir. E ninguém vai me tolher disso, porque se não eu serei infeliz. E eu não quero ser infeliz". 

Ao final, o professor pede para o pai, então apontado pelo diretor da escola como reclamante, "para colocar a mão na consciência" e entender que "é na escola onde o filho dele vai aprender a lidar com as outras pessoas, com a diversidade, é onde ele vai se socializar, lidar com o diferente. E é ali que ele vai aprender a respeitar". 

Súplica semelhante ele faz à Corregedoria. "Espero que os fatos sejam apurados com o rigor que é necessário. Um diretor de escola precisa conviver com o diferente e respeitar. Afinal, vivemos em uma sociedade livre".

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários: 14

Rodrigo Teixeira em Segunda, 02 Mai 2022 17:25

Acredito que não há restrição sobre a preferência sexual, ou o gosto particular na forma de vestir. Acredito que se tratando de uma instituição de ensino fundamental ou ensino básico, é aconselhável não nos posicionarmos e nem doutrinarmos nossos alunos quanto aos nossos modelos particulares de conduta pessoal sob qualquer enfoque, seja político, sexual, religioso ou comportamental. Ali naquele espaço vale o educador trabalhando os conteúdos. Na aula de ensino religioso, abordar as diferentes religiões tradicionais e aquelas trazidas pelos alunos... Não interessa o professor cooptar os alunos para a sua religião. Isso é apenas um exemplo. Em qualquer empresa existem as normas internas.
Essa é minha humilde opinião.

Acredito que não há restrição sobre a preferência sexual, ou o gosto particular na forma de vestir. Acredito que se tratando de uma instituição de ensino fundamental ou ensino básico, é aconselhável não nos posicionarmos e nem doutrinarmos nossos alunos quanto aos nossos modelos particulares de conduta pessoal sob qualquer enfoque, seja político, sexual, religioso ou comportamental. Ali naquele espaço vale o educador trabalhando os conteúdos. Na aula de ensino religioso, abordar as diferentes religiões tradicionais e aquelas trazidas pelos alunos... Não interessa o professor cooptar os alunos para a sua religião. Isso é apenas um exemplo. Em qualquer empresa existem as normas internas. Essa é minha humilde opinião.
Márcio Filgueiras em Terça, 03 Mai 2022 18:56

Modelo particular de conduta pessoal é o da família, a conduta do professor está de acordo com a Constituição que protege contra discriminação baseada em gênero.

Modelo particular de conduta pessoal é o da família, a conduta do professor está de acordo com a Constituição que protege contra discriminação baseada em gênero.
Márcio Filgueiras em Terça, 03 Mai 2022 19:00

Corrijo, da família e da gestão da escola.

Corrijo, da família e da gestão da escola.
Danyel Sueth em Segunda, 02 Mai 2022 22:12

Eu ministro uma oficina de Escrita Criativa em Alegre, onde alguns alunos de referida escola, é que também fazem a oficina, relatam a total entrega do professor Joatan durante suas aulas, sua capacidade de motiva-los e de desperta-los para a busca por conhecimento e saber. Todos eles o admiram e o tem como exemplo de professor. Isso deveria ser mais importante do que ele dar aulas de calças ou de saias.

Eu ministro uma oficina de Escrita Criativa em Alegre, onde alguns alunos de referida escola, é que também fazem a oficina, relatam a total entrega do professor Joatan durante suas aulas, sua capacidade de motiva-los e de desperta-los para a busca por conhecimento e saber. Todos eles o admiram e o tem como exemplo de professor. Isso deveria ser mais importante do que ele dar aulas de calças ou de saias.
Jone em Quarta, 04 Mai 2022 19:18

Pois é. Já que o professor é bem quisto pelos alunos e consegue repassar muito bem sua mensagem isso já seria um motivo para o mesmo se vestir e se portar de forma como a escola exige. Eu também gostaria muito de ir trabalhar (também sou professor) de bermuda e camiseta, porém a escola tem regras que SUGERE não trajarmos assim. Por que eu iria contrariar as regras da instituição? "Se não quer aparecer não deixe que o fato aconteça".

Pois é. Já que o professor é bem quisto pelos alunos e consegue repassar muito bem sua mensagem isso já seria um motivo para o mesmo se vestir e se portar de forma como a escola exige. Eu também gostaria muito de ir trabalhar (também sou professor) de bermuda e camiseta, porém a escola tem regras que SUGERE não trajarmos assim. Por que eu iria contrariar as regras da instituição? "Se não quer aparecer não deixe que o fato aconteça".
Lms em Segunda, 02 Mai 2022 22:21

Lamentável... Fosse ou não homossexual o uso de saias não desabona ninguém... Roupa não tem gênero... Penso na época em que as mulheres começaram a usar calças... É muita ignorância discriminar alguém por sua vestimenta... E se fosse um professor estrangeiro, com outra cultura??? Meu filho não é homossexual e gosta de usar uma saia comprida da irmã, diz que é confortável, rsrsrs. E minha filha da detesta saias e vestidos, não se sente confortável... Porque as pessoas não podem se vestir como gostam?? Não estão ofendendo ninguém, não estão usando nada considerado indecoroso... Aff. Muito triste ainda existir tanto preconceito...

Lamentável... Fosse ou não homossexual o uso de saias não desabona ninguém... Roupa não tem gênero... Penso na época em que as mulheres começaram a usar calças... É muita ignorância discriminar alguém por sua vestimenta... E se fosse um professor estrangeiro, com outra cultura??? Meu filho não é homossexual e gosta de usar uma saia comprida da irmã, diz que é confortável, rsrsrs. E minha filha da detesta saias e vestidos, não se sente confortável... Porque as pessoas não podem se vestir como gostam?? Não estão ofendendo ninguém, não estão usando nada considerado indecoroso... Aff. Muito triste ainda existir tanto preconceito...
fernandasobreira em Terça, 03 Mai 2022 15:27

Joatan é um profissional qualificado e competente. Daqueles professores que despertam o desejo de conhecimento nos alunos e instigam os colegas a serem melhores. A inclusão deve balizar os paradigmas de uma sociedade em Construção e neste sentido, a diversidade é um excelente recurso pedagógico. Aprender que somos muito mais que rótulos, mas, seres humanos em busca de uma sociedade mais justa e ética!

Joatan é um profissional qualificado e competente. Daqueles professores que despertam o desejo de conhecimento nos alunos e instigam os colegas a serem melhores. A inclusão deve balizar os paradigmas de uma sociedade em Construção e neste sentido, a diversidade é um excelente recurso pedagógico. Aprender que somos muito mais que rótulos, mas, seres humanos em busca de uma sociedade mais justa e ética!
Mag Santana em Terça, 03 Mai 2022 15:59

Triste sociedade onde a prioridade é avaliar as vestimentas de um professor e não se o mesmo desenvolve um bom trabalho.

Triste sociedade onde a prioridade é avaliar as vestimentas de um professor e não se o mesmo desenvolve um bom trabalho.
Márcio Filgueiras em Terça, 03 Mai 2022 18:57

A escola é lugar não só de transmissão de conteúdos, mas de socialização em relação aos valores fundamentais da sociedade descritos na Constituição Federal entre eles o respeito à diversidade em todas suas formas.

É papel da escola educar inclusive os pais dos alunos sobre estes valores e não permitir que estes imponham seus eventuais preconceitos sobre o sistema escolar.

Não se espera neutralidade do sistema escolar. Pelo contrário, espera-se defesa ativa dos valores constitucionais. Nossa Constituição não é neutra, ela é bem clara sobre quais valores defende. E a escola deve obedecer à Constituição Federal.

A escola é lugar não só de transmissão de conteúdos, mas de socialização em relação aos valores fundamentais da sociedade descritos na Constituição Federal entre eles o respeito à diversidade em todas suas formas. É papel da escola educar inclusive os pais dos alunos sobre estes valores e não permitir que estes imponham seus eventuais preconceitos sobre o sistema escolar. Não se espera neutralidade do sistema escolar. Pelo contrário, espera-se defesa ativa dos valores constitucionais. Nossa Constituição não é neutra, ela é bem clara sobre quais valores defende. E a escola deve obedecer à Constituição Federal.
Larissa Bragança de Oliveira em Terça, 03 Mai 2022 20:39

Gostaria de deixar aqui o meu relato de como é uma aula do Professor Joatan Nunes. Afirmo com veemência que às aulas com Joatan foram as melhores que tive em toda minha vida, foram coisas que nunca imaginei que seriam importantes para mim. O Fato do Joatan usar saia ou não é indiferente, o que devem observar realmente é o seu método de ensino, é a forma com que ele expressa a sua matéria. Devemos observar o quão eficiente ele é, ele é uma pessoa incrível, um profissional incrível! E sei que tudo que escrevi aqui não é um simples comentário, é oq eu vivi! Oq eu presenciei com esse profissional incrível.!

Gostaria de deixar aqui o meu relato de como é uma aula do Professor Joatan Nunes. Afirmo com veemência que às aulas com Joatan foram as melhores que tive em toda minha vida, foram coisas que nunca imaginei que seriam importantes para mim. O Fato do Joatan usar saia ou não é indiferente, o que devem observar realmente é o seu método de ensino, é a forma com que ele expressa a sua matéria. Devemos observar o quão eficiente ele é, ele é uma pessoa incrível, um profissional incrível! E sei que tudo que escrevi aqui não é um simples comentário, é oq eu vivi! Oq eu presenciei com esse profissional incrível.!
Pauliane Gonçalves Moraes em Quarta, 04 Mai 2022 05:04

Que possamos nos manter firmes na luta contra todo e qualquer tipo de preconceito. Todo respeito e solidariedade a vc Joantan!!!

Que possamos nos manter firmes na luta contra todo e qualquer tipo de preconceito. Todo respeito e solidariedade a vc Joantan!!!
Caroline Santos de Oliveira em Quarta, 04 Mai 2022 07:20

Toda minha solidariedade ao professor. Competente, qualificado que tem amor pela profissão que exerce.

Toda minha solidariedade ao professor. Competente, qualificado que tem amor pela profissão que exerce.
Maria Maschio Rodrigues em Quarta, 04 Mai 2022 07:33

Inadmissível uma situação como essa acontecer em um ambiente escolar. Uma escola que deveria respeitar, valorizar e acolher as diversidades.
Obrigada Joatan, por resistir! Um privilégio ter trabalhado com você.

Inadmissível uma situação como essa acontecer em um ambiente escolar. Uma escola que deveria respeitar, valorizar e acolher as diversidades. Obrigada Joatan, por resistir! Um privilégio ter trabalhado com você.
Caroline Azevedo Rosa em Quinta, 05 Mai 2022 08:51

Joatan sempre teve conduta ética e responsável. Escola é lugar de abraçar diversidades. É óbvia q a conduta do diretor foi preconceituosa. Qual o problema de homem usar saia longa? Antes fosse uma saia aparecendo a bunda. Mas uma saia longa????? DIRETOR PRECONCEITUOSO E COVARDE.

Joatan sempre teve conduta ética e responsável. Escola é lugar de abraçar diversidades. É óbvia q a conduta do diretor foi preconceituosa. Qual o problema de homem usar saia longa? Antes fosse uma saia aparecendo a bunda. Mas uma saia longa????? DIRETOR PRECONCEITUOSO E COVARDE.
Visitante
Quarta, 29 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/