Dólar Comercial: R$ 5,62 • Euro: R$ 6,67
Terça, 27 Outubro 2020

Instituto Sou da Paz lança plataforma de informações sobre mortes por arma de fogo

O Instituto Sou da Paz lançou, nesta terça-feira (13), uma plataforma chamada “Retrato da Violência Armada no Brasil”, que tem o objetivo de fornecer ao cidadão informações de qualidade sobre as mortes por armas de fogo no País, bem como nortear o desenho e implementação de planos de atuação eficazes no enfrentamento da violência.



A plataforma permite a consulta e comparação de informações sobre a violência armada em todos os estados e disponibiliza as médias para o Brasil em todas as consultas realizadas para explicitar como os dados estaduais se comparam à média nacional.



Para a construção do Retrato são utilizados dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus) sobre mortes por arma de fogo e mortes por agressão por arma de fogo. Já as estatísticas criminais foram extraídas das últimas edições do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).



O Retrato apresenta uma realidade que já havia sido constatada pelo Mapa da Violência 2015 - Mortes Matadas por Arma de Fogo, divulgado em maio deste ano. De acordo com a plataforma, no Estado, em 2013 (último ano constante da base de dados do Datasus), 79,3% das mortes ocorridas foram por arma de fogo. No Brasil, foram 65,6% das mortes.



Naquele ano, a taxa de mortes por agressão no Estado ficou em 42,4 por grupo de 100 mil habitantes, enquanto a taxa de mortes por arma de fogo ficou em 33,6 por 100 mil.
 
Do total de mortes por arma de fogo em 2013, 98% foram mortes por agressão e 2% foram suicídios.
 
Os jovens são as principais vítimas de mortes por arma de fogo. Do total de mortos em 2013, 67% tinham idades entre 15 e 29 anos, que compreendem a juventude, de acordo com o que foi estabelecido pelo Estatuto da Juventude. Dentre esses, 27% dos mortos – o maior índice entre as faixas etárias – foram pessoas com idades entre 15 e 19 anos.
 
Assim como outros estudos já comprovaram, os negros são as principais vítimas de arma de fogo. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) considera negros aqueles que se autodeclaram preto ou pardo. O somatório dos índices aponta que os negros foram, em 2013, 83% das vítimas de arma de fogo no Estado.

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 27 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection