Sábado, 16 Outubro 2021

Municípios apresentam taxas de guerra civil de homicídios de jovens negros

O Mapa da Violência – A Cor dos Homicídios no Brasil, divulgado nesta quinta-feira (29) mostra que as maiores vítimas de violência no Estado são os jovens. O Estado sistematizou as taxas de homicídios entre negros e brancos nos municípios com mais de 50 mil habitantes e o resultado que se teve foi o de extermínio da juventude nesses municípios do Espírito Santo.

 
Se entre os jovens brancos as taxas de homicídios já são mais altas que a média nacional, com índices epidêmicos, entre negros os números são de guerra civil. 
 
De acordo com o Mapa, Vitória é a 3ª capital do País com maior taxa de homicídios de negros. Aqui, a taxa permanece alta embora a população de negros e brancos se equivalha. Os dados do estudo, referentes ao ano de 2010 mostram que a taxa de homicídios de negros é de 113,6 mortes violentas por grupo de 100 mil habitantes. Já entre brancos, o número é de 19 homicídios por 100 mil. Isso quer dizer que para cada seis negros assassinados em Vitória, um branco é vítima de homicídio.





 
É importante frisar que em Vitória, a população branca é de 158.179, de acordo com o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e a negra (um somatório entre as categorias Preto e Pardo do Censo) é de 166.358, o que revela uma diferença de apenas 8.179 habitantes. 
 
Entre jovens, as taxas de Vitória são ainda mais altas, demonstrando onde estão as mortes e onde faltam políticas públicas de enfrentamento e promoção da dignidade. A Capital tem 4.478 jovens brancos e 47.404 jovens negros, de acordo com o Censo 2010. A diferença é ainda menor que a da população geral, 6.926. 



 
Ainda assim a taxa de mortes violentas de jovens brancos ficou em 34,6 em 2010 e a de negros 274,2, ou seja, para cada sete jovens negros que morrem em Vitória um jovem branco é assassinado. 
 
Todos os municípios do Estado com mais de 50 mil habitantes que constam do Mapa da Violência apresentam taxas acima de 100 mortes por 100 mil habitantes entre a juventude negra. Em Vitória e Serra essas taxas passam dos 200, sendo a Serra segundo município com maior letalidade de jovens negros, com 211,3 mortes violentas por 100 mil. 
 
No interior do Estado a realidade não é diferente. Em São Mateus, no norte do Estado a probabilidade de um jovem negro ser vítima de homicídio é seis vezes maior que um jovem branco. A taxa de homicídios entre jovens negros naquele município é de 170,5 por 100 mil, enquanto a de jovens brancos é de 26. 
 
Linhares, também no norte do Estado tem taxa de 163,7 mortes violentas de jovens negros por 100 mil habitantes, enquanto a de brancos é de 22,3 por 100 mil. 
 
Nenhum município do da região sul do Estado foi listado pelo Mapa da Violência, demonstrando que a maior letalidade para jovens negros está em municípios da região norte. 
 
 

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 17 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/