Terça, 24 Mai 2022

Rifa arrecada fundos para a Associação Capixaba de Redução de Danos

image Divulgação
Foto: Divulgação

Uma rifa solidária arrecada fundos para a Associação Capixaba de Redução de Danos (Acard). Desde 2001, a entidade atua com projetos de acolhimento, conversa e orientação a pessoas em situação de rua ou dependência na Grande Vitória, mas corre o risco de fechar por problemas financeiros.

No momento, a instituição desenvolve apenas um projeto em Vila Velha, por meio de uma parceria com o Ministério da Saúde e a Secretaria de Saúde do município. Os profissionais fazem abordagens nas ruas, oferecendo preservativos, orientações de prevenção sexual e testes rápidos de HIV.

"Se der positivo a gente já encaminha para a Saúde (...) Mas vamos onde o pessoal da saúde muitas vezes não consegue chegar, como nos guetos à noite, por exemplo", conta Elci Siqueira de Souza, presidente da entidade.

Atualmente, a Acard conta apenas com seis colaboradores e, por falta de recursos, as atividades estavam quase sendo paralisadas. Por isso, a rifa solidária foi criada com a colaboração de parceiros da entidade. É possível colaborar por meio de transferências bancárias, via Pix ou Picpay.

As políticas de redução de danos foram regulamentadas pelo Ministério da Saúde em 2005, por meio da portaria Nº 1.028. As medidas são voltadas para pessoas que consomem produtos ou substâncias que causam dependência e não conseguem ou não querem interromper o uso. O objetivo das ações é reduzir os riscos associados a essa dependência sem, necessariamente, intervir no consumo.

Esse é um dos pontos que fazem com que a política seja mal vista, explica a professora de Psicologia da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Maria Amélia Lobato. "É uma política pública que não nasceu no Brasil e é diferente, porque não é impositiva (...) A gente parte do princípio que ninguém muda de uma hora para outra, se trata de respeitar o indivíduo, dar ele o tempo dele. Porque bom pra saúde é aquilo que você consegue fazer, é um processo", enfatiza.

A portaria de 2005 também estabelece que as ações de informação, educação e aconselhamento devem, necessariamente, ser acompanhadas da distribuição dos insumos destinados a minimizar os riscos decorrentes do consumo das substâncias que podem causar dependência.

Outro ponto importante é a oposição à internação compulsória de dependentes, explica Maria Amélia. Por isso, ela acredita que o trabalho desenvolvido pela Acard é tão importante. "A verdade é que a sociedade já desistiu de quem está na rua, não se importa. A política de redução de danos se trata justamente de fazer vínculo, com afeto, humanidade. A pessoa não 'enche a cara' dela à toa. Trabalhar isso é muito mais complexo", ressalta.

Rifa solidária

Data do sorteio: 30 de dezembro
Horário: 10h

Dados para transferência: Ag 0001
Conta: 1568587-1
Banco: 403 - Cora SCD

Pix CNPJ: 04.837.481/0001-45

Mais informações sobre os itens sorteados: @acard.vitoria.es

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 24 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/