Sexta, 19 Agosto 2022

Rodney quer acabar com o centro de referência à mulher vítima de violência

Rodney quer acabar com o centro de referência à mulher vítima de violência

O prefeito de Vila Velha, Rodney Miranda (DEM) enviou para a Câmara Municipal projeto de lei que prevê a extinção do Centro de Referência e Apoio à Mulher em Situação de Violência de Vila Velha (CRAM-VIVE). O Fórum de Mulheres do Estado vai fazer uma mobilização na Casa para que a votação da extinção do serviço seja adiada pelos vereadores e para que haja ampla discussão com a sociedade em torno da proposta. A sessão que irá apreciar o projeto de lei do Executivo está marcada para está terça-feira (15).

 
Em tempos de casos de violência contra a mulher em profusão, com o Estado ocupando a primeira posição dentre as taxas de homicídios de mulheres em todo o País, segundo o Mapa da Violência 2012, com 9,8 homicídios de mulheres por grupo de 100 mil habitantes, o CRA-VIVE se constitui em instrumento para reverter a aterradora estatística. 
 
 
De acordo com Carolinne Ornellas, integrante do Fórum de Mulheres, a existência de um centro de referência no município é essencial. Segundo ela, a violência doméstica não é como os outros tipos de violência, para ser tratada junto com outros atendimentos. Ela geralmente acontece no lar e o agressor é uma pessoa da família ou do relacionamento da vítima. 
 
Além do Centro de Referência em Vila Velha, existe a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (Seppom) na Serra. Fora esses dois municípios, nenhum outro da Grande Vitória tem  um serviço voltado especialmente para a mulher vítima de violência no âmbito das prefeituras. Centros de referência existem, mas atendem de maneira unificada outros casos de violência. 
 
Carolinne salienta que, além da alta incidência de práticas de violência contra mulheres, é difícil para a entidade fazer um levantamento real dos casos, já que as estatísticas chegam para o Fórum muito manipuladas. 
 
A ministra Eleonora Menicucci, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, declarou nesta segunda-feira (14), depois de evento da prefeitura de São Paulo, que a implementação total da Lei Maria da Penha (11.340/06) ainda é o grande desafio do governo da presidente Dilma Rousseff. 
 
Ela salientou que as dificuldades na implantação da lei também envolvem melhor qualificação dos profissionais responsáveis pelos atendimentos às vítimas, além da mudança de mentalidade da sociedade, que já vem acontecendo.  

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 19 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/