Quinta, 18 Agosto 2022

Servidores de Domingos Martins organizam novos protestos

DomingosMartinsProtestoDivulgacao Divulgação
Divulgação

Em greve desde a última semana, os servidores da administração e do magistério de Domingos Martins, na região serrana do Estado, pretendem realizar novos protestos no próximo dia 12 de junho. De acordo com o sindicato, que reivindica o cumprimento efetivo dos acordos salariais feitos com os trabalhadores, ainda não houve uma tentativa de negociação por parte da prefeitura, que ainda ingressou com ação na Justiça contra o movimento. 

"Enquanto o município não chamar pra um diálogo, não vamos encerrar a greve", declara o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Domingos Martins (Sindsmudmar), Carlos Eduardo Schwambach.

A expectativa é de que os novos protestos aconteçam no Dia do Município de Domingos Martins, quando autoridades costumam visitar a cidade. De acordo com o sindicato, até que haja um posicionamento da gestão de Wanzete Krüger (PP), a mobilização está mantida.

"A PMDM [Prefeitura Municipal de Domingos Martins] em nenhum momento procurou para conversar e negociar com o sindicato a causa reivindicada pelos servidores municipais. Estamos em plena disposição, de, juntos, buscarmos um fechamento que esteja no contento de todos. Ignorar a causa pleiteada, não abrir negociações, gera prejuízos a todos nós, desde os funcionários ao município, que é merecedor de serviços públicos com qualidade", diz comunicado da organização sindical.

A prefeitura alega que o movimento é ilegal e entrou com uma ação na Justiça contra a paralisação, justificando que os projetos já foram aprovados na Câmara Municipal. O município afirma ainda que os valores retroativos não foram pagos em razão da necessidade de consulta aos órgãos de controle.

"O Município de Domingos Martins, através de sua Procuradoria-Geral, informa que, por entender que a situação de greve é flagrantemente ilegal, protocolizou na data de ontem, 25.5.22, Ação Declaratória de Ilegalidade de Greve, perante o Egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo", informou.

De acordo com sindicato, até o momento, nenhuma liminar da Justiça foi comunicada à categoria. "Muitos trabalhadores acabaram recuando por causa das intimações, das ameaças, mas nós vamos continuar", afirma Carlos Eduardo.

Um protesto já foi realizado em Domingos Martins no último dia 23 de maio. Os servidores ocuparam as ruas do município cobrando o pagamento retroativo das novas tabelas salariais, já aprovadas na Câmara Municipal.

"Tão simples de resolver, com diálogo ou ofício encaminhado a quem de direito representa os trabalhadores, solicitando um prazo para uma solução, como vem, em reuniões às escuras, prometendo que será resolvido. Iremos lutar até o fim para que esse dinheiro chegue no bolso dos servidores e assim fortalecendo o comércio do município", declara Carlos.

A reivindicação é por novas tabelas salariais e se arrastam desde março. Os trabalhadores reivindicavam o reajuste dos vencimentos, já que algumas categorias ganhavam menos de um salário mínimo na tabela anterior. O valor era complementado pelo executivo para chegar ao que é exigido por lei, mas outros benefícios como o pagamento de horas extras e adicionais de insalubridade eram calculados de acordo com o salário-base, o que prejudicava os trabalhadores. 

Após negociações, incluindo o anúncio de consulta ao Tribunal de Contas do Espírito Santo (TCE-ES), o projeto foi enviado à Câmara e aprovado na terça (17), porém, sem incluir o pagamento retroativo, que já tinha sido confirmado aos trabalhadores. 

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 18 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/