Dólar Comercial: R$ 5,62 • Euro: R$ 6,59
Quinta, 01 Outubro 2020

​Slogan de Vitória não terá homenagem a Araceli, menina estuprada e morta em 1973

aracelicrespo_reproducao Reprodução

A Câmara de Vitória manteve o veto imposto pelo prefeito Luciano Rezende (Cidadania) ao Projeto de Lei 170/2019, de autoria do vereador Roberto Martins (Rede), que institui no Calendário Oficial da cidade o mês de maio como o mês de prevenção e combate à violência e exploração sexual de crianças e adolescentes. 

O projeto original incluía o slogan "Vitória, Cidade Araceli" nos documentos emitidos pela prefeitura durante o mês. A proposição já havia sido aprovada por unanimidade pelos vereadores, em outubro de 2019. O veto do Executivo foi imposto justamente no artigo que trata do uso do slogan em homenagem a Araceli Cabrera Crespo, assassinada em 1973.

Araceli Cabrera Sánchez Crespo, à época com 8 anos de idade, foi sequestrada, drogada, estuprada e assassinada, tendo seu corpo jogado em uma matinha atrás do Hospital Infantil, em Vitória. Foram indiciados pelo crime Paulinho Helal, Dantinho Michelini e seu pai, Dante de Barros Michelini, já falecido, em um processo que ganhou repercussão nacional, pela brutalidade com que o assassinato foi cometido.

Até hoje, o crime nunca foi devidamente esclarecido. Divergências internas na polícia, erros no inquérito, suspeitas sobre a mãe da menina, a boliviana Lola Cabrera, morte de testemunhas essenciais ao esclarecimento do assassinato, denúncias de tentativa de suborno e de destruição de provas e pressões da família dos acusados à Justiça marcaram o desenrolar das investigações.

Por meio de projeto de lei sancionado em 2000, a data de 18 de maio,  dia do desaparecimento e rapto de Araceli, ficou instituída como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

Com a manutenção do veto do prefeito, a proposta deverá ser publicada tratando apenas do Calendário Oficial de Vitória, o que segundo o vereador proponente, não contempla a situação de violência que crianças e adolescentes ainda sofrem na cidade de Vitória.

"Sei que estamos falando de um gesto símbolo, mas acredito que os símbolos são importantes quando pensamos na construção de uma sociedade mais justa", afirmou Roberto Martins . O vereador ainda ressalta que, hoje, centenas de crianças sofrem diariamente violências de todo o tipo.

"Precisamos honrar a memória de Araceli, para não deixar que a história se repita, para que, quem sabe um dia, a impunidade não seja mais tão frequente. Eu lamento, mas insisto: eu apoio o uso do slogan 'Vitória, Cidade Araceli".

Votaram a favor do veto os vereadores Dalto Neves (PDT), toda a bancada do Cidadania, Denninho Silva, José Adolfo Amaral, Luiz Emanuel Zouain, Leonil Dias e Vinícius Simões, e Luiz Paulo Amorim (PV), Max da Mata (sem partido) e Wanderson Marinho (PSC). Foram contra Roberto Martins, Davi Esmael (PSD), Mazinho dos Anjos (PSD), Cleber Felix e Sandro Parrini, do DEM. Já Neuzinha de Oliveira (PSDB) se absteve.

Veja mais notícias sobre Direitos.

Veja também:

 

Comentários: 1

Rose Marie em Domingo, 14 Junho 2020 10:17

Esses que votaram contra, estão fechados com as familias dos estupradores, merecem nosso desprezo.

Esses que votaram contra, estão fechados com as familias dos estupradores, merecem nosso desprezo.
Visitante
Quinta, 01 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection