Sexta, 27 Mai 2022

​Comissão analisa exploração da jazida de sal-gema em Conceição da Barra

mateusinho_vasconcelos_face Facebook

A Prefeitura de Conceição da Barra, norte do Estado, forma uma comissão para analisar a exploração de sal-gema no município, a maior da América Latina, cujas áreas estão sendo leiloadas até 13 de agosto, quando serão conhecidas as empresas consideradas aptas para iniciar a exploração comercial desse material, utilizado em larga escala na indústria pesada, inclusive automobilística.

A iniciativa é adotada ao mesmo tempo em que a Assembleia Legislativa prossegue com o debate na Frente Parlamentar de Apoio à Exploração das Jazidas de Sal-Gema, realizado nessa terça-feira (13). Os parlamentares reconheceram a importância de fazer com que a exploração das jazidas de sal-gema em Conceição da Barra seja um novo polo de desenvolvimento do Estado. Há unanimidade no entendimento de usar a oportunidade para criar empregos e possibilitar a instalação de um polo cloroquímico na região.

A preocupação é que a atividade não seja apenas extrativista, por meio da criação de um polo, segundo o prefeito Mateusinho Vasconcelos (PTB), que afirmou nesta quarta-feira (14): "Espero que a Assembleia possa contribuir para não atrasar ainda mais o processo". A questão ambiental é outro ponto levantado pelo prefeito e também por parlamentares no processo. 

Desde 2002, a Petrobras planejava buscar parceiros do setor privado para explorar a reserva de sal-gema. Com a parceria, poderia ser viabilizada a construção de uma unidade de mineração no município de Conceição da Barra, um investimento estimado, à época, em cerca de US$ 50 milhões. Com a mudança de planos, a Petrobras se desfez da área.

O depósito de sal-gema no Estado, descoberto há 26 anos e considerado o maior do país, é avaliado em 19,4 bilhões de toneladas. Isso equivale a uma concentração de 17,1 bilhões de toneladas de cloreto de sódio, o que corresponde a 68% das reservas oficiais de sal-gema brasileiras, segundo geólogos da Petrobras.

O ex-prefeito do município, Francisco Vervloet, o Chicão (PSB), que também participa do processo, apesar de ser de outro grupo político, estima que o empreendimento poderá gerar mais de 10 mil empregos na cidade. O deputado federal Felipe Rigoni (sem partido) acompanha o processo de liberação da exploração das jazidas pela Agência Nacional de Mineração (ANM) desde 2019. Ele afirmou que a competição em torno das 11 áreas leiloáveis será benéfica. "Quanto maior for o preço que o leilão sair, maior vai ser o interesse daquela empresa de fazer a maior exploração possível".

Veja mais notícias sobre Economia.

Veja também:

 

Comentários: 4

NEY RIBEIRO MARTINS em Domingo, 22 Agosto 2021 17:56

Em 1982 o entao presidente da Camara de Conceicao da Barra Mateus Vasconcelos
Pai do atual prefeito Mateuzinho se esforcou para oncrementar essa exploracao na epoca foi constatado que o looby do nordeste atraves de Antonio Carlos Magalhaes impediu a exploracao no ES

Em 1982 o entao presidente da Camara de Conceicao da Barra Mateus Vasconcelos Pai do atual prefeito Mateuzinho se esforcou para oncrementar essa exploracao na epoca foi constatado que o looby do nordeste atraves de Antonio Carlos Magalhaes impediu a exploracao no ES
Adriano Rodrigues Linhares em Sábado, 28 Agosto 2021 17:01

O Ex presidente LULA, também se manifestou contra exploração desta jazida em discurso de inauguração do aeródromo da VERACEL na divisa do estado, tem de ver como ficará ?? hoje existe possibilidade dele voltar, e travar de novo.

O Ex presidente LULA, também se manifestou contra exploração desta jazida em discurso de inauguração do aeródromo da VERACEL na divisa do estado, tem de ver como ficará ?? hoje existe possibilidade dele voltar, e travar de novo.
Andréa em Sexta, 24 Setembro 2021 01:38

PENSANDO A RESPEITO DOS DANOS AMBIENTAIS QUE ESTA EXTRAÇÃO PODERÁ CAUSAR, COMO A VISTA EM MACEIÓ. PERGUNTO:
1) QUAIS ESTUDOS FEITOS SOBRE DANOS POSSÍVEIS À REGIÃO?
2) QUAIS EXIGÊNCIAS DE PRESERVAÇÃO AO MEIO AMBIENTE E CUIDADOS COM ESCAVAÇÕES FEITAS À EMPRESA VENCEDORA DO LEILÃO?
3) QUAL O COMPROMETIMENTO DO GOVERNO EM FISCALIZAR PERIODICAMENTE AS MINAS, ESCAVAÇÕES E QUANTIDADE DE SAL-GEMA EXTRAIDO DE CADA MINA, A FIM DE PREVENIR CRATERAS NO SUBSOLO E POSSÍVEL DESABAMENTO OU AFUNDAMENTO DO TERRENO?

PENSANDO A RESPEITO DOS DANOS AMBIENTAIS QUE ESTA EXTRAÇÃO PODERÁ CAUSAR, COMO A VISTA EM MACEIÓ. PERGUNTO: 1) QUAIS ESTUDOS FEITOS SOBRE DANOS POSSÍVEIS À REGIÃO? 2) QUAIS EXIGÊNCIAS DE PRESERVAÇÃO AO MEIO AMBIENTE E CUIDADOS COM ESCAVAÇÕES FEITAS À EMPRESA VENCEDORA DO LEILÃO? 3) QUAL O COMPROMETIMENTO DO GOVERNO EM FISCALIZAR PERIODICAMENTE AS MINAS, ESCAVAÇÕES E QUANTIDADE DE SAL-GEMA EXTRAIDO DE CADA MINA, A FIM DE PREVENIR CRATERAS NO SUBSOLO E POSSÍVEL DESABAMENTO OU AFUNDAMENTO DO TERRENO?
Daniel do Nascimento Duarte em Quinta, 27 Janeiro 2022 10:56

Se eu fosse o povo de Conceição da Barra faria uma visita em Alagoas para ver os bairros que afundaram sobre a exploração da sal-gema. Eu nasci em cidade mineradora, agora minerada pela Vale. Passem lá pela região de Barão de Cocais pegue a estrada que vá para Catas Altas até Mariana, vejam se é aquilo que vcs desejam para a cidade de Conceição da Barra. Se for deixe a Petrobrás explorar bastante, vai gerar muito emprego para as pessoas de fora da cidade. Muita gente que não tem ligação com o local vai trabalhar ai, vai gerar muita renda no local, aluguel vai para alturas, sossego e bem estar também acabam. A cidade crescerá sem limites e sem estrutura básica. O trânsito ficará daquele jeito, trânsito de cidade grande. Pelo menos exijam que a cidade seja estruturada para que possam garantir o mínimo de qualidade para os moradores.

Se eu fosse o povo de Conceição da Barra faria uma visita em Alagoas para ver os bairros que afundaram sobre a exploração da sal-gema. Eu nasci em cidade mineradora, agora minerada pela Vale. Passem lá pela região de Barão de Cocais pegue a estrada que vá para Catas Altas até Mariana, vejam se é aquilo que vcs desejam para a cidade de Conceição da Barra. Se for deixe a Petrobrás explorar bastante, vai gerar muito emprego para as pessoas de fora da cidade. Muita gente que não tem ligação com o local vai trabalhar ai, vai gerar muita renda no local, aluguel vai para alturas, sossego e bem estar também acabam. A cidade crescerá sem limites e sem estrutura básica. O trânsito ficará daquele jeito, trânsito de cidade grande. Pelo menos exijam que a cidade seja estruturada para que possam garantir o mínimo de qualidade para os moradores.
Visitante
Sexta, 27 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/