Domingo, 26 Junho 2022

Direção do Banestes contesta sindicato e nega rumores sobre venda do banco

Direção do Banestes contesta sindicato e nega rumores sobre venda do banco
O Banco do Espírito Santo (Banestes) divulgou, nesta quarta-feira (16), um comunicado ao mercado, contestando as declarações do Sindicato dos Bancários (Sindibancários) ao jornal Século Diário sobre a abertura de um cenário favorável à venda da instituição financeira. No documento, o diretor de Relações com Investidores (RI) do Banestes, Celso Nunes de Almeida, negou os rumores de uma privatização do banco capixaba, de acordo com os planos de seu principal acionista, o governo do Estado.



A diretoria do banco contesta a afirmação do coordenador-geral do Sindibancários, Jessé Alvarenga, no qual declarou sobre uma tentativa do governo em abrir o capital da Banestes Seguros (Banseg), subsidiária do banco estatal, no ano passado. “O que há são estudos e ações com vistas à ampliação das áreas de negócio da subsidiária. O Banestes esclarece que não há estudos para abertura do capital”, afirmou, citando um fato relevante divulgado ao mercado no dia 22 de janeiro.



O comunicado ao mercado também rebateu o trecho da reportagem que aborda a contratação do Banco Plural S.A Banco Múltiplo para a prestação dos serviços de consultoria à seguradora. A nota faz menção aos fatos relevantes publicados na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que tratam sobre o assunto. No entanto, entre os referidos comunicados, cujo teor não foi informado pelo diretor, eles versam sobre a possibilidade de “reorganização societária que viabilize a entrada em novos ramos de seguros por meio de aporte de capital de parceiro estratégico” como parte dos planos da Banseg.



Sobre uma eventual movimentação para venda do Banestes, a direção negou qualquer pretensão de privatização, seja nos planos do banco, como de seu acionista controlador, de acordo com o comunicado ao mercado publicado no início do ano passado. “A Companhia não comentará rumores sobre o assunto atendo-se a declarações oficiais que legitimamente comportem esclarecimentos”, finalizou. (Veja a íntegra da nota de esclarecimento publicada pelo banco)



Nas últimas edições, o jornal Século Diário publicou a existência de projetos no Congresso Nacional que podem reacender a discussão sobre a venda do Banestes. Inclusive, está em vigor a Medida Provisória (MP 695/2015), que autoriza o Banco do Brasil e a Caixa a adquirirem participação em instituições financeiras. O texto já foi aprovado pelo Senado Federal e só aguarda a sanção da presidente Dilma Rousseff. Em 2009, o governo Paulo Hartung (PMDB) negociou a venda do Banestes com o BB, porém, a transação não foi concluída. Na ocasião, as tratativas foram iniciadas com base em uma MP semelhante.

Veja mais notícias sobre Economia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 26 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/