Terça, 16 Agosto 2022

Fecomércio muda diretoria nesta quarta-feira após mandato de 16 anos

idalbertomoro_sindicades Sincades-ES

Assumem suas funções nesta quarta-feira (22) os integrantes da chapa de oposição eleita em abril deste ano, por unanimidade, para a diretoria da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Espírito Santo (Fecomércio-ES), liderados pelo empresário Ildaberto Luiz Moro. Substituirá o ex-presidente José Lino Sepulcri, no cargo há 16 anos. No dia 29, haverá a cerimônia de posse, às 19 horas, no Sesc Glória, Centro de Vitória.

Além da substituição de José Lino Sepulcri, a eleição da nova diretoria marca a saída do diretor regional do Serviço Social do Comércio (Sesc), Gutman Uchôa de Mendonça, há 49 anos na função, que exerceu vários mandatos em meio a denúncias de má gestão. Em seu lugar assume o ex-secretário da Fazenda Estadual no governo de Paulo Hartung, Bruno Pessanha Negris. Na direção do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), entra Richardson Schmitel.

Idalberto Luiz Moro é presidente do Sindicato de Empresas Atacadistas e de Distribuição do Espírito Santo (Sincades) e liderou uma chapa única, tendo os empresários Luiz Coelho Coutinho Carlos Sipolatti e José Bergamin para a 1ª, 2ª e 3ª vice-presidências, respectivamente. O nome de Moro foi fruto de uma negociação, levando José Lino Sepulcri a desistir de mais uma reeleição.

Manifesto

As alterações no comando da Fecomércio, consolidadas em meio a negociações conflitantes até a confirmação de Ildaberto Moro na presidência, resultaram em um manifesto ao povo capixaba, divulgado em 19 de abril, no qual o setor afirma ser necessário, com as "novas economias" exigir "permanente releitura da prestação de serviços das instituições e dos modelos de negócios do mundo empresarial".

Destaca o documento que "o setor representa 70% do Produto Interno Bruto (PIB) capixaba (cerca de R$ 80 bilhões no ano de 2019); 76% dos empregos formais, com cerca de 683 mil postos de trabalho, sendo 495 mil do setor de Serviços e 188 mil do Comércio do Estado do Espírito Santo e no número de empresas cuja representatividade é de 81% dos estabelecimentos formais com ou sem vínculos empregatícios (cerca de 132 mil, sendo 54 mil do comércio e 78 mil de serviços). Importante ressaltar que o ICMS representa a principal arrecadação na receita tributária do Espírito Santo (90,0%) e os setores de Comércio e Serviços foram responsáveis em 2021 por 67% do total da arrecadação do ICMS no Estado com cerca de R$ 8 bilhões".

Veja mais notícias sobre Economia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 16 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/