Terça, 16 Agosto 2022

​Turismo e serviços puxam elevação do PIB estadual no primeiro semestre

pablolira_jones_pic_divulgacao Divulgação

Puxada pelo setor de serviços e em decorrência do verão, a economia capixaba apresentou resultado positivo no indicador trimestral do Produto Interno Bruto (PIB). O crescimento no primeiro trimestre de 2022 foi de +1,7%, acima da média nacional, em todas as bases de comparação. Os resultados se repetem na comparação do primeiro trimestre de 2022 com o primeiro trimestre do ano anterior.

"Além da contribuição da economia do turismo, também tivemos desempenho dos serviços como educação, saúde, restaurantes e outros padrões do próprio estado", explica o diretor de Integração do IJSN, Pablo Lira. Os setores de Serviços, Comércio Varejista e Indústria Geral contribuíram para o bom desempenho.

Já no acumulado do ano, o PIB capixaba ficou em +4,1% contra +1,7% da média nacional. No dos últimos quatro trimestres, comparando com o mesmo período anterior, a expansão foi ainda maior, registrando +7,2% para o Estado, frente a +4,7% do Brasil. Este é o melhor resultado desde o primeiro trimestre de 2012. Na comparação do primeiro trimestre de 2022 com o último de 2021, houve aceleração no ritmo de crescimento de +1,7% para o Espírito Santo, contra +1,0% do País.

"Os resultados mostram a economia capixaba crescendo de forma expressiva, com seu desempenho se mantendo sempre acima da média nacional e em um ritmo contínuo", destacou Pablo Lira, informando que o Instituto Jones dos Santos Neves é o órgão oficial responsável pelos dados do PIB trimestral e do PIB anual do Espírito Santo, e integra uma rede nacional de pesquisa de contas regionais, coordenada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O setor industrial, que apresentou áreas de retração de -10,8%na indústria extrativa, se deve, para Pablo Lira, "em certa ao desempenho do segmento de petróleo e gás, que se encontra com poços com nível de maturidade avançado no Espírito Santo, o que tende a reduzir a produção".

Segundo os dados do Instituto Jones, no confronto com o mesmo trimestre do ano anterior e no acumulado do ano, a atividade econômica capixaba cresceu +4,1%, sendo explicado pela confluência das altas de +9,9% nos Serviços, +5,1% no comércio varejista ampliado e, em menor proporção, pelo incremento de +1,6% na indústria geral.

A contribuição positiva para o desempenho do PIB, ao observar o acumulado do ano, pode ser explicada pela expansão +33,3% em serviços prestados às famílias e crescimento de +13,8% em transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio. Já no comércio varejista ampliado, a alta foi influenciada pelo crescimento no varejo restrito (+8,8%) e em veículos, motocicletas, partes e peças (+0,4%). Por sua vez, o resultado positivo da indústria-geral deve-se a expansão de +7,5% da indústria de transformação, contrabalanceado pela retração de -10,8% na indústria extrativa.

A indústria de transformação apresentou avanços na produção em três dos quatro setores investigados, sendo positivos nas atividades de fabricação de produtos alimentícios (+20,5%), metalurgia (+13,0%) e fabricação de celulose, papel e produtos de papel (+1,9%). Em sentido oposto, a atividade de fabricação de minerais não metálicos (-8,8%) registrou recuo na produção.

Os resultados para a produção agrícola demonstram expansão em 8 dos 10 principais produtos agrícolas: café conilon (+3,3%), café arábica (+28,4%), banana (+8,7%), pimenta-do-reino (+4,0%), tomate (+1,4%), cana-de-açúcar (+23,8%), cacau (+2,5%) e abacaxi (+10,0%); e as retrações em coco (-13,1%) e mamão (-8,7%).

Em valores correntes, o PIB nominal capixaba alcançou a cifra de R$ 39,8 bilhões no primeiro trimestre de 2022, se mantendo estável em relação ao período anterior. No acumulado de quatro trimestres, a cifra chegou a R$ 156,6 bilhões, atingindo o maior patamar agregado em toda a série histórica.

"Os resultados mostram uma forte retomada econômica em setores importantes como serviços, comércio varejista e na indústria. Temos que destacar ainda a previsão de crescimento na produção agrícola, com aumento nas safras de café Arábica, Conilon e vários outros produtos. As boas notícias se refletem também no mercado de trabalho, com saldo positivo já neste primeiro trimestre. O ponto de atenção deve ser a inflação, que acumulou alta de 3,0% no período", destacou o coordenador de Estudos Econômicos do IJSN, Antonio Ricardo da Rocha Freislebem.

Veja mais notícias sobre Economia.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 16 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/