Dólar Comercial: R$ 5,27 • Euro: R$ 6,40
Terça, 15 Junho 2021

Conceição da Barra: pais de alunos fecham escola e pedem volta de professores

A remoção aparentemente ilegal de professores de escolas municipais de Conceição da Barra (norte do Estado) no meio do semestre letivo levou pais de alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Astrogildo Carneiro Setúbal, no bairro Santo Amaro, a fecharem a unidade. A comunidade dos bairros Santo Amaro e São José pretende manter a escola fechada até que seja resolvida a questão dos professores removidos. Os professores da rede municipal também querem a saída de Wagner Tonon da pasta.   
 
Esta é também mais uma insatisfação do Sindicato dos Servidores Municipais de Conceição da Barra (Sindisbarra) com a administração do prefeito Jorge Donati (PSDB). De acordo com o presidente do Sindisbarra, Jovane Clarindo, desde que o atual secretário municipal de Educação, Wagner Elisio Tonon assumiu a pasta em maio deste ano as remoções começaram. Ele entrou no lugar da vice-prefeita do município, que também acumulava o cargo de secretária de Educação, Adélia Augusta de Mattos Pereira Marchiori.  
 
A escola Astrogildo Carneiro Setúbal tem cerca de 400 alunos, sendo algumas delas deficientes, que estavam há anos com a mesma equipe pedagógica. Segundo Jovane, uma das supervisoras removida estava há 12 anos na mesma escola, tendo estabelecido uma relação profunda com alunos e pais. A saída desses funcionários impactou a comunidade, principalmente as crianças, pela forma súbita que se deu. 
 
Além disso, a remoção de professores só pode ser feita depois de observados inúmeros requisitos, como tempo de serviço e idade do servidor, mas no caso de Conceição da Barra foi feita por Ordem de Serviço assinada pelo secretário de Educação.  
 
Jovane acrescenta que a remoção de professores só é permitida no recesso escolar ou no fim do ano, o que não se aplicou a Conceição da Barra. Ele também vê perseguição na remoção de parte da equipe pedagógica da escola Astrogildo Carneiro Setúbal e de outras unidades da rede municipal, já que os funcionários removidos participaram dos protestos contra a administração municipal que vêm ocorrendo desde o início do ano.  

Veja mais notícias sobre Educação.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 15 Junho 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/