Dólar Comercial: R$ 5,27 • Euro: R$ 6,40
Quinta, 05 Agosto 2021

Escolas cívico-militares na Grande Vitória preocupam profissionais da educação

2escolamilitar_CreditosDivulgacao_PrefeituraDeViana Divulgação/Prefeitura de Viana

A implantação de escolas cívico-militares na Grande Vitória, que começou em Viana no ano passado, começa a se tornar realidade também em outros municípios. Em Cariacica, a ordem de serviço para a primeira instituição de ensino desse tipo, que será no bairro Itanguá, foi concretizada nessa quinta-feira (18). Na Capital do Estado e Serra, os gestores também já sinalizam a  possibilidade de implantar o modelo, questionado por parte da comunidade escolar, devido à gestão pautada no autoritarismo, e não na autoridade pedagógica.

Escola cívico-militar de Viana. Foto: Prefeitura de Viana

Autoridade pedagógica, segundo Israel Fróis, professor e integrante do coletivo Resistência & Luta Educação, é a relação entre professor e aluno de forma dialógica, com respeito mútuo, "liberdade, e não libertinagem". Já o autoritarismo, afirma, leva a uma relação na qual os alunos apenas obedecem às ordens do professor.

Israel também faz críticas ao fato que, por meio do Decreto 10.004/2019, que trata do Programa Nacional de Escolas Cívico Militares, é estabelecido que recursos sejam repassados pelo Ministério da Educação para o Ministério da Defesa, sendo encaminhados para os estados e municípios para essas escolas.

"É uma forma de beneficiar a base aliada do presidente, como os militares, que são os responsáveis pela gestão dessas escolas", aponta. O professor também destaca que trata-se de uma forma de agradar a base eleitoral ligada às pautas morais, "atacando a criticidade, a liberdade de pensamento", sendo, portanto, "uma ameaça ao Estado Democrático de Direito".

Ele salienta, ainda, a diferença entre escola militar e escola cívico-militar. A primeira, afirma, é de carreira para as forças armadas. A
 segunda, é do município ou do estado, nas quais os professores "passam pelos mesmo problemas e contradições pelos quais os demais passam, além de ter que conviver com a falta de liberdade de cátedra".

Israel aponta também que as escolas cívico-militares são excludentes, uma vez que, apesar de normalmente estarem em comunidades periféricas, oferecem ensino integral, não abrindo turno noturno, impossibilitando a matrícula de quem precisa trabalhar.

A assinatura da ordem de serviço para escola cívico-militar em Cariacica foi efetivada pelo prefeito Euclério Sampaio (DEM) nessa quinta-feira, com entrega "nos próximos meses", como afirmou. Já os prefeitos da Serra, Sergio Vidigal (PDT), e de Vitória, Lorenzo Pazolini (Republicanos), também  sinalizaram o desejo de implantar o modelo, incentivado pelo governo federal desde o início da gestão do presidente Jair Bolsonaro.

Seminário

O assunto será tema do Seminário Escola Cívico Militar: a Possibilidade de Criminalização da Escola Pública, que será realizado pelo Conselho Municipal de Educação de Vitoria (Comev), de 23 a 25 de fevereiro, pelo canal do conselho no YouTube.

O evento dará início à discussão sobre essa temática no Comev, mesmo ainda sem comunicado oficial de implantação de escola cívico-militar na Capital. "Como na região metropolitana já tem algumas iniciativas, estamos antecedendo a discussão no conselho, mas nossa posição é bem clara, é a garantia da gestão democrática em todos os espaços do sistema de ensino de Vitória", diz a presidente do Comev, Zoraide Barbosa.

Para Zoraide, o mais "trágico" nas escolas cívico-militares é a metodologia. "Uma metodologia tradicional, em uma relação em que quem impera é o professor, enxergando o aluno como alguém que não sabe nada, com aprendizado pela repetição e vigilância", critica.

Outro retrocesso, afirma, é a volta da possibilidade de expulsão do estudante, o que foi superado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), por entender que a educação é um direito.

A presidente do Comev também se mostra contrária ao fato de que as escolas cívico-militares são geridas por militares, ignorando o fato de que os profissionais da educação passam por formações pedagógicas iniciais, especializações, grupos de pesquisa sobre gestão educacional e processos de gestão democrática, garantidos na Lei de Diretrizes e Bases (LDB).

Veja mais notícias sobre Educação.

Veja também:

 

Comentários: 62

Antonio em Sexta, 19 Fevereiro 2021 13:00

Tudo que vier pra somar pra uma educação de qualidade é válido, inclusive uma escola cívico militar. Infelizmente, a maioria dos jovens de periferia vem de uma família despedaçada socialmente e numa escola onde além do ensino tradicional, se aprende um pouco de valores morais e éticos é válido sim. Estudos demonstram que pela primeira vez na história, os filhos estão ficando com QI abaixo dos pais. Esses "estudiosos" da educação da matéria usam teorias tão boas, que são usadas somente no mundo de faz de conta deles. Peguem os melhores modelos de educação mundo afora e vejam se há algo similar

Tudo que vier pra somar pra uma educação de qualidade é válido, inclusive uma escola cívico militar. Infelizmente, a maioria dos jovens de periferia vem de uma família despedaçada socialmente e numa escola onde além do ensino tradicional, se aprende um pouco de valores morais e éticos é válido sim. Estudos demonstram que pela primeira vez na história, os filhos estão ficando com QI abaixo dos pais. Esses "estudiosos" da educação da matéria usam teorias tão boas, que são usadas somente no mundo de faz de conta deles. Peguem os melhores modelos de educação mundo afora e vejam se há algo similar
rocha em Sexta, 19 Fevereiro 2021 13:22

O medo dos esquerdalhas comuno-socialistas, que levaram nossa educação aos piores índices em testes internacionais, é a comparação que será feita entre as escolas cívico-militares e as outras escolas pública. No modelo militar, as crianças/adolescentes têm desempenho muito superior em testes como ENEM/IDEB, é dessa comparação que essa gente desprezível tem medo. A destruição do nosso sistema educacional foi concluída com sucesso, o patrono paulo freire deve estar orgulho disso. A sistema cívico-militar sepultará esse militante marxista de nossa academia. Será uma solução para sairmos do buraco em que nos encontramos.

O medo dos esquerdalhas comuno-socialistas, que levaram nossa educação aos piores índices em testes internacionais, é a comparação que será feita entre as escolas cívico-militares e as outras escolas pública. No modelo militar, as crianças/adolescentes têm desempenho muito superior em testes como ENEM/IDEB, é dessa comparação que essa gente desprezível tem medo. A destruição do nosso sistema educacional foi concluída com sucesso, o patrono paulo freire deve estar orgulho disso. A sistema cívico-militar sepultará esse militante marxista de nossa academia. Será uma solução para sairmos do buraco em que nos encontramos.
Heron Miranda em Sábado, 20 Fevereiro 2021 07:55

Sugestão: Entre numa escola (qualquer uma) e tente aprender gramática e evite erros crassos em sua escrita. Depois disso volte a fale de ensino e educação.

Sugestão: Entre numa escola (qualquer uma) e tente aprender gramática e evite erros crassos em sua escrita. Depois disso volte a fale de ensino e educação.
Caio em Sábado, 20 Fevereiro 2021 11:14

Sugestão ao Heron: Aprenda pontuação antes de ficar ditando regra e dando lição de moral para os outros.

Sugestão ao Heron: Aprenda pontuação antes de ficar ditando regra e dando lição de moral para os outros.
rocha em Quinta, 25 Fevereiro 2021 22:21

Imbecil, se tu queres me corrigir, pelo menos dá exemplo. Você cometeu pelo menos quatro erros em sua escrita. Ao usar o imperativo, tu tens que usar a segunda pessoa (tu) quando se dirige a esse signatário; assim, os verbos "entre", "tente" e "evite" foram mal-empregados; o certo seria "entra", "tenta" e "evita". Ademais, como bem observou o colega do comentário abaixo, você deixou de colocar vírgula entre o advérbio longo "Depois disso" e o resto da oração, um erro crasso.

Imbecil, se tu queres me corrigir, pelo menos dá exemplo. Você cometeu pelo menos quatro erros em sua escrita. Ao usar o imperativo, tu tens que usar a segunda pessoa (tu) quando se dirige a esse signatário; assim, os verbos "entre", "tente" e "evite" foram mal-empregados; o certo seria "entra", "tenta" e "evita". Ademais, como bem observou o colega do comentário abaixo, você deixou de colocar vírgula entre o advérbio longo "Depois disso" e o resto da oração, um erro crasso.
Nvs em Domingo, 18 Abril 2021 18:13

Kkkk ele não vai aprender nem o abc....mas vai rezar no altar da santa martirizada


Kkkk ele não vai aprender nem o abc....mas vai rezar no altar da santa martirizada
Guilhermina Maria Pinheiro Gama em Sexta, 19 Fevereiro 2021 14:40

Essa preocupação parte da mente de pessoas esquerdistas, que desejam manter a edução do modo em que está hoje, segundo o Programa Internacional de Avaliação de alunos (PISA), que tem referência MUNDIAL no propósito de verificar as instituições públicas e particulares referentes ao desempenjo escolar das nações, e dconforme divulgado em 2019, a situação do Brasil é desanimadora, ficando entre 58º e 60º lugar em leitura, 66º e 68º em ciências e 72º e 74º em matemática. A nota geral do Brasil está entre as mais baixas do mundo. Quase metade dos estudantes não chega nem ao nível básico em nenhuma delas.
Esses educadores estão preocupados com que? Graças a Deus estão surgindo as escolas militares.
Essa reportagem é totalmente absurda.

Essa preocupação parte da mente de pessoas esquerdistas, que desejam manter a edução do modo em que está hoje, segundo o Programa Internacional de Avaliação de alunos (PISA), que tem referência MUNDIAL no propósito de verificar as instituições públicas e particulares referentes ao desempenjo escolar das nações, e dconforme divulgado em 2019, a situação do Brasil é desanimadora, ficando entre 58º e 60º lugar em leitura, 66º e 68º em ciências e 72º e 74º em matemática. A nota geral do Brasil está entre as mais baixas do mundo. Quase metade dos estudantes não chega nem ao nível básico em nenhuma delas. Esses educadores estão preocupados com que? Graças a Deus estão surgindo as escolas militares. Essa reportagem é totalmente absurda.
Adriana Barbosa em Quinta, 25 Fevereiro 2021 14:40
roger em Sexta, 19 Fevereiro 2021 15:37

Os argumentos contra as escolas civico-militares caem pelo resultados. São anos do modelo defendido e resultados pouco expressivos. Se isso funciona como dizem, estiveram sempre fazendo errado ou fingindo que estavam fazendo. Agora, a forma de isso retroceder seria através do fracasso do modelo militar e uma virada do modelo atual no que diz respeito a qualidade. Não adianta choramingar, tem que assumir as responsabilidades. O modelo militar só tem apoio porque mostrou resultados em outros lugares, o modelo posto tem rejeição pelo mesmo motivo. Um é apenas uma semente o outro uma árvore. Se a árvore der muitos e bons frutos ninguém vai querer cortar.

Os argumentos contra as escolas civico-militares caem pelo resultados. São anos do modelo defendido e resultados pouco expressivos. Se isso funciona como dizem, estiveram sempre fazendo errado ou fingindo que estavam fazendo. Agora, a forma de isso retroceder seria através do fracasso do modelo militar e uma virada do modelo atual no que diz respeito a qualidade. Não adianta choramingar, tem que assumir as responsabilidades. O modelo militar só tem apoio porque mostrou resultados em outros lugares, o modelo posto tem rejeição pelo mesmo motivo. Um é apenas uma semente o outro uma árvore. Se a árvore der muitos e bons frutos ninguém vai querer cortar.
danilo em Sábado, 20 Fevereiro 2021 12:50

Caro Roger, mostre os dados das escolas militares, por favor.
Mostre tbm os custos dos alunos das escolas militares.
Mostre tbm os custos dos alunos das escolas publicas convencionais.
Mostre tbm os custos dos alunos das escolas federais.
Dai vc vai perceber que essa história de bom ensino nas escolas militares cai por terra, pq são alunos caros e que não chegam por exemplo nem perto do sucesso que são os alunos dos Institutos federais por exemplo.

Caro Roger, mostre os dados das escolas militares, por favor. Mostre tbm os custos dos alunos das escolas militares. Mostre tbm os custos dos alunos das escolas publicas convencionais. Mostre tbm os custos dos alunos das escolas federais. Dai vc vai perceber que essa história de bom ensino nas escolas militares cai por terra, pq são alunos caros e que não chegam por exemplo nem perto do sucesso que são os alunos dos Institutos federais por exemplo.
Visitante em Domingo, 21 Fevereiro 2021 11:30

Não há vagas para todos nos IFs. Quando aparece uma alternativa para dar melhores condições de ensino vc é contra? Vai entender

Não há vagas para todos nos IFs. Quando aparece uma alternativa para dar melhores condições de ensino vc é contra? Vai entender
Nvs em Domingo, 18 Abril 2021 18:18

Ah mas citar os institutos federais já é outro capítulo. E ademais esses pertencem a estudantes oriundos de escolas privadas, com raras exceções alunos oriundos de escolas públicas conseguem passar.

Ah mas citar os institutos federais já é outro capítulo. E ademais esses pertencem a estudantes oriundos de escolas privadas, com raras exceções alunos oriundos de escolas públicas conseguem passar.
Fabio f em Sexta, 19 Fevereiro 2021 15:42

Fiquei maravilhado c esses comentários. Parabéns. Concordo 1000%.

Fiquei maravilhado c esses comentários. Parabéns. Concordo 1000%.
Israel Frois em Sexta, 19 Fevereiro 2021 17:24

Percebe-se que os senhores que fizeram os comentários aqui, até o momento, desconhecem completamente o assunto. Há diferenças enormes entre escolas militares e escolas cívico-militares. Nas escolas militares há seleção de alunos, meta de formação para carreira militar e alto investimento. Mesmo com alto investimento os resultados são inferiores aos Institutos Federais, por exemplo. Já as escolas cívico-militares compreende escolas municipais e estaduais que adotam a gestão militarizada, mantendo as contradições e péssimas condições salariais do professor, assim como alto índice de evasão, abandono e expulsão, haja vista os casos no estado do Paraná. A verdade é que as escolas cívico-militares servem para remunerar a base política militar do presidente, criminalizar o trabalho docente e tolher o pensamento crítico nas escolas.

Desviar verbas da Educação para o ministério da Defesa, com o intuito de remunerar militares inativos que prestarão serviços na área da educação é uma afronta ao dinheiro público e à educação livre e emancipatória.

Percebe-se que os senhores que fizeram os comentários aqui, até o momento, desconhecem completamente o assunto. Há diferenças enormes entre escolas militares e escolas cívico-militares. Nas escolas militares há seleção de alunos, meta de formação para carreira militar e alto investimento. Mesmo com alto investimento os resultados são inferiores aos Institutos Federais, por exemplo. Já as escolas cívico-militares compreende escolas municipais e estaduais que adotam a gestão militarizada, mantendo as contradições e péssimas condições salariais do professor, assim como alto índice de evasão, abandono e expulsão, haja vista os casos no estado do Paraná. A verdade é que as escolas cívico-militares servem para remunerar a base política militar do presidente, criminalizar o trabalho docente e tolher o pensamento crítico nas escolas. Desviar verbas da Educação para o ministério da Defesa, com o intuito de remunerar militares inativos que prestarão serviços na área da educação é uma afronta ao dinheiro público e à educação livre e emancipatória.
Cayo em Sábado, 20 Fevereiro 2021 11:17

Israel, Este seu comentário partidário demonstra que não sabe nada do que vc está falando.

Israel, Este seu comentário partidário demonstra que não sabe nada do que vc está falando.
Danilo em Sábado, 20 Fevereiro 2021 13:17

Cayo, por de por favor indicar o que o Israel falou que não é verdade? Pode enumerar?

Cayo, por de por favor indicar o que o Israel falou que não é verdade? Pode enumerar?
MARCUS VINICIUS CARDOSO PODESTA em Sexta, 19 Fevereiro 2021 19:53

Esquerdistas não. É gente que estuda e está envolvida na área. Muito diferente da boiada que apoia Bolsonaro. Temos dados reais que o sucesso da educação brasileira não está relacionado com regime, mas sim a profissionais bem pagos e proposta pedagógica coerente. Então parem de falar besteira e procurem se informar.

Esquerdistas não. É gente que estuda e está envolvida na área. Muito diferente da boiada que apoia Bolsonaro. Temos dados reais que o sucesso da educação brasileira não está relacionado com regime, mas sim a profissionais bem pagos e proposta pedagógica coerente. Então parem de falar besteira e procurem se informar.
Visitante em Domingo, 21 Fevereiro 2021 11:26

"Então parem de falar besteira e procurem se informar"
Faça isso também! Recomendo que comece assistindo a série sobre educação no Brasil disponível no link: https://youtu.be/EU5sAWPKgMc

"Então parem de falar besteira e procurem se informar" Faça isso também! Recomendo que comece assistindo a série sobre educação no Brasil disponível no link: https://youtu.be/EU5sAWPKgMc
fred em Segunda, 22 Fevereiro 2021 10:14

Parei de assistir em Brasil Paralelo...

Parei de assistir em Brasil Paralelo...
rocha em Quinta, 25 Fevereiro 2021 22:26
Visitante
Quinta, 05 Agosto 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/