Dólar Comercial: R$ 5,62 • Euro: R$ 6,67
Sábado, 24 Outubro 2020

Estudantes ocupam prédio da Ufes, mas saem após reunião com vice-reitora

Um grupo de 15 estudantes ocupou, na manhã desta segunda-feira (27), o prédio da Reitoria da Universidade Federal do Estado (Ufes). A manifestação, que impediu o acesso à escada e ao elevador do local, teve como motivo uma reunião que estava marcada com o reitor Reinaldo Centoducatte, que, segundo os estudantes, não quis recebê-los. O grupo saiu do local por volta de meio-dia, quando a vice-reitora da universidade, Maria Aparecida Barreto, aceitou se reunir no Núcleo de Treinamento de Servidores (NTS).



Na reunião, segundo o estudante de Ciências Sociais Rodrigo Tavares, a vice-reitora apresentou a posição da Administração Central sobre as recentes ocupações, mas nada de concreto foi acertado no que tange às pautas de reivindicação, sendo a principal a construção de moradias estudantis em todos os campi e melhoria das que já existem. Ficou marcado para sexta-feira (29) um novo encontro com o grupo.



O Comando de Greve dos Estudantes informou em sua página do Facebook que a ocupação não fez parte de suas atividades, o que gerou atritos com os manifestantes na rede social. 

 
O grupo, salvo exceções, é o mesmo que permaneceu no Núcleo de Processamento de Dados (NPD) até o final de semana passado. No sábado (25), a Polícia Federal foi ao local e realizou uma perícia para averiguar se houve desligamento, por parte dos estudantes, dos equipamentos que controlam todo o sistema de informática da universidade. 
 
A Ufes ainda está com o site fora do ar, e setores que dependem de internet, como o Restaurante Universitário, ainda não puderam voltar ao seu funcionamento normal. Os estudantes afirmam que não tiveram acesso e não desligaram os equipamentos do NPD.
 
Está marcada para esta terça-feira (28) uma reunião do Comando de Greve dos Estudantes, que irá deliberar sobre as próximas atividades e analisar as recentes manifestações.

Veja mais notícias sobre Educação.

Veja também:

 

Comentários: 1

LEONCIO ZACCHE PANDINI em Sábado, 22 Agosto 2020 12:04

Esses não são professores são militantes e preguiçoso pois eles recebem todos os meses com meus impostos pagos sem ter retorno, São pessoas com ideologias comunista que não gostam de trabalhar se o governador você um cara de responsabilidade com o povo já tinha voltado a normalidade. Somente com medidas de segurança,mas prefere fazer politicagem como acontece em outros estados.
Tem fazer uma reciclagem na SDU somos nós que pagamos esses que se diz professor para protestar contra o retorno as aulas.
Reforma administrativa já, acabar com a estabilidade de emprego e qualificar os professores e fazer com que faz jus seus salários,

Esses não são professores são militantes e preguiçoso pois eles recebem todos os meses com meus impostos pagos sem ter retorno, São pessoas com ideologias comunista que não gostam de trabalhar se o governador você um cara de responsabilidade com o povo já tinha voltado a normalidade. Somente com medidas de segurança,mas prefere fazer politicagem como acontece em outros estados. Tem fazer uma reciclagem na SDU somos nós que pagamos esses que se diz professor para protestar contra o retorno as aulas. Reforma administrativa já, acabar com a estabilidade de emprego e qualificar os professores e fazer com que faz jus seus salários,
Visitante
Domingo, 25 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection