Dólar Comercial: R$ 5,76 • Euro: R$ 6,79
Sábado, 10 Abril 2021

Estudantes pedem novo adiamento do Enem por causa da segunda onda da Covid-19

enem_valter_campanato_agencia_brasil Valter Campanato/Agência Brasil

Mais de cinco milhões de estudantes estão inscritos para fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que acontece nos dias 17 e 24 de janeiro. Porém, até o momento o Ministério da Educação (MEC) não apresentou nenhum plano para garantir a segurança das pessoas durante a realização da prova. Essa situação tem preocupado os estudantes, fazendo com que se mobilizem nas redes sociais para, mais uma vez, ser adiada a aplicação da avaliação. 

O diretor de Acesso ao Ensino Superior da União Nacional dos Estudantes (UNE), Raphael Reis, um dos articuladores em nível nacional e estadual da campanha #AdiaEnem, ocorrida no primeiro semestre de 2020, afirma que a iniciativa foi realizada em um cenário de incertezas, fazendo-se necessário, agora, retomar a mobilização. "Chegamos em janeiro com um governo incompetente que não conseguiu segurar a pandemia", diz Raphael, que afirma que as entidades estudantis defendem o adiamento para pelo depois que começar a vacinação no país. 

O diretor da UNE destaca que um dos agravantes para a realização do Enem ainda este mês é a segunda onda da Covid-19, que faz subir o número de casos e óbitos em praticamente todo o país., Outro problema, afirma, é a iminência de crescimento ainda mais intenso em decorrência das aglomerações registradas nas festas de fim de ano. "É um risco para quem vai fazer a prova e para as pessoas que irão aplicar", salienta. De acordo com ele, a mobilização pelo adiamento está sendo feita principalmente pelas redes sociais, já que o MEC não recebe as entidades estudantis. 

Kalianna Tolentino Mendes Soares, do Movimento Popular Juventude em Disparada e do grêmio estudantil Margarida Maria Alves, do Colégio Estadual, em Vitória, faz críticas ao fato de o governo Federal manter o Enem em janeiro e não apresentar nenhum protocolo de segurança. "A gente acha um escárnio. O Enem é a única forma de entrar no ensino superior. O governo Federal não pensa em adiar e deixa a gente de lado. Estamos vendo os casos de Covid-19 aumentando, não sabemos como vai ser na hora da prova, se os fiscais serão preparados para inspecionar casos de quebra de protocolo sanitário, por exemplo", diz. 

A União Brasileira dos Estudantes (UBES) também tem mostrado preocupação diante do assunto. "É um absurdo estarmos a 10 dias da prova e o MEC não apresentar as medidas e providências que serão tomadas para garantir a segurança dos milhões de estudantes, por exemplo quantos alunos por sala farão a prova. Não há qualquer preocupação do ministério com a situação de crescente contaminação", afirma Rozana Barroso, presidente da Ubes. 

A entidade secundarista vem pedindo providências do MEC há nove meses, desde um calendário adequado até a garantia de inclusão digital para um Enem com menos desigualdade. "É impossível mensurar o tamanho do impacto emocional aos estudantes que irão participar do Enem, sem ter ao menos o mínimo de noção se existe ou não segurança à saúde em seus locais de prova. Por isso, é inaceitável o silêncio do Ministério no momento", afirma a presidente da entidade.

Veja mais notícias sobre Educação.

Veja também:

 

Comentários: 5

Paty em Sexta, 08 Janeiro 2021 00:04

O plano de segurança sanitária está no cartão de confirmação do local de prova. Ou seja, vcs estão mentindo.

O plano de segurança sanitária está no cartão de confirmação do local de prova. Ou seja, vcs estão mentindo.
Pablo em Sexta, 08 Janeiro 2021 17:24

Existe uma diferença entre, diretrizes de segurança, e plano de segurança sanitária.
O primeiro, trás orientações.
O segundo, apresenta ações efetivas de conduta, porte, ordenamento, ações de controle sanitário e de acesso, higienização coletiva, controle de riscos biológicos, e o principal, a cereja do bolo, treinamento, capacitação efetiva de todos os profissionais envolvidos no processo do ENEM 2021.

O segundo não foi realizado, não existe, logo, fica fácil identificar quem está mentindo, ou simplesmente, se omitindo da realidade e responsabilidade.

Existe uma diferença entre, diretrizes de segurança, e plano de segurança sanitária. O primeiro, trás orientações. O segundo, apresenta ações efetivas de conduta, porte, ordenamento, ações de controle sanitário e de acesso, higienização coletiva, controle de riscos biológicos, e o principal, a cereja do bolo, treinamento, capacitação efetiva de todos os profissionais envolvidos no processo do ENEM 2021. O segundo não foi realizado, não existe, logo, fica fácil identificar quem está mentindo, ou simplesmente, se omitindo da realidade e responsabilidade.
Paty em Sábado, 09 Janeiro 2021 21:33

Sinto muito, a data está mantida; ainda bem. Estou me lixando para seus conceitos. O importante é que a prova será realizada.

Sinto muito, a data está mantida; ainda bem. Estou me lixando para seus conceitos. O importante é que a prova será realizada.
Pablo em Terça, 12 Janeiro 2021 13:04

Parabéns !
O Covid 19 agradece.
hahahaha

Parabéns ! O Covid 19 agradece. hahahaha
Paty em Quinta, 21 Janeiro 2021 12:59

Foda-se.

Foda-se.
Visitante
Sábado, 10 Abril 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection