Dólar Comercial: R$ 5,27 • Euro: R$ 6,40
Segunda, 21 Junho 2021

Magistério de Vila Velha deflagra greve parcial a partir desta quinta-feira

Os professores da rede municipal de Vila Velha iniciaram uma greve por tempo indeterminado nesta quinta-feira (4). Por conta da paralisação, as aulas nos três períodos vão ser iniciadas mais tarde, sendo às 9h10 no matutino; 15h10 no vespertino e 20h10 no noturno. 
 
O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado (Sindiupes) divulgou uma carta aberta à comunidade escolar de Vila Velha expondo os motivos pelos quais os professores iriam iniciar a greve. O documento esclarece que o propósito da greve parcial é melhorar as condições salariais e de trabalho, além de oferecer ensino de qualidade nas escolas públicas. A entidade pondera que com profissionais mal remunerados, desmotivados e desrespeitados em seus direitos essa qualidade fica comprometida. 
 
O Sindiupes aponta que a remuneração de Vila Velha é uma das mais baixas da Grande Vitória e os professores não têm benefícios como o auxílio alimentação, vale transporte e plano de saúde. A entidade alega que, para a obtenção de tais benefícios protocolou ofícios com as reivindicações e já teve cinco reuniões com representantes da Secretaria Municipal de Educação. 
 
Os pontos foram apresentados também ao prefeito Rodney Miranda (DEM) quando ainda era candidato ao cargo, que assinou em 23 de outubro de 2012 a Carta Compromisso com a Educação de Vila Velha, onde estão detalhadas todas as demandas. 
 
Duas reuniões agendadas previamente com a administração chegaram a ser canceladas em na última reunião realizada, em 26 de junho deste ano com representantes da Secretaria de Finanças, da Secretaria de Administração não foi apresentado nenhum índice de reajuste para a categoria, nem garantia de benefícios para este ano. 
 
A categoria se indigna ainda mais com a administração municipal por conta das alegações de dívidas da gestão anterior para a não apresentação de índice de reajuste. A prefeitura do município sequer apresentou índice de reajuste compatível com a inflação do período.
 
O Sindiupes também reclama da falta de transparência da atual administração, já que não foi dada nenhuma resposta ao ofício enviado pela entidade que solicita as receitas e gastos totais com pessoal, o que inviabiliza uma análise com dados desagregados das finanças do município. 
 
Outra questão que agrava a situação é o fato de a prefeitura sequer dar encaminhamento à Progressão por Merecimento, que exige adequação ao Plano de Carreira da categoria, aprovado no ano de 2008. O Plano de Carreira é primordial para melhorar a qualidade das aulas, pois, trata da formação e busca de novos conhecimentos por parte dos professores.

Veja mais notícias sobre Educação.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 21 Junho 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/