Quinta, 11 Agosto 2022

Ministério Público vai investigar precariedade em escolas municipais

Mediante representação protocolada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindijetibá), a Promotoria de Justiça de Santa Maria de Jetibá decidiu por instaurar Procedimento Preparatório para apurar a precariedade das condições de trabalho nas escolas municipais.



Segundo manifestação na Notícia de Fato MPES n.º 2015.0024.8574-62 do promotor de justiça Dr. Helder Magevski Amorim, “as condições de trabalho na escola que acabam por prejudicar o ensino dos alunos, é caso de uma melhor apuração, visto que eventual existência de precariedade nas instalações das escolas e a ausência de equipamentos básicos acaba refletindo em uma violação ao direito à educação dos estudantes da rede municipal de ensino”



O Sindijetibá denunciou que os professores municipais enfrentam condições nas escolas que dificultam ou inviabilizam o trabalho com a qualidade necessária. Como exemplo, citou-se: ausência de sala de planejamento/estudos, sala do professor e sala de pedagogas; carência ou inexistência de computadores, de materiais pedagógicas para pesquisa, de impressoras, de fotocópias (xerox) e de internet; e, uso dos professores de mobiliário inadequado às condições ergonômicas (cadeiras e mesas de crianças pequenas).



“Esperamos que o procedimento do Ministério Público dê resultado prático. Se depender do sindicato, todas as informações factíveis que chegarem ao nosso conhecimento serão encaminhadas à promotoria afim que os direitos dos professores e estudantes sejam garantidos”, diz Beatriz Elias da Silva e Souza, presidente do Sindijetibá.



A Promotoria de Justiça local poderá solicitar ainda suporte especializado ao Centro de Apoio Operacional de Implementação das Políticas de Educação do MPE (CAPE) para realizar as diligências nas escolas.

Veja mais notícias sobre Educação.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 11 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/