Quinta, 11 Agosto 2022

Ministério Público vai investigar transporte escolar de Marataízes

A Promotoria de Justiça de Marataízes, no sul do Estado, instaurou procedimento para apurar denúncias de precariedade no transporte escolar do município. De acordo com as denúncias recebidas pelo órgão, os ônibus circulam em condições precárias de higiene e de estrutura. 



A denúncia também dá conta que os alunos dividem o mesmo espaço com ratos e baratas, o que coloca em risco a saúde dos estudantes. Parte do transporte escolar em Marataízes é feito pela empresa terceirizada Viação Sudeste, que tem frota própria, e pela prefeitura.



De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Marataízes, Presidente Kennedy e Iconha (SISMAPKI), Márcio Rodrigo, no início de 2015 começaram a circular no município sete ônibus escolares doados pelo governo federal, além dos veículos da Viação Sudeste. 



O sindicalista acrescenta que outros veículos de transporte escolar que já haviam sido denunciados por sucateamento há cinco anos estão parados.



No entanto, os veículos da Viação Sudeste, Rodrigo pontua, circulam sem a faixa lateral pintada, que caracteriza veículos de transporte escolar. Segundo ele, além de transportar os alunos, a empresa também faz outros tipos de transporte fora do horário de aulas.



Rodrigo acrescenta que eles não são caracterizados como transporte escolar justamente para que se façam outros tipos de transportes, já que, a partir do momento em que é colocada a faixa indicando transporte escolar, o veiculo não poderá ser utilizado para outra finalidade.   



O sindicalista também ressalta que o secretario de Transportes do município, Marco Aurélio Pedrosa, sabe da situação e não toma atitude. Segundo Rodrigo, ele assumiu a pasta com a promessa de melhorar a situação e até o momento nada fez.

 

Veja mais notícias sobre Educação.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 11 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/