Dólar Comercial: R$ 5,31 • Euro: R$ 6,00
Quinta, 13 Agosto 2020

Professores protestam em frente à Sedu contra retorno das aulas

manifestacaosedu_divulgacao Divulgação
Divulgação

O tão falado "novo normal", como muitos chamam o esperado período que se iniciará depois da pandemia do coronavírus, vai ser marcado por ausências em diversos espaços, inclusive os escolares. Coletivos e entidades sindicais de professores do Espírito Santo apontam que cerca de 15 colegas de profissão morreram em decorrência da Covid-19, mas eles acreditam que o número seja maior. Os falecidos foram homenageados na manhã desta sexta-feira (24) em frente à Secretaria de Estado da Educação (Sedu), na Avenida Cezar Hilal, em Vitória, onde foi realizado um protesto e protocolado um manifesto contra o retorno das aulas presenciais em plena pandemia.

O ato foi organizado pelos coletivos Luta Unificada dos Trabalhadores da Educação do Espírito Santo (Lute/ES), Sindiupes Pela Base e Resistência e Luta Educação, além da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Espírito Santo (Adufes), Sindicato dos Trabalhadores da Universidade Federal do Estado (Sintufes) e Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe). O grupo contou com o apoio do Fórum em Defesa dos Trabalhadores e Trabalhadoras, que reúne cerca de 50 entidades. 

Durante o ato, bonecos foram colocados em frente à Secretaria simbolizando corpos empilhados. No manifesto protocolado na Sedu, os trabalhadores demonstram preocupação com "as movimentações recentes do Governo estadual e da Secretaria de Educação (Sedu) na mídia e publicações oficiais, pela reabertura das escolas ainda no segundo semestre de 2020". Para eles, o governador Renato Casagrande (PSB) e o secretário de Educação, Vitor de Angelo, "têm cedido aos empresários da educação privada para o retorno às aulas, com a taxa de transmissão elevada e sem escutar a comunidade escolar".

Os manifestantes também destacaram que a pandemia está estabelecida no Espírito Santo, com cerca de 74 mil casos de Covid-19, além de 2.341 óbitos. De acordo com os professores, esta sexta-feira foi escolhida para a realização do protesto por ser o dia no qual o governador irá fazer um pronunciamento público sobre a reabertura das escolas no Estado. "Ele já havia afirmado que as aulas presenciais só voltariam caso houvesse a 'estabilização' do contágio e o Índice de Transmissão [Rt] ficasse abaixo de 1. Será que a previsão do governo pode ocorrer? Ou seja, no segundo semestre, caso a Taxa de Transmissão (Rt) fique abaixo de 1, as escolas do Estado serão reabertas?", questionam. 

Os professores destacam, ainda, as precárias condições das escolas, já que muitas nem sequer têm materiais de higiene, o que é impedimento para cumprir de forma rigorosa os protocolos sanitários. "O fato é que o Estado não garante objetivamente tais condições. Se essa precariedade vem sendo evidente na área da Saúde, imagine na Educação, onde o universo de unidades e pessoas envolvidas é muito maior", aponta o manifesto.

Israel David de Oliveira Frois, professor e integrante do Resistência e Luta Educação, afirma que, diante dessa realidade, os mais prejudicados serão os estudantes e profissionais da educação das periferias.  "Sem vacina não pode ter aula presencial. Nas periferias, o retorno das aulas traria prejuízo bem maior, pois são locais onde o isolamento está bem mais flexível e onde as escolas normalmente não têm uma boa infraestrutura", diz. 

Os professores defendem que é necessário reduzir o ritmo de crescimento do número de novos casos e, consequentemente, de mortes. Para eles, a manutenção dos índices atuais projeta um cenário que tende a piorar e que pode ser agravado caso haja retorno das aulas presenciais. "Reabrir as escolas é um ato criminoso", conclui a integrante do Coletivo Sindiupes Pela Base, Ana Paula Rocha.

Veja mais notícias sobre Educação.

Veja também:

 

Comentários: 10

Alessandra em Sábado, 25 Julho 2020 00:15

PARA QUEM É EFETIVO É MUITO FÁCIL NÃO QUERER RETORNAR. O SINDICATO NÃO NÓS REPRESENTA, NOTA DE REPÚDIO AO DIZER QUE GOVERNO CASA GRANDE E GENOCIDA. O GOVERNO MANTEVE SALÁRIO AJUDOU ALUNOS COM ALIMENTAÇÃO, AINDA REFORMOU ALGUMAS ESCOLAS.

PARA QUEM É EFETIVO É MUITO FÁCIL NÃO QUERER RETORNAR. O SINDICATO NÃO NÓS REPRESENTA, NOTA DE REPÚDIO AO DIZER QUE GOVERNO CASA GRANDE E GENOCIDA. O GOVERNO MANTEVE SALÁRIO AJUDOU ALUNOS COM ALIMENTAÇÃO, AINDA REFORMOU ALGUMAS ESCOLAS.
Roni Itamar Braz em Sábado, 25 Julho 2020 15:40

Boa observação!
E tem entidades escolares que os servidores tem que cumprir horário na distribuição de cestas alimentação e os mesmos não cuprem os horários estabelecidos. Será que e por causa da confiança no poder que tem?

Boa observação! E tem entidades escolares que os servidores tem que cumprir horário na distribuição de cestas alimentação e os mesmos não cuprem os horários estabelecidos. Será que e por causa da confiança no poder que tem?
Flavio em Sábado, 25 Julho 2020 08:22

É simples é só suspender os salários deles o seguinte e se acostumaram ganhar dinheiro em casa aí fica fácil né senhores professores enquanto está os estudantes sem aula ou remota né como eles falam kkkkkk

É simples é só suspender os salários deles o seguinte e se acostumaram ganhar dinheiro em casa aí fica fácil né senhores professores enquanto está os estudantes sem aula ou remota né como eles falam kkkkkk
Flavio em Sábado, 25 Julho 2020 08:25

Receber salário sem sair de casa é ótimo enquanto muitos alunos com essa inversão de aula remota só no Brasil mesmo viu os professores estão adorando receber sem sair de casa kkkkkk.

Receber salário sem sair de casa é ótimo enquanto muitos alunos com essa inversão de aula remota só no Brasil mesmo viu os professores estão adorando receber sem sair de casa kkkkkk.
Reginalda em Sábado, 25 Julho 2020 14:09

Escola não controla nem piolhos, vai controlar covid? Acham certo as crianças não poderem brincar no horário do recreio? Acham que elas vão manter o isolamento? Vão ficar paradas, como robôs?Crianças também se contaminam e levam o vírus pra casa. Eu não levaria meu filho pra escola enquanto não tiver uma vacina!

Escola não controla nem piolhos, vai controlar covid? Acham certo as crianças não poderem brincar no horário do recreio? Acham que elas vão manter o isolamento? Vão ficar paradas, como robôs?Crianças também se contaminam e levam o vírus pra casa. Eu não levaria meu filho pra escola enquanto não tiver uma vacina!
Ivens lira em Sábado, 25 Julho 2020 15:53

No mínimo sãfuncionários públicos,trabalhando ou não o salário está garantido. Deveriam ganhar por produção.

No mínimo sãfuncionários públicos,trabalhando ou não o salário está garantido. Deveriam ganhar por produção.
Josimar em Sábado, 25 Julho 2020 16:18

Temos que trabalhar mesmo!
Antes q o Brasil afunda, e a china toma conta de tudo e passa a ser comunista , aí sim tamos lascados.
Bora trabalhar povo !
E só nos precavermos.

Temos que trabalhar mesmo! Antes q o Brasil afunda, e a china toma conta de tudo e passa a ser comunista , aí sim tamos lascados. Bora trabalhar povo ! E só nos precavermos.
Alander de oliveira ferreira em Sábado, 25 Julho 2020 19:16

Professores recebendo em casa pra não fazer nada...por isso o Brasil não vai pra frente..
E outra as escolas tem q abrir mesmo.. seguindo o protocolo de higiene..
Seja bem vindo ao Brasil

Professores recebendo em casa pra não fazer nada...por isso o Brasil não vai pra frente.. E outra as escolas tem q abrir mesmo.. seguindo o protocolo de higiene.. Seja bem vindo ao Brasil
Alander de oliveira ferreira em Sábado, 25 Julho 2020 19:18

Recebendo em casa quem não quer né? Kkkkk piada esse Brasil..
As aulas tem que volta mesmo.. seguindo o protocolo de saúde..

Recebendo em casa quem não quer né? Kkkkk piada esse Brasil.. As aulas tem que volta mesmo.. seguindo o protocolo de saúde..
Guaraci em Sexta, 31 Julho 2020 14:04

Corta o salario do professores , por que online um professor pode gravar as aulas e serve para o quantitativo maior de aluno da mesma série. Eles vão fazer protesto para voltar , claro que não. Ganhar me casa é fácil né!? E nem reduzido esta, é integral. Enquanto que muitos trabalhadores que não puderam trabalhar tiveram seus salários reduzidos a 30%, ou até perderam seus empregos.

Corta o salario do professores , por que online um professor pode gravar as aulas e serve para o quantitativo maior de aluno da mesma série. Eles vão fazer protesto para voltar , claro que não. Ganhar me casa é fácil né!? E nem reduzido esta, é integral. Enquanto que muitos trabalhadores que não puderam trabalhar tiveram seus salários reduzidos a 30%, ou até perderam seus empregos.
Visitante
Sexta, 14 Agosto 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection