Dólar Comercial: R$ 5,02 • Euro: R$ 6,11
Sexta, 26 Fevereiro 2021

Doutor Jander vira réu em ação de improbidade por manobra para retornar ao cargo

Doutor Jander vira réu em ação de improbidade por manobra para retornar ao cargo
O juiz da Vara da Fazenda Pública de Marataízes (litoral sul do Estado), Jorge Orrevan Vaccari Filho, determinou o recebimento de uma ação de improbidade contra o prefeito do município, Jander Nunes Vidal (PSDB). Na decisão publicada nesta quinta-feira (26), o togado vislumbrou indícios de materialidade na denúncia ajuizada pelo Ministério Público Estadual (MPES). A promotoria acusa Doutor Jander de participação no suposto esquema para compra de voto dos vereadores para retornar ao cargo Também foi levantada a suposta oferta de dinheiro por parte de um dos réus para que populares tumultuassem as sessões da Câmara.



O processo (0005875-17.2015.8.08.0069) tramita desde agosto deste ano sob segredo de Justiça. Consta na decisão assinada no último dia 18 que o Ministério Público instruiu a petição inicial com depoimentos e documentos que indicariam a prática de atos de improbidade. “Assim, a existência de indícios de materialidade de ato ímprobo afasta o reconhecimento da improcedência do pedido desde logo e, sendo a via eleita a adequada, tenho que a inicial deve ser recebida”, afirmou o togado.



Na mesma decisão, o juiz Jorge Vaccari Filho manteve o afastamento do vereador Francisco Pereira Brandão (PSC), que também figura como réu no processo. “Não há que se questionar, do mesmo modo, excesso de prazo para a apuração da materialidade dos fatos, prazo este que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) entende como razoável em 180 dias”, pontuou o togado. Figura ainda no processo, o ex-secretário de Cultura, Cleber Junior Pereira Bento, e Adriano Costa Pereira, que é diretor de um site da região.



Acusado de envolvimento em casos de corrupção, Doutor Jander ficou afastado do cargo entre julho de 2013 e outubro deste ano, quando foi reconduzido à função por decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski. O Ministério Público acusa o prefeito eleito de comandar um esquema de fraude em licitações no município. A defesa do prefeito nega todas as acusações.

Veja mais notícias sobre Justiça.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 26 Fevereiro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection