Dólar Comercial: R$ 5,38 • Euro: R$ 5,90
Quinta, 04 Junho 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

Baleias Jubarte já chegaram ao litoral do Espírito Santo

jubarte_baleias_leonardomercom_projetoamigosdajubarte2 Leonardo Merçon/Projeto Amigos da Jubarte

O litoral do Espírito Santo é um local importante para as baleias Jubarte, espécie que pode chegar a 16 metros e 40 toneladas. Ponto privilegiado para o avistamento da espécie, recebeu no ano passado mais de 800 visitantes para os passeios de observação, vindos sobretudo de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, além de turistas estrangeiros de passagem pelo Estado.

Leonardo Merçon/ Projeto Amigos da Jubarte

O turismo de observação tem crescido nos últimos anos e vem sendo considerado uma possibilidade de fortalecer a preservação, dando visibilidade à existência das baleias junto a projetos de educação ambiental. A espécie esteve ameaçada de extinção, chegando a uma população estimada entre 500 e 800 animais. Nos últimos 30 anos, a população foi se recuperando e hoje se aproxima de 20 mil baleias.

O projeto de visitação para avistar as baleias no litoral capixaba começou há cerca de cinco anos, com a capacitação de mestres e donos de embarcação e guias e agências de turismo. Apenas dois barcos no Estado estão capacitados para fazer as visitas, que possuem uma série de regras, como distância mínima de 100 metros dos animais e não mais que 30 minutos de permanência nas proximidades das baleias.

"'A Jubarte é uma mamífero super interessante, desperta curiosidade de cientistas e também de turistas. O ápice do avistamento é quando ela salta da água e praticamente voa, um animal daquele tamanho", conta Sandro Firmino, diretor do Instituto Canal, que coordena junto com o Instituto Últimos Refúgios o Amigos da Jubarte, projeto que realiza capacitações, pesquisas, educação ambiental e outras atividades em torno das baleias.

Ele informa que atualmente são feitas pesquisas sobre o comportamento das Jubarte e os impactos dos portos sobre a vida delas, que também é afetada pela exploração de petróleo em alto mar, sobretudo pela emissão de sons e explosões submarinas para identificação e exploração de óleo e gás. A atividade pode atrapalhar a comunicação das baleias, que emitem uma espécie de canto como parte do ritual de acasalamento.

Leonardo Merçon/ Projeto Amigos da Jubarte

Todo ano, as Jubartes costumam chegar ao litoral em torno da plataforma de Abrolhos, entre Espírito Santo e Bahia, em junho para o período reprodutivo, que dura cinco meses. Então viajam até a Antártida e regressam no ano seguinte. Neste ano, chegaram um pouco mais cedo, quase um mês.

As visitas obviamente estão suspensa e aguardam a evolução da crise da Covid-19 para saber se será possível ou não realizar passeios até o fim desta temporada de passagem das baleias. Nos últimos três anos, a Amigos da Jubarte passou a realizar anualmente uma festa de comemoração pelo início da chegada das baleias ao Espírito Santo. Tocaram nas celebrações os cantores Armandinho, Moraes Moreira, em sua última apresentação no Estado, e Gabriel O Pensador, que fez um passeio para avistar as baleias.

Para este ano, diante do período de isolamento social, a cerimônia cultural comemorativa teve que ser cancelada, mas devem ser realizadas algumas atividades virtuais. Nesta sexta-feira (15), Gabriel O Pensador deve comentar sobre a experiência de visitar as baleias no Espírito Santo na "live" que realiza às 19h em seu Instagram. Na quarta-feira (20), às 16h, Sandro Firmino participar junto com Dorval Uliana, secretário de Turismo do Espírito Santo, de uma debate online sobre "O horizonte turístico no Espírito Santo: a observação de baleias em foto", que será transmitido no Instagram da Amigos da Jubarte.

Veja mais notícias sobre Meio Ambiente.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 05 Junho 2020
No Internet Connection