Quinta, 11 Agosto 2022

Corrida patrocinada pela Vale é desrespeito aos capixabas

Afronta aos capixabas. Este é um dos adjetivos já postados na mídia social sobre a Corrida Vale Super Ar, um evento programado pela empresa para o mês que vem. A campanha esta apenas começando, como é informado na rede.  No ano que vem, quando a empresa deve colocar em operação sua VIII usina de pelotização, a produção da Vale aumentará em 45% (para 39,3 milhões de toneladas/ano).



Licenciada no governo Paulo Hartung (PMDB), como favor à empresa, a nova usina vai funcionar em uma região onde o custo das emissões das empresas já é alto.  A Vale e a ArcelorMittal Tubarão e Belgo exigem de cada morador da Grande Vitória um gasto médio de R$ 100,00 por ano para tratar as doenças que sua poluição provoca.



Muitas doenças causadas pela poluição do ar não têm cura, como alguns tipos de câncer. Ao todo, são 59 os tipos de gases lançados, sendo 28 altamente nocivos, que podem causar ainda doenças que destroem o sistema imunológico, alérgicas, respiratórias e genéticas.



Em cálculos que terão que ser corrigidos com a operação das novas unidades, a Vale e a ArcelorMittal provocavam 50% da poluição do ar na Grande Vitória. Juntas, são responsáveis por lançar 264 toneladas/dia de poluentes, chegando a 96.360 toneladas/ano por ocasião da pesquisa.



Agora, como propaganda, a Vale promove pela segunda vez sua Corrida Vale Super Ar, no dia 16 de dezembro, em Camburi. “Esta corrida é um compartilhamento do Cia. Vale S.A. com o cidadão capixaba que respira 365 dias ano o Super Ar fornecido pela Cia. Vale S.A., enriquecido em pó de minério de ferro contra anemia e rico em pó de carvão que combate a diarreia infantil ! É um super desrespeito com o cidadão capixaba promover um evento em Vitória com o nome de SUPER AR”, ironiza em sua mensagem na mídia social Erayton Moreschi Júnior.



Ele informou que a campanha só começou. Não descarta atos como uso de máscaras e de manifestantes pintados com  pó de carvão, no dia da corrida.



Na Grande Vitória  além  da VIII usina de pelotização da Vale, está em construção uma nova planta da  ArcelorMittal, ambas em construção no Planalto de Carapina, na Grande Vitória.  



Este ano, após incontáveis denúncias da  sociedade civil, o próprio Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) admitiu que a  poluição do ar na Grande Vitória está acima do limite estabelecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS).  



Os dados para a constatação do elevado índice de poluição são do inventário de fontes realizado na Grande Vitória, nos anos base 2009/2010. Apontaram que o total de partículas inaláveis emitido  era de 2.749 quilos por hora. Já o total de dióxido de enxofre emitido no ar da Grande Vitória era de 3.358 quilos por hora.



A Vale também polui o sul do Estado, onde o índice de poluição permitido por lei já foi ultrapassado na região.  Hoje, a maior poluidora da região é a Samarco (50% das ações são da Vale).



 

Veja mais notícias sobre Meio Ambiente.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 11 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/