Sexta, 17 Setembro 2021

Em visita ao Estado, presidente do Psol avalia Código Florestal

Em visita ao Estado, presidente do Psol avalia Código Florestal

Em visita ao Espírito Santo, o presidente nacional do Psol, deputado federal Ivan Valente, avaliou o processo de alteração do Código Florestal Brasileiro. “Não se trata mais de um debate sobre o meio ambiente, e sim sobre o poder econômico, agrícola e agrário”, enfatizou. 



 

Segundo ele, o embate com o setor ruralista é muito forte, e  mesmo que a Medida Provisória 571/12 que complementa o novo Código Florestal (Lei 12.651/12), tente minimizar os prejuízos, não soluciona o impasse. 
 
“Nem vetos, nem MP resolvem os principais pontos críticos do Código Florestal, como é o caso das questões que tratam das Áreas de Preservação Permanente (APPs) e Reserva Legal. Há muitas concessões absurdas feitas pelo agronegócio”, ressaltou Valente. 
 
O Psol avalia que a mudança do Código Florestal se apoia no argumento de que as alterações beneficiarão o pequeno agricultor, o que  não é verdade.  “Os grandes proprietários de terras abraçaram essa ideia. Mas o pequeno precisa de apoio e suporte, ou seja, de um debate diferente do que vem ocorrendo”. 
 
Para o deputado federal, as concessões aprovadas para beneficiar o agronegócio não ganham destaques entre a sociedade porque beneficiam as mesmas empresas chamadas de financiadoras da mídia. A opinião de Valente foi compartilhada pelo candidato do Psol a prefeito de Vitória, Gustavo de Biase, que reafirmou não aceitar financiamento por parte das poluidoras instaladas no Estado. O foco de seu programa de governo, no que diz respeito ao meio ambiente, é a busca da defesa ambiental e o combate do poder exercido por grandes empresas no Espírito Santo. “Somos contra o desenvolvimento a qualquer custo”, afirmou Gustavo, fazendo referência à exploração dos recursos naturais em Vitória. 
 
Segundo Ivan Valente, as informações sobre a saúde da população devem ser mais transparentes, sobretudo, em relação às doenças geradas pela poluição do ar emitida na cidade. 
 
As principais empresas responsáveis pelos altos índices de poluente lançados dia e noite no ar da Grande Vitória são Vale e ArcelorMittal. 

Veja mais notícias sobre Meio Ambiente.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 17 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/