Quinta, 18 Agosto 2022

Estado registra maior número de encalhes de baleias jubarte

O Espírito Santo é o Estado com maior número de registros de encalhes de baleias jubarte na temporada reprodutiva de 2012, com 17 casos até agora. O segundo lugar fica com a Bahia, logo atrás, com 16 ocorrências. Os números são do Projeto Baleia Jubarte. Também foi constatado que o número de baleias encalhadas em todo o País neste ano já é maior do que em 2011: 44 a 39.

 
Os outros encalhes foram registrados no Rio de Janeiro, Alagoas, Santa Catarina, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Sergipe. A temporada reprodutiva acaba ainda este mês, mas, até o fim do ano, novos casos podem ser constatados.
 
O aumento da taxa, porém, é considerado normal por pesquisadores da área. Segundo o médico Lupércio Araújo, diretor-executivo do Instituto Orca, há sempre uma média esperada para os encalhes. Além disso, no ano passado, o número foi considerado baixo pelos pesquisadores. “O aumento não é alarmante”, afirma. Em 2010, por exemplo, o número foi realmente alto e preocupou quem acompanha os casos: 92 em todo o Brasil.
 
Ainda segundo Araújo, os principais motivos para os encalhes são as causas naturais, como filhotes que se separam das mães e acabam morrendo. Além disso, há causas humanas, tendo como maior a pesca, seguida de fatores ligados à navegação e, por último, a indústria do petróleo e suas atividades, como a construção de dutos no mar.
 
Segundo Milton Marcondes, do Projeto Baleia Jubarte, responsável pela pesquisa, o principal motivo para a maior concentração de encalhes no Espírito Santo e na Bahia é o Banco dos Abrolhos. “Abrolhos, que corta os dois Estados, é o maior berço reprodutivo da espécie em todo o Atlântico Sul ocidental, o que explica o fato de estarem à frente no ranking de encalhes”, explicou, em entrevista ao Portal Terra.

Veja mais notícias sobre Meio Ambiente.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 18 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/