Quinta, 11 Agosto 2022

Ilha de Trindade: Tamar registra 3.600 ocorrências reprodutivas de tartaruga

Ilha de Trindade: Tamar registra 3.600 ocorrências reprodutivas de tartaruga

Cerca de 3.600 ocorrências reprodutivas de tartaruga verde foram registradas pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Tartarugas Marinhas (Tamar/ICMBio), vinculado ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), durante a temporada de desova 2011/2012, que chegou ao fim em setembro último na Ilha de Trindade.

 
Segundo o ICMBio, as praias das Tartarugas e dos Andradas se mantiveram como as de maior concentração, com mais de 60% das ocorrências. Estas praias são consideradas prioritárias para o monitoramento noturno, realizado de dezembro a junho, com o objetivo de intensificar a marcação de fêmeas e a coleta de dados para estimativas sobre o tamanho da população que desova na ilha.
 
Durante a temporada, 223 fêmeas foram marcadas pela primeira vez, num total de 598 animais diferentes flagrados. Em janeiro, uma fêmea marcada na base do Tamar em Pipa (RN) foi encontrada desovando na praia das Tartarugas, em Trindade.



Segundo o coordenador regional do Tamar no Espírito Santo, João Carlos Thomé, a população da ilha da Trindade é a única que não sofreu ação antropogênica e é a maior dessa espécie no Atlântico Sul Ocidental.
 
A temporada teve início em outubro passado e garantiu uma estimativa de aproximadamente dois mil ninhos na ilha, que pertence ao Espírito Santo, e fica distante 1.160 quilômetros da costa.


Segundo o ICMBio, desde 2007, uma equipe de pesquisadores se reveza durante o ano todo para assegurar a continuidade dos estudos com as tartarugas verdes (Chelonia mydas).


Tamar/ICMBio
 
O Tamar/ICMBio protege as principais praias de desovas de tartarugas marinhas no continente e nas ilhas oceânicas. Para isso, gerencia 22 bases, além de três importantes áreas de alimentação e crescimento dessas espécies, monitorando as atividades de pesca costeira e oceânica que capturam acidentalmente espécies de tartarugas.
 
Somente no Espírito Santo, o Tamar/ICMBio protege praias de desovas que vão de Aracruz a Conceição da Barra, sendo a maior concentração em Linhares, próximo à Foz do Rio Doce. No sul do Estado protege as praias de desovas de Anchieta e região. Mais de dois mil ninhos são protegidos por temporada.
 
Em Itaipava, o Tamar monitora a maior frota brasileira de pesca de atum e dourados, que capturam incidentalmente as tartarugas marinhas. Na ilha de Trindade, eles pesquisam a maior população de tartarugas verdes desovando no Atlântico Sul.
 
Já na grande Vitória, considerada uma grande área de alimentação para essas tartarugas verdes juvenis, é comum a morte por prisão em redes de pesca, por ingestão de lixo, como o plástico presente nos oceanos, além de doenças fruto da contaminação das águas marítimas.

Veja mais notícias sobre Meio Ambiente.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 11 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/