Sexta, 19 Agosto 2022

Rede Nacional de UCs Urbanas quer integrar ações de estados e municípios

A criação da Rede Nacional de Unidades de Conservação urbanas (Renurb), aprovada durante o seminário internacional Rio 2012 BiodiverCities - Unidades de Conservação urbanas: desafio, atores, espaços, realizado no fim de outubro, no Rio de Janeiro, deve integrar gestores das unidades de conservação (UCs) federais, estaduais e municipais da área urbana, educadores que trabalham e se interessam pela questão ambiental, especialistas em planejamento urbano, arquitetos e urbanistas, especialistas em planos de manejo, representantes de órgãos governamentais, organizações não governamentais, pesquisadores e comunicadores, entre outros, para facilitar a comunicação com a comunidade em geral e intensificar o intercâmbio de experiências e propostas, estabelecendo a articulação com outras redes que tratam desse tema.

 
No Estado, a medida deverá beneficiar os Parques Naturais Municipais de Jacarenema e Mantegueira, em Vila Velha, o Parque Municipal Gruta da Onça e o Parque Estadual da Fonte Grande, em Vitória, assim como a Área de Proteção Permanente (APA) Jacuném, na Serra, entre outras áreas preservadas legalmente. 
 
O objetivo, segundo o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que apoiou a criação da rede junto com a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), é integrar gestores destas unidades federais, estaduais e municipais da área urbana, assim como educadores da questão ambiental, especialistas em planejamento urbano, poder público, organizações não governamentais, pesquisadores, arquitetos e comunicadores. 
 
Com isso, acredita o ICMBio, será possível estabelecer uma articulação sobre o tema que acompanha o ritmo acelerado do aumento do número de moradores nas áreas urbanas no País, assim como das decisões definidas em cada localidade.
 
Segundo ambientalistas, com a medida será possível debater com a sociedade a importância de não avançar sob as áreas verdes da cidade e tornar cada vez mais forte a parceria da comunidade com a preservação ambiental. 
 
Como exemplos dessa forte interação cidades-unidades de conservação, há o Parque Nacional da Tijuca (RJ), o Parque Nacional de Brasília (DF), a Estação Ecológica de Carijós (SC), unidades sob gestão do ICMBio, que permitem a visitação pública. 
 
No Estado, a região do Parque Natural Municipal de Jacarenema, com uma área de 346,27, próxima a zona costeira do bairro Barra do Jucu, em Vila Velha, a medida poderá beneficiar na efetivação da área como Unidade de Conservação. Ainda sem uma sede, a área que sofre forte pressão imobiliária, só existe segundo ambientalistas, devido à luta da comunidade para preservar a região formada pela Praia da Barrinha, o costão rochoso do Morro da Concha, o manguezal na foz do Rio Jucu. Também é identificado na região diferentes formações de vegetação de restinga e vegetação ciliar às margens do rio Jucu, formando um mosaico paisagístico atraente e de fundamental importância ecológica.

 
Apesar das ações predatórias ocorridas nos últimos anos, a área ainda possui características privilegiadas pela sua geografia, contemplando remanescentes de restinga que, no passado, cobriam toda a extensão do litoral capixaba. 

 
Dentre as espécies vegetais encontradas na área do Parque destacam-se: Schinus terebinthifolius (aroeira), Protium icicariba (almescla), Eugenia uniflora (pitanga), Psidium guineense (araçá da praia), Aechmea sp (bromélia). Quanto à fauna, os registros de avifauna para a área de Jacarenema indicaram quatro espécies endêmicas da Mata Atlântica (Leucopternis lacernulata, Brotogeris tirica, Thamnophilus ambigus e Tangara cyanoventris), ocorrendo ainda espécies da mastofauna (Lontra longicaudis) e endêmica da Mata Atlântica (Callithrix geoffroyi).

 
Segundo o órgão, pequenas UCs em áreas urbanizadas que recebem visitantes são estratégicas para alcançar o apoio da sociedade para a conservação. Ou seja, é necessário estimular cada vez mais a visitação para as pessoas conhecerem e desfrutarem dessas unidades.

Veja mais notícias sobre Meio Ambiente.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 19 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/