Dólar Comercial: R$ 5,31 • Euro: R$ 6,29
Segunda, 30 Novembro 2020

As rosas não mentem

Rosas combinam bem com o Valentine's Day, o dia dos namorados comemorado em fevereiro. Igual ao nosso, mas nem tanto: o Valentine celebra amor e amizade, sendo portanto mais festivo. As crianças chegam da escola carregadas de sacolinhas de balas e chocolates, cartões coloridos com mensagens afetuosas enfeitados com corações. E muitos presentes, embora singelos. Os adultos preferem flores, e em todas as esquinas tem alguém oferecendo belos buquês - rosas sempre as preferidas.


*


Anos atrás, recém-chegada na boa terra do Tio Disney, resolvi investir nessa demanda e comprei 100 rosas no atacado - único capital disponível - com folhas e espinhos custam muito menos. O trabalho de tirar os espinhos afiados e a folhagem não compensou o lucro obtido, mas não fiquei no prejuízo: vendi todas no local de trabalho, onde as pessoas compraram para dar apoio moral, acho. Mesmo quem não tinha namorado/a, ficante ou algo do gênero. Os vendedores plantados em todas as esquinas e entradas das highways cobram caro.


*


Não satisfeitos com um dia apenas para tanto amor, agora inventaram uma semana inteira em contagem regressiva para melhor registrar os doces embalos do amor. Sétimo, o Dia da Rosa: enviar uma rosa, seja a flor ou um cartão com a imagem da mesma. Vale desenhar também. Sexto, o Dia do Chocolate: não mande meio-amargo se ela gosta ao-leite, não mande com amêndoas se ele é alérgico. Quinto, o Dia da Promessa: seja qual for o estágio do relacionamento, a promessa tem que ser romântica. É preciso ter cuidado para não prometer não fazer promessas para mais ninguém. Ela pode desconfiar.


*


Quarto, o Dia do abraço: um tanto estranho, uma vez que namorados vivem sempre aos amassos. Precisa de um dia extra? Terceiro, o Dia do beijo: idem, idem, tudo que foi dito acima, mas em dobro. Qual a novidade? Segundo, o Dia da mensagem de texto: Capricha na doçura, nesse departamento muito nunca é demais, redundâncias são permitidas. Dia um é o último dia: chegamos ao 14 de fevereiro, quando todas as opções acima devem ser repetidas, ao som de música suave e fogos de artifício, mesmo que virtuais. Tudo de bom e lindo.


*


E mais o imprescindível jantar a dois, mas haja amor: os restaurantes fazem promoções e preços especiais para os casais românticos, e ficam superlotados. Mas tradição é tradição: não precisa ser no mais caro cinco estrelas. O McDonald ou a pizza de todo fim de semana também contam, que o dia do amor não foi criado para esvaziar sua conta bancária. O importante é que seja a dois.


*


Tem gente que arranja namorado/a só para ter com quem festejar. Tem gente que não sai de casa para que ninguém perceba que não tem com quem festejar. Embora cada casal geralmente tenha sua música especial, a canção que caracteriza o dia é My funny Valentine - Meu divertido dia dos namorados. Lançada em abril de 1937, a música já foi incluída em 1300 álbuns, de mais de 600 cantores. Também já foi cantada em muitos filmes. Enquanto houver amor, será ouvida. 

Veja mais notícias sobre Posts.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 30 Novembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection