Dólar Comercial: R$ 5,27 • Euro: R$ 6,22
Sábado, 19 Setembro 2020

Linha de frente




O deputado estadual Gilsinho Lopes (PR) está na expectativa de assumir uma vaga na CPI do Pó Preto, caso se confirme a saída de Gildevan Fernandes (PV) na próxima semana, como o próprio já manifestou. Mesmo tratando-se de uma CPI taxada de governista e sem qualquer expectativa de consolidar medidas concretas para apertar o cerco contra as poluidoras Vale e ArcelorMittal, não há como Gilsinho recuar da missão, após anos levantando essa bandeira. Tem elementos de sobra para contribuir com a investigação e, principalmente, incomodar. Com o desenrolar da criação da CPI, que evidenciou não só a manobra para impedir a participação de Gilsinho, como a estratégia de blindagem ao governo do Estado e às poluidoras, criou-se um cenário desfavorável para a entrada de Gilsinho. No meio do jogo sujo, seria um prato cheio para ele se queimar junto. Por outro lado, negar-se a participar também seria um tiro no pé. Pelo menos um para fazer barulho.



Quem diria...

A situação dos deputados estaduais com as manobras dessa CPI ficou tão, mas tão feia, que até Gildevan, acostumado a executar lobbys, teve que recuar. Ele, com certeza, é o deputado mais sem credibilidade do grupo. Comandou a retirada das assinaturas na tentativa de Gilsinho comandar a CPI em 2013 e recebeu financiamento das poluidoras. Filme “queimadasso”.



Mas...

Não tem jeito não, viu. A CPI do Pó Preto da Assembleia, repito a frase do deputado Enivaldo dos Anjos (PSD), “já nasce morta”.



Menos um

Na carona da crise do PSB no Estado, mais uma baixa: do ex-presidente regional da sigla, Macaciel Breda. Saída não causou surpresa no mercado político. Macaciel não era figura histórica do partido. Era questão de tempo.



Fim do ciclo

Macaciel saiu do PT para o PSB e coube a ele a organização do partido na eleição municipal de 2012, quando ajudou na organização que acabou com 22 prefeitos eleitor. Ele não foi recompensado, porém, pelo papel que desempenhou. Tentou a disputa à Assembleia Legislativa no ano passado, mas não levou.



Buraco

A propósito, o PSB está em queda livre. Esse número de participantes no evento do partido do último sábado (7) – cinco prefeitos e sete vereadores (92 ao todo) – foi assustador. E aí, Renato Casagrande?



Lá e cá

Do advogado André Luiz Moreira (PSOL), no Facebook: “enquanto o ‘pau quebra’ no plano nacional, parece que estamos anestesiados quanto ao que ocorre aqui no ES. As medidas do início do governo de PH não são melhores que as do Richa, no Paraná, se bem que mais disfarçadas”.



Contraponto

O vereador de Vitória Fabrício Gandini (PPS) comemora nas redes sociais o “sucesso” da audiência pública realizada em Jardim Camburi sobre segurança e a parceria com a Associação de Jardim Camburi (ACJAC). Nem todo mundo, porém, achou a mesma coisa. Moradores criticaram que não tiveram direito à fala e as promessas foram vazias.



Nas redes

“A educação está realmente abandonada. Salas de aula em condições precárias, sofrendo maior precarização, como têm denunciado os processos da rede pública estadual”. (André Luiz Moreira – PSOL – no Facebook).



PENSAMENTO:

“O preço da liberdade é a eterna vigilância”. John Philpot Curran

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sábado, 19 Setembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection