Quinta, 11 Agosto 2022

Aliança PMDB-PT não é opção, mas saída para Marcelo e Helder

Aliança PMDB-PT não é opção, mas saída para Marcelo e Helder

Os mais de 82 mil votos que Geraldo Luzia, o Juninho (PPS), apurou nas urnas no último domingo (7), asseguraram ao candidato a prefeito de Cariacica uma posição confortável para enfrentar o segundo turno das eleições. Os votos dos seus dois principais adversários – Marcelo Santos (PMDB) e Lúcia Dornellas (PT) –, somados, ficaram em torno de 84 mil votos. Isso quer dizer que, por muito pouco, Juninho não liquidou a fatura ainda no primeiro turno.

 
Se a votação retumbante de Juninho confere ao candidato independência no segundo turno para seguir sozinho, o seu oponente, Marcelo Santo, necessita impreterivelmente do apoio do PT para voltar ao jogo e tentar uma reviravolta nas urnas. 
 
Uma possível aliança entre PMDB-PT seria um bom negócio tanto para Marcelo Santo como para o prefeito Helder Salomão (PT). Com o apoio de Helder, Marcelo teria a máquina ao seu lado e o prefeito pedindo votos no seu palanque. Já o PT, numa virada vitoriosa de Marcelo sobre Juninho, asseguraria a revitalização de Helder e da própria Lúcia, com os olhos em 2014. 
 
Com o município na mão de Marcelo, ficaria mais fácil para o PT viabilizar uma possível reeleição de Lúcia e ainda haveria fôlego para apostar numa vaga na Câmara dos Deputados, que poderia ser disputado por Helder. 
 
A aliança PT-PMDB parece ser o caminho mais plausível para o segundo turno em Cariacica. Mesmo porque, Juninho, desde que se lançou candidato, passou a fazer oposição ferrenha ao atual prefeito, fato que praticamente inviabiliza uma aliança entre PPS-PT. 
 
Se agarrar à candidatura de Marcelo Santos não é mais uma opção para o PT, mas a última saída. A decisão de Helder em insistir na candidatura de Lúcia, sem discutir o nome da petista com os outros partidos da aliança, sem dúvida, dificultou ainda mais as coisas para o PT, que ficou isolado.
 
Talvez Helder imaginasse, no início do processo eleitoral, que teria mais facilidade em transferir votos para a petista e que poderia elegê-la na esteira de sua gestão. 
 
Caso a aliança com o PMDB se consolide, mas a vitória de Marcelo não se confirme, as raízes que o PT criou em Cariacica nestes oito anos seriam radicalmente extirpadas. De outro lado, se Marcelo conseguir uma espetacular virada sobre Juninho, o PT se mantém, mesmo na condição de coadjuvante, vivo. 

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 11 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/