Terça, 24 Mai 2022

Bolsonarismo 'institucionalizou' a violência a jornalistas e à liberdade de expressão

suzana_tatagiba_sindjornalistas_arquivo_pessoal Arquivo pessoal
Arquivo pessoal
O presidente Jair Bolsonaro (PL) e seus seguidores são os campeões de agressões à imprensa, aos jornalistas e à liberdade de expressão, segundo a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), que divulgou nesta quinta-feira (27) o "Relatório contra Jornalistas e a Liberdade de Imprensa no Brasil". Para a presidente do sindicato da categoria no Espírito Santo, Suzana Tatagiba, "o bolsonarismo institucionalizou a violência contra a imprensa", ampliando as formas de censura à liberdade de expressão.

O ano de 2021 foi mais um período de violência para os jornalistas brasileiros, com o estabelecimento de um novo recorde no registro de agressões diretas aos profissionais e ataques à categoria e a veículos de comunicação, afirma o relatório. Foram 430 ocorrências, duas a mais que as registradas em 2021, até então o ano mais violento para os jornalistas brasileiros, desde o começo da série histórica feita pela entidade.

No Sudeste, que durante anos foi a região campeã em números de casos, manteve-se como a segunda região mais violenta para o exercício da profissão, mesma posição ocupada em 2020. Foram 69 ocorrências (23,23% do total). "O Estado de São Paulo foi o mais violento da região e o segundo em nível nacional, com 45 casos (15,15% do total). No Rio de Janeiro, foram 12 casos e, no Espírito Santo, sete. Minas Gerais foi o estado da região com menor número de agressões contra jornalistas: quatro".

O Espírito Santo, segundo Suzana Tatagiba, apesar de apresentar um número de casos baixo, registrou casos significativos, pois demonstra "uma violência institucionalizada", que ocorreu depois que Jair Bolsonaro chegou ao poder. O cenário atual, construído pelo presidente da República, dissemina o clima de violência, promovido por bolsonaristas.

Suzana cita como exemplo o vereador de Vitória Gilvan da Federal (Patriota), que é alvo de processo movido pelo sindicato por ter atacado jornalistas no exercício profissional, veículos de imprensa e a liberdade de expressão. O processo tramita na Câmara de Vereadores. Segundo Suzana, não apenas Gilvan, mas, da mesma forma, o presidente da Câmara, Davi Esmael (PSD), contribui para disseminar a violência, por ter um comportamento omisso.

O presidente Jair Bolsonaro, desde que assumiu a Presidência da República, em 1º de janeiro de 2019, tornou-se o principal autor de ataques a veículos de comunicação e jornalistas. Em 2021, repetindo a mesma posição ocupada nos dois anos anteriores, ele foi o responsável direto por 147 ocorrências (34,19% do total), a maioria delas tentativas de descredibilização da imprensa (129), mas também por 18 casos de agressões diretas aos jornalistas", aponta o relatório".


Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários: 7

Walter em Sexta, 28 Janeiro 2022 18:25

Infelizmente o jornalismo no Brasil acabou. Virou panfleto de militância de esquerdistas

Infelizmente o jornalismo no Brasil acabou. Virou panfleto de militância de esquerdistas
Seu Madruga em Sábado, 29 Janeiro 2022 00:15

Jornalismo???? KKKKKKKK, isso que vemos hoje é jornalixo, e o supremo é o maior responsável por não termos liberdade de expressão, basta ver os presos por expressarem suas opiniões. JORNALIXOS.

Jornalismo???? KKKKKKKK, isso que vemos hoje é jornalixo, e o supremo é o maior responsável por não termos liberdade de expressão, basta ver os presos por expressarem suas opiniões. JORNALIXOS.
Henrique em Sábado, 29 Janeiro 2022 18:14

Quando não conseguem debater ou apresentar nada estruturante, partem para essa decadente postura de vitimização que não cola, não cola tá, já deu.
The end.

Quando não conseguem debater ou apresentar nada estruturante, partem para essa decadente postura de vitimização que não cola, não cola tá, já deu. The end.
Paulo César Dutra em Segunda, 31 Janeiro 2022 10:27

Engraçado, o Sindicato dos Jornalistas ES nunca publicou uma nota sobre as censuras aos jornalistas dos casos da administração do ex-governador Paulo Hartung, nos três mandatos dele principalmente sobre o Rombo de R$ 57 milhões do Banestes em 2007. O caso se encontra na ALES sob sete chaves!!!

Engraçado, o Sindicato dos Jornalistas ES nunca publicou uma nota sobre as censuras aos jornalistas dos casos da administração do ex-governador Paulo Hartung, nos três mandatos dele principalmente sobre o Rombo de R$ 57 milhões do Banestes em 2007. O caso se encontra na ALES sob sete chaves!!!
B em Terça, 01 Fevereiro 2022 10:17

Parem com essa vitimização que tá feio! a imprensa provoca tb!

Parem com essa vitimização que tá feio! a imprensa provoca tb!
Eugênia Keys em Quinta, 24 Março 2022 11:47

Sou solidária aos profissionais que no exercício de sua profissão são atacados de todas as formas.

Sou solidária aos profissionais que no exercício de sua profissão são atacados de todas as formas.
Hermogenes Piassi em Domingo, 27 Março 2022 10:03

Lamentável esse posicionamento da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), pondo culpa na atual situação de censura sobre livre opinião etc., sobre o atual presidente, mas que na verdade, o culpado disso são o desrespeito pelo nosso "Supremo" a diversos dispositivos constitucionais... (com o estranho silêncio do Congresso Nacional, especialmente do Senado). Como dito no último comentário acima, é necessária "solidariedade" a profissionais do jornalismo eventual e injustamente atacados; porém, deve-se saber a verdade sobre essas raras ocorrências, quase todas por terem agido ou tentarem agir sem isenção ou com provocação maldosa, ou seja, travestidos de políticos de esquerda. Já os outros comentários anteriores, todos rebatem/contestam a posição da FENAJ, uma vez que quase todos seus representantes, como o exemplo do artigo acima, se omitem gravemente sobre referida censura imposta por determinado ministro do Supremo, e nada falam sobre essa intenção de controle da mídia pelo candidato que, vergonhosamente, no íntimo defendem e querem seu retorno. Abram o olho, tenham discernimento, o Brasil precisa caminhar com a verdade dos fatos, sem o retorno do roubo e sem a volta corrupção, tentativas de destruição de valores de família etc. que antes estava desenfreada no Governo Federal. A luta deve ser contra os que representam isso, tão ou mais importante do que simples discursos falsos! Portanto, antes de falar de pontos negativos do atual PR (que tem, assim como nós todos) - falo como cidadão independente -, sejam coerente e registre os dos outros, que JÁ PRATICADOS E QUE QUASE DESTRUIRAM O NOSSO AMADO E GRANDIOSO BRASIL! Respeitosamente!

Lamentável esse posicionamento da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), pondo culpa na atual situação de censura sobre livre opinião etc., sobre o atual presidente, mas que na verdade, o culpado disso são o desrespeito pelo nosso "Supremo" a diversos dispositivos constitucionais... (com o estranho silêncio do Congresso Nacional, especialmente do Senado). Como dito no último comentário acima, é necessária "solidariedade" a profissionais do jornalismo eventual e injustamente atacados; porém, deve-se saber a verdade sobre essas raras ocorrências, quase todas por terem agido ou tentarem agir sem isenção ou com provocação maldosa, ou seja, travestidos de políticos de esquerda. Já os outros comentários anteriores, todos rebatem/contestam a posição da FENAJ, uma vez que quase todos seus representantes, como o exemplo do artigo acima, se omitem gravemente sobre referida censura imposta por determinado ministro do Supremo, e nada falam sobre essa intenção de controle da mídia pelo candidato que, vergonhosamente, no íntimo defendem e querem seu retorno. Abram o olho, tenham discernimento, o Brasil precisa caminhar com a verdade dos fatos, sem o retorno do roubo e sem a volta corrupção, tentativas de destruição de valores de família etc. que antes estava desenfreada no Governo Federal. A luta deve ser contra os que representam isso, tão ou mais importante do que simples discursos falsos! Portanto, antes de falar de pontos negativos do atual PR (que tem, assim como nós todos) - falo como cidadão independente -, sejam coerente e registre os dos outros, que JÁ PRATICADOS E QUE QUASE DESTRUIRAM O NOSSO AMADO E GRANDIOSO BRASIL! Respeitosamente!
Visitante
Terça, 24 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/