Dólar Comercial: R$ 5,02 • Euro: R$ 6,11
Sexta, 22 Janeiro 2021

Apenas Célia Tavares, João Coser e Max Filho firmam compromisso com a saúde

Celia_Cose_Max_Creditos_Sindsaude_Redes-Sociais Sindsaude/Redes Sociais

O Sindicato dos Trabalhadores da Saúde no Estado do Espírito Santo (Sindsaúde) entregou para os candidatos que disputam o segundo turno em Cariacica, Vila Velha, Vitória e Serra uma carta na qual aponta 13 compromissos que as gestões municipais devem assumir com a saúde púbica e seus trabalhadores. De acordo com o sindicato, somente Célia Tavares (PT), de Cariacica; Max Filho (PSDB), de Vila Velha; e João Coser (PT), de Vitória; assinaram o documento. A entidade afirma que entregou nessa quinta-feira (26) para Sérgio Vidigal (PDT) e Fábio Duarte (Rede), não tendo ainda findado o prazo para resposta, que é de até 48 horas. 

A secretária geral do Sindsaúde, Wilta Tosta, informa que o documento foi entregue para Célia Tavares e seu adversário, Euclério Sampaio (DEM), nessa segunda-feira (23). Para João Coser e Delegado Pazolini (Repúblicanos), foi entregue no dia 20, um dia depois de ser entregue para Max Filho e Arnaldinho Borgo (Podemos). 

Segundo a presidente do Sindsaúde, Geiza Pinheiro, há recurso federal para todas as reivindicações feitas. "É possível trabalhar, investir, sem ficar inventando de onde tirar o recurso. É receita que vem do governo Federal para o município, que pode ser revertida em investimento para o trabalhador da saúde", diz. Uma das reivindicações é o pagamento de adicional de insalubridade de 40% para todos profissionais da saúde. 

Geiza destaca que esse pedido já havia sido feito pelo sindicato no Conselho Estadual de Saúde diante da pandemia da Covid-19, em benefício a todos os trabalhadores que estão na linha de frente. Até o momento, afirma, somente Cariacica paga, mas não para todos trabalhadores. Outra reivindicação é a defesa do Sistema Único de Saúde (SUS), pois, conforme relata a presidente do Sindsaúde, há candidatos que defendem a privatização. 

Entre as demais reivindicações estão a garantia da mesa permanente de negociação com representantes da categoria; combate ao assédio moral por parte de chefias imediatas; e reajuste anual do ticket alimentação. Também constam em meio às reivindicações, o repasse integral do valor do piso salarial nacional dos agentes comunitário de saúde e agentes de combate a endemias, em respeito à Lei Federal nº 13.708 e suas alterações futuras, caso vierem a ocorrer; e repasse dos incentivos adicionais proveniente de recursos federais para essas categorias como pagamento. 

Também constam no documento a qualificação e capacitação permanente para agentes Comunitários de Saúde e agentes de combate a endemias; destinação de espaço físico adequado e confortável com acesso a equipamentos tecnológicos como computador com internet para esses trabalhadores; instituição de Plano de Carreira, Cargos e Salários para todos servidores e servidoras da Saúde. 

Destacam-se, ainda, o fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), uniformes e material didático para os agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias; entre outras.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários: 1

Henrique em Sábado, 28 Novembro 2020 22:04

Tá sei??????
A que nível chega o direcionamento ideológico, para apontar os preferidos da esquerda.

Tá sei?????? A que nível chega o direcionamento ideológico, para apontar os preferidos da esquerda.
Visitante
Sexta, 22 Janeiro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection