Quinta, 11 Agosto 2022

Cenário do segundo turno é favorável a candidato do PPS

Cenário do segundo turno é favorável a candidato do PPS

A máxima de que segundo turno é uma nova eleição faz parte da cartilha dos candidatos que chegaram à nova etapa em segundo lugar. Mas no caso de Vitória não é apenas a votação de Luciano Rezende (PPS) que lhe garante uma vantagem no novo pleito sobre o ex-prefeito Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB).



Um dos pontos que deixa o tucano em desvantagem é o fato de ter elegido a deputada federal Iriny Lopes (PT
como sua principal adversária. O discurso PT-PSDB não convenceu o eleitorado, que preferiu o discurso da “mudança”, e não só em Vitória, mas também nos outros dois municípios onde haverá segundo turno, Vila Velha e Cariacica.



A impressão dos meios políticos é de que Luiz Paulo havia se preparado para um segundo turno contra Iriny. Como isso não aconteceu, ele terá dificuldades em partir para o enfrentamento a Luciano. Uma tentativa dos tucanos foi a de tentar colar a imagem do candidato do PPS ao PT, o que abriria a brecha para que os ataques ao PT continuassem, atingindo o adversário de forma indireta.



Luciano, porém, se antecipou à manobra dizendo que não pediria os votos do PT, até porque o movimento natural dos eleitores da candidata petista é a de não votar no candidato tucano, migrando para a candidatura do PPS, mesmo que não haja um pedido formal de apoio.



Outro fator adverso para o tucano é o resultado das urnas. Luiz Paulo sofreu uma derrota dupla nesse primeiro turno, primeiro porque pretendia liquidar a fatura no domingo passado. Não conseguiu atingir esse propósito, como também chegou em segundo na disputa.



Para superar a vantagem de Luciano, Luiz Paulo terá que convencer o eleitor de que sua proposta para a prefeitura é melhor do que o discurso de Luciano. O tucano, que passou o primeiro turno fazendo a comparação entre a administração tucana e a petista, terá que mudar sua estratégia. Além disso, terá que desmontar a impressão de que é um candidato da elite, como ficou demonstrado no mapa eleitoral dos bairros da Capital.



Como se trata de uma disputa com pouco mais de duas semanas, qualquer equívoco na estratégia pode custar a eleição, já que há muito pouco tempo até a votação do segundo turno.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 11 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/