Dólar Comercial: R$ 5,62 • Euro: R$ 6,67
Sábado, 24 Outubro 2020

​Deputados acolhem clima de Bolsonaro, entram em hospital e causam nota de repúdio

deputados_visitadorosilva_reproducaoface Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Bastou o presidente Jair Bolsonaro sugerir a invasão em hospitais para comprovar que a tragédia do coronavírus não é tão grave como afirma a ciência em todo o mundo, para despertar um grupo de deputados estaduais a fiscalizar o Hospital Dório Silva, na Serra, nessa sexta-feira (12). 

A ação gerou descontentamento de profissionais da área médica e uma nota de repúdio da Secretaria de Estado da Saúde. Participaram da inspeção ao hospital os deputados Torino Marques (PSL), Danilo Bahiense (PSL), Carlos Von (Avante), Vandinho Leite (PSDB), Capitão Assumção (Patri) e Lorenzo Pazolini (Republicanos). Chama a atenção que nenhum dos parlamentares é da área médica.

A ação finaliza uma semana marcada por críticas desses parlamentares às medidas adotadas pelo governo do Estado para conter o avanço da Covid-19 no Estado, endereçadas não apenas ao governador Renato Casagrande (PSB), mas também ao secretário de Saúde, Nésio Fernandes.

Em coletiva de imprensa, neste sábado (13), o secretário considerou a ação dos parlamentares de "baixo perfil", comentou a provocação vinda de Brasília, e ressaltou: "Grupos extremistas do Brasil inteiro iniciaram um processo indecoroso e de maneira abrupta intempestiva invadiram hospitais públicos do país. Houve agressões a equipamentos e trabalhadores da saúde em outros estados".

"Um grupo de parlamentares decidiu ir ao hospital Dório Silva sem dialogar, sem pedir, apresentando-se de maneira inquisitória aos trabalhadores. Apelo a todos os atores políticos, de qualquer matriz ideológica", disse Nésio Fernandes, e acrescentou: "estamos em um governo democrata e não é com práticas de baixo perfil parlamentar que conseguiremos somar forças para vencer a pandemia"

O secretário criticou a ausência dos deputados para ouvir a prestação de contas da Secretaria de Saúde, há quatro dias, e completou: "Convido ao diálogo, a superar divergências e unir forças para o enfrentamento da pandemia, que não permite xenofobia, preconceitos bobos e atuação parlamentar de baixo perfil. Que se posicionem no tamanho que a pandemia exige".

Na nota de repúdio divulgada neste sábado, a Secretaria de Saúde destaca que "é inadmissível esse tipo de atitude, no momento em que o Espírito Santo, o País e o mundo enfrentam a mais grave crise de saúde em nossa geração. Mais grave é o fato de que essa atitude foi insuflada por uma declaração irresponsável do chefe da nação".

E segue a nota: "Tal atitude intempestiva por parte dos invasores colocou em risco pacientes e servidores, já que estes indivíduos quebraram todo tipo de protocolo sanitário, transitando em alas destinadas a pacientes com Covid e de outras enfermidades".

A nota cita ainda o desrespeito ao direito de imagem "de todas as pessoas constrangidas pelos invasores e aos familiares da vítimas da Covid-19 que não pode ter contatos com seus entres queridos e conclama as "autoridades constituídas que tenham a dimensão de suas responsabilidades neste momento".

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários: 4

Antonio Carlos Pasolini em Sábado, 13 Junho 2020 17:05

E vai rolar cadeia para esses marginais?

E vai rolar cadeia para esses marginais?
Paulo Semblano em Sábado, 13 Junho 2020 17:19

O jornal deveria, neste puxasaquismo do governo estadual, pedir o fechamento da Assembléia Legislativa, com o governador governando sozinho com poderes absolutistas, e pedir a separação do estado do ES do Brasil.
AL e povo nas ruas dá medo somente em quem tem rabo preso.
Por várias vezes no passado a mídia e pessoas do povo filmaram a situação de caos na saúde do ES, e sempre foram aplaudidos pela coragem da denúncia.

O jornal deveria, neste puxasaquismo do governo estadual, pedir o fechamento da Assembléia Legislativa, com o governador governando sozinho com poderes absolutistas, e pedir a separação do estado do ES do Brasil. AL e povo nas ruas dá medo somente em quem tem rabo preso. Por várias vezes no passado a mídia e pessoas do povo filmaram a situação de caos na saúde do ES, e sempre foram aplaudidos pela coragem da denúncia.
Maria Arlene em Sábado, 13 Junho 2020 17:25

Criminosos! Deveriam ser cassados.

Criminosos! Deveriam ser cassados.
ANDRIL em Sábado, 13 Junho 2020 19:44

Aguarde secretário de saúde mimizento, a PF vai chegar ate aqui...
Aí vai ter que reclamar com eles.

Aguarde secretário de saúde mimizento, a PF vai chegar ate aqui... Aí vai ter que reclamar com eles.
Visitante
Domingo, 25 Outubro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/

No Internet Connection