Terça, 24 Mai 2022

Deputados suspendem recesso e votam situação de calamidade por causa das chuvas

portaria_tereo_assembleia_ales Ales

A Assembleia Legislativa suspende temporariamente o recesso parlamentar e realizará uma sessão extraordinária nesta quarta-feira (12), às 9 horas, para votar o decreto de calamidade solicitada pelo município de São José do Calçado, sul do Estado, atingido pelas fortes chuvas que caíram nos últimos dias. As chuvas já causaram, além de prejuízos materiais, 371 desalojados e 17 desabrigados, segundo dados oficiais.

Outras regiões também estão em alerta sobre enchentes. Nesta segunda-feira (10), foram registrados 38 alertas de risco alto e moderado para alagamentos e deslizamentos de terra causados pelas chuvas. A informação é da Defesa Civil Estadual e inclui Cachoeiro de Itapemirim, também no sul, além de Ibatiba, Alegre, Ibitirama, Guaçuí e Iúna, no Caparaó, que estão com alto risco de deslizamentos de terra.

Já nas regiões norte o noroeste, Linhares, Colatina, Baixo Guandu e Barra de São Francisco estão com risco de inundações. As chuvas já causaram, além de prejuízos materiais, 371 desalojados e 17 desabrigados, segundo dados oficiais.

A Assembleia também está arrecadando donativos para as vítimas das chuvas. A partir dessa segunda-feira (10) até sexta-feira (14), do meio-dia às 18 horas, a Casa estará recebendo doações na portaria do térreo,  que serão encaminhadas às regiões que estão precisando dessa ajuda. A população pode ajudar com materiais de limpeza, higiene pessoal, roupas e colchões.

Interior

Às 14 horas desta segunda-feira, Colatina vai entrar em estado de alerta em decorrência da cheia do rio Doce, segundo informações do sistema de monitoramento da bacia do rio, que apontou a chegada de grande volume de água em Governador Valadares, Minas Gerais, situação parecida com a de Baixo Guandu e Pancas.

Apesar da previsão de que as fortes chuvas devem diminuir a partir desta segunda-feira em Minas Gerais e no Espírito Santo, a Defesa Civil está alertando a população desses municípios para se precaver das inundações. A Vale, em função das chuvas, suspendeu, por questão de segurança, o tráfego dos trens de passageiros entre Belo Horizonte e Vitória, por haver entendimento de que há risco de deslizamentos de terra capazes de chegar à linha de tráfego.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 24 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/