Quinta, 11 Agosto 2022

Edson Magalhães distribui panfleto e é repreendido pela Justiça

Edson Magalhães distribui panfleto e é repreendido pela Justiça

O juiz eleitoral de Guarapari Jerônimo Monteiro determinou, nessa segunda-feira (1), a busca e apreensão de um material distribuído na campanha do prefeito Edson Magalhães (PPS) à reeleição. Segundo a decisão, o grupo do prefeito estava distribuindo um panfleto que “reproduz documento público de forma fraudulenta”.



O panfleto em questão diz que Edson Magalhães teve a candidatura liberada e reproduz uma decisão com a assinatura do próprio juiz Jerônimo Monteiro, dizendo que o prefeito está apto a disputar a eleição. Na verdade o documento foi forjado e Edson Magalhães continua impugnado por decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).



O prefeito recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas enquanto não vem uma decisão de Brasília, sua candidatura ainda está indeferida. A ação pedindo a retirada do panfleto de circulação foi movida pela coligação “Guarapari com a Força de Todos”, do candidato Ricardo Conde (PSB).



Nos meios políticos locais, a informação é de que Edson vai insistir na campanha, mesmo tendo a candidatura indeferida. Ele vem mantendo seu palanque e afirma ao eleitorado que está na disputa. Se Edson tiver maioria dos votos (somados aos brancos e nulos), o município deverá ter outra eleição. Como o prazo para a troca do nome do candidato já passou, o prefeito vai aparecer na urna eletrônica e é nisso que ele aposta para forçar uma nova eleição.



Para tentar evitar que isso aconteça, o grupo de Ricardo Conde tem investido nesta reta final para tentar virar o jogo, para isso tenta conscientizar o eleitor de que a candidatura de Edson está inválida. Se Edson não tiver a maioria mais de 50% dos votos, o eleito deve ser o segundo colocado na corrida eleitoral, no caso, Ricardo Conde. Além dele também concorre à prefeitura Carlos Von (PSL).



Nota de esclarecimento



Na tarde desta terça-feira (2), o juiz eleitoral de Guarapari, Jerônimo Monteiro, foi quem distribuiu uma nota aos eleitores do município para esclarecer que não liberou Magalhães para a disputa deste ano. Na nota, o juiz informa que "devido à distribuição de carta aos eleitores da cidade de Guarapari, informa que o senhor Edson Magalhães teve sua candidatura não aprovada pela Justiça Eleitoral deste município, bem como pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE)".

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 11 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/