Sexta, 21 Junho 2024

Ex-deputada Fátima Couzi se coloca no cenário eleitoral em Guaçuí

fatima_couzi_redes_sociais Redes Sociais

A ex-deputada estadual Fátima Couzi (PSDB), que reside há vários anos nos Estados Unidos, afirma estar "de malas prontas" para viajar ao Brasil e participar do processo eleitoral deste ano em Guaçuí, cidade da região do Caparaó na qual seu pai, Norival Couzi, cumpriu três mandatos como prefeito. Ela se mostra inclinada a apoiar o pré-candidato a prefeito Luciano Machado (PSB) e relata que existe a possibilidade de entrar como vice na chapa encabeça pelo ex-prefeito e também ex-deputado.

Redes Sociais

"Estamos ainda dialogando. No passado, fui a vice dele. Quem sabe 24 anos depois a gente não repete? Mas ainda não decidi", conta. Couzi se refere ao fato de ter sido eleita como vice-prefeita de Guaçuí na chapa de Luciano Machado nas eleições de 2000. Entretanto, nem chegou a assumir o cargo, pois preferiu se manter como deputada estadual.

Luciano Machado foi condenado por improbidade administrativa em última instância, mas conseguiu uma liminar na Justiça e mantém sua pré-candidatura. A ex-deputada, porém, prefere deixar para que o próprio Luciano se manifeste sobre a situação jurídica de sua candidatura.

Questionada sobre a possibilidade de apoiar outro ex-prefeito nas eleições deste ano, Vagner Rodrigues (PP), conforme chegou a ser cogitado nos meios políticos locais, Fátima Couzi não fecha as portas, mas manifesta a sua preferência. "Eu sou de diálogo. Mas, neste momento, estamos conversando bem com o PSB [Partido Socialista Brasileiro], do governador Renato Casagrande, de quem sou aliada", relata.

Em contato com Século Diário, o presidente do diretório do PSDB de Guaçuí, Márcio Rocha Couzi, reiterou que, "até o momento, não há qualquer diálogo de alinhamento político com Vagner Rodrigues ou qualquer partido que o mesmo representa". Ele também  afirma que Fátima "analisa com amigos e correligionários a sua candidatura, bem como uma composição para compor uma chapa como vice-prefeita, e já tem diálogos abertos com o União Brasil, MDB e PSB".

Fátima Couzi cumpriu três mandatos como deputada estadual, entre 1995 e 2007, mas foi condenada por receber indevidamente diárias da Assembleia Legislativa em 2006. Após retomar seus direitos políticos, ela era cogitada para uma candidatura a deputada federal em 2022, o que não se concretizou. Em 2020, também chegou a tentar articular uma candidatura a prefeita.

A ex-deputada também articula candidaturas para a disputa proporcional nas eleições de outubro. "Fiz minha chapa de vereadores do PSDB [Partido da Social Democracia Brasileira]", acrescenta, sem revelar os nomes por enquanto.

Indagada sobre planos políticos futuros de novas candidaturas, a ex-deputada diz que está à disposição de seu partido. "O PSDB está me dando todo apoio. Tudo é possível! Meu nome entrou no jogo", comenta.

Grupos políticos

Em Guaçuí, o atual prefeito, Marcos Luiz Jauhar (Podemos), tentará a reeleição este ano. Em 2020, quando ainda estava no Republicanos, Jauhar desbancou a favorita Simone Biondo (então no DEM). Em 2022, ele migrou para o Podemos, onde conta com o apoio do presidente estadual, o deputado federal Gilson Daniel.

Ex-policial, Jauhar foi também presidente de instituições como a Associação Comercial de Guaçuí (Acisg) e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), tendo sido eleito na esteira da onda bolsonarista. Apesar disso, apoiou a reeleição do governador Renato Casagrande (PSB) em 2022, e não está descartado um acordo com o grupo de Luciano Machado.

O também ex-prefeito Vagner Rodrigues, por sua vez, se filiou ao Progressistas (PP), onde conta com o apoio do deputado federal Da Vitória, presidente estadual da sigla. Também integra esse campo Simone Biondo, ex-esposa de Vagner e candidata derrotada na eleição majoritária de 2020.

Já o vereador Wanderley Moraes está em seu segundo mandato na Câmara de Guaçuí. Em janeiro, o União Brasil lançou seu nome como pré-candidato a prefeito. Caso não consiga sustentar sua candidatura, o mais provável é que apoie Vagner Rodrigues.

À esquerda, a advogada Rita Souza chegou a se colocar como pré-candidata, mas migrou do Partido Socialismo e Liberdade (Psol) para o Partido dos Trabalhadores (PT) e desistiu da disputa. Jurema (PT) é outro nome apontado para a disputa majoritária, mas em uma campanha menor em relação aos concorrentes.

Para a Câmara de Vereadores, Alvimar Gabri, dono da Gabri Construtora, é um dos que tem trabalhado em pré-campanha para se tornar vereador. Ele teria recebido convites de diversos partidos, mas o mercado ainda não sinalizou para qual sigla ele pretende se filiar.

Os parlamentares já eleitos deverão tentar um novo mandato – com exceção de Wanderley Moraes, caso se mantenha na disputa majoritária. São eles: Dim Barbeiro (PV); Aroldo Montoni (União); Carlinho Lomeu (Cidadania); Zé Ruim (PSB); Julinho Terere (Republicanos); Lúcia do Polivalente (Republicanos) Nelsinho Salvador (PP); Renato Duponi (Cidadania); Samyr Chambela (PMN); Valmir Santiago (União); e Vitor Moraes (PDT).

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 21 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/