Domingo, 26 Junho 2022

Ex-reitor da Ufes contesta criação de entidade paralela de bolsonaristas

reinaldo_centuducatte_ufes Ufes
Ufes

Ex-reitor da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) por dois mandatos, o professor Reinaldo Centoducatte condenou nessa sexta-feira (4) a criação de uma entidade paralela de reitores, composta por nomeados em 2021 pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), para fazer frente à tradicional Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes). "É mais um ataque do bolsonarismo às universidades", acentuou Centoducatte, que também foi presidente da Andifes.

A nova entidade, Associação dos Reitores das Universidades do Brasil (Afebras), sem passar pelas eleições internas nas comunidades acadêmicas, conta com seis instituições com representação no Ministério da Educação (MEC), ao contrário da Andifes, que reúne 69 universidades federais, dois Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefets) e dois Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (Ifets).

Em postagem divulgada em rede social, o ex-reitor afirma: "Estamos falando de um grupo de reitores nomeados por um governo autoritário, com ausência de projetos e legitimidade. É um ataque direto à autonomia". Em conversa com Século Diário, ele ressalta, no entanto, que a entidade paralela terá vida curta, já projetando a mudança de governo nas eleições de outubro, possibilitando o começo de uma "vida normal no País".

"Esse ataque é parte do projeto principal deles [governo Bolsonaro] – preconizado desde a campanha – de desconstruir as instituições, que estariam contaminadas, na visão deles", explica Centroducatte. "Eles não entendem que a universidade é um espaço multifacetado, onde convivem opiniões e ideologias diferentes, e não um instrumento de movimentos de esquerda", complementa.

As instituições representadas pela Afebras são as universidades federais Rural do Semi-Árido (Ufersa), do Ceará (UFC), do Vale do São Francisco (Univasf), de Itajubá (Unifei) dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) e Rural da Amazônia (Ufra). A entidade é presidida por José Candido Lustosa Bittencourt de Albuquerque, reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC). Na elaboração da lista tríplice pelo Conselho Universitário, Albuquerque foi o que recebeu menos votos.

Para Reinaldo Centoducatte, "a Andifes é a legítima representante dos dirigentes escolhidos democraticamente, com as referências nos estudantes, servidores docentes e técnicos-administrativos".

O ex-reitor, que é apontado como pré-candidato ao Senado pelo PT nas eleições de outubro, confirma que seu nome está colocado e trabalha para obter a confirmação do partido, que tem ainda a também professora Célia Tavares como pretendente à vaga. No entanto, ressalta, essa decisão ficará por conta da federação partidária, cuja criação está em andamento com o PSB, PCdoB e PV.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários: 8

Walter em Sábado, 05 Fevereiro 2022 12:47

A comunidade universitária está sim contaminada por políticos e partidos de esquerda onde a finalidade acadêmica sempre ficou em segundo plano dando lugar a preconceitos e até perseguição quem pensa diferente. Os reitores e ex reitores, principalmente das universidades públicas, não se importaram com a qualidade do ensino. Preferiram fazer politicagem tanto que sempre almejam cargos eletivos.

A comunidade universitária está sim contaminada por políticos e partidos de esquerda onde a finalidade acadêmica sempre ficou em segundo plano dando lugar a preconceitos e até perseguição quem pensa diferente. Os reitores e ex reitores, principalmente das universidades públicas, não se importaram com a qualidade do ensino. Preferiram fazer politicagem tanto que sempre almejam cargos eletivos.
Guga em Sábado, 05 Fevereiro 2022 13:39

Quem será o presidente? o Queiroz?

Quem será o presidente? o Queiroz?
Bezerra em Sábado, 05 Fevereiro 2022 15:44

Não sei quem é este Queiroz,mas, mesmo assim deve ser melhor do que o lula.

Não sei quem é este Queiroz,mas, mesmo assim deve ser melhor do que o lula.
Edmar de Azevedo Nunes em Sábado, 05 Fevereiro 2022 20:23

Os reitores e uma parcela da comunidade universitária durante 16 anos de governo do p só souberam fazer politica partidária nos umbrais das universidades e institutos e não se preocuparam com o ensino aprendizagem e nesse tempo criaram eventos, encontros e seminários que tinham estritamente conteúdo politico partidário e não se preocupando com o ensino aprendizagem deixando a qualidade de ensino de lado. Agora reclamam da ENTIDADE criada, creio que chegou a hora de mudar para melhor e chega de oportunismo desses pelegos de plantão que estão aflitos, ansiosos para voltarem e acabar de vez com as universidades, leia-se ENSINO. Chega de demagogia e vamos salvar as UNIVERSIDADES das mãos dessa gente.

Os reitores e uma parcela da comunidade universitária durante 16 anos de governo do p só souberam fazer politica partidária nos umbrais das universidades e institutos e não se preocuparam com o ensino aprendizagem e nesse tempo criaram eventos, encontros e seminários que tinham estritamente conteúdo politico partidário e não se preocupando com o ensino aprendizagem deixando a qualidade de ensino de lado. Agora reclamam da ENTIDADE criada, creio que chegou a hora de mudar para melhor e chega de oportunismo desses pelegos de plantão que estão aflitos, ansiosos para voltarem e acabar de vez com as universidades, leia-se ENSINO. Chega de demagogia e vamos salvar as UNIVERSIDADES das mãos dessa gente.
Seu Madruga em Sábado, 05 Fevereiro 2022 22:38

Parabéns à iniciativa, a maioria desses professores e reitores não passam de militantes defensores do chefe de quadrilha Luladrão, esse, para eles, é o suprassumo da sabedoria.

Parabéns à iniciativa, a maioria desses professores e reitores não passam de militantes defensores do chefe de quadrilha Luladrão, esse, para eles, é o suprassumo da sabedoria.
Julio em Domingo, 06 Fevereiro 2022 01:19

Dizer que a UFES é uma universidade "multifacetada, onde convivem opiniões e ideologias diferentes, e não um instrumento de movimentos de esquerda". É brincadeira! A maioria dos professores são de esquerda, e, inclusive, militantes.

Dizer que a UFES é uma universidade "multifacetada, onde convivem opiniões e ideologias diferentes, e não um instrumento de movimentos de esquerda". É brincadeira! A maioria dos professores são de esquerda, e, inclusive, militantes.
Alisson em Segunda, 07 Fevereiro 2022 08:43

Os nobres comentadores deveriam olhar as avaliações nacionas e internacionais sobre a qualidade das nossas universidades públicas em comparação com as privadas.

Os nobres comentadores deveriam olhar as avaliações nacionas e internacionais sobre a qualidade das nossas universidades públicas em comparação com as privadas.
Edmar de Azevedo Nunes em Segunda, 07 Fevereiro 2022 19:26

As avaliações de ano a ano das universidades públicas estão caindo no ranking nacional e hoje as universidades particulares e faculdades estão bem situadas na classificação. Como exemplo no E.S. MUTIVIX, FAESA, UVV, FDV e outras mais. Quanto a nível internacional até a USP caiu no ranking, as outras nem conseguem uma boa classificação. A educação do BRASIL nesses 20 anos está entre os últimos das Américas. VERGONHA.

As avaliações de ano a ano das universidades públicas estão caindo no ranking nacional e hoje as universidades particulares e faculdades estão bem situadas na classificação. Como exemplo no E.S. MUTIVIX, FAESA, UVV, FDV e outras mais. Quanto a nível internacional até a USP caiu no ranking, as outras nem conseguem uma boa classificação. A educação do BRASIL nesses 20 anos está entre os últimos das Américas. VERGONHA.
Visitante
Domingo, 26 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/