Sexta, 19 Agosto 2022

Favoritos não elegeram maioria nas câmaras

Favoritos não elegeram maioria nas câmaras

Os candidatos a prefeito que largaram na frente nas eleições em Vitória, Vila Velha e Cariacica não conseguiram formar a maioria dos vereadores eleitos no último domingo (7). No entanto, a falta de uma bancada própria não deve atrapalhar as pretensões de Luciano Rezende (PPS), Rodney Miranda (DEM) e Geraldo Luzia, o Juninho (PPS), até mesmo na disputa no segundo turno. 



Na distribuição da vagas no Legislativo, os candidatos Luciano Rezende e Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB) ficaram empatados no número de vereadores eleitos. O partido de Luciano elegeu dois vereadores, Fabrício Gandini, candidato mais bem votado, e Vinícius Simões. A coligação do popular socialista também elegeu Wanderson Marinho (PRP) e Rogerinho (PHS). 



A coligação tucana acabou reunindo a maioria dos atuais vereadores, mas a presença dos principais puxadores não significou um grande número de vagas. O partido de Luiz Paulo manteve o atual número de vereadores, com a eleição Luiz Emanuel Zouain, estreante na Câmara, e a reeleição de Neuzinha Oliveira. A coligação elegeu ainda os vereadores Zezito Maio (PMDB) e Luisinho Coutinho (PDT). 



Apesar do fraco desempenho da candidata petista Iriny Lopes, a coligação da deputada federal conseguiu eleger sete vereadores: Max da Mata (PSD), Davi Esmael (PSB), Serjão Magalhães (PSB), Marcelão (PT), Reinaldo Bolão (PT), Devanir Ferreira (PRB) e Namy Chequer (PC do B). Deste grupo, Max da Mata foi o único que sequer incluiu a imagem da petista no material da campanha. 



Os demais candidatos a prefeito na Capital não conseguiram eleger nenhum vereador. 



Vila Velha: maioria não garante reeleição 



No município canela-verde, o prefeito Neucimar Fraga (PR), candidato à reeleição, apesar da eleição da maioria dos vereadores – 11 em 19 eleitos – não garante um apoio automático no segundo turno. Na comparação com a coligação adversária, o deputado estadual Rodney Miranda (DEM) contribuiu para a eleição de apenas três vereadores. 



Nos meios políticos, a disputa de segundo turno é vista como uma outra eleição, sem a participação central dos candidatos eleitos. A participação dos eleitos acontece de forma periférica, no contato com lideranças e caminhadas nas bases eleitorais dos vereadores. 



No rol de eleitos na chapa do republicano estão: Marcos Rodrigues (PP), atual vice-prefeito do município; Ivan Carlini (PR), presidente da Câmara; Almir Neres (PSB); João Rangel (PSB); João Artem (PSB); Ricardo Chiabai (PPS); Duda da Barra (PR), Arnaldinho Borgo (PMN); Belo (PTC); Anadelso (PTN); e Wedson (PTN). 



A coligação do demista conseguiu eleger os vereadores Andinho (PMDB), Valter Rocon (PDT) e Osvaldo Maturano (PMDB), único eleito pela primeira vez. No primeiro turno, os dois vereadores reeleitos não chegaram a pedir votos para o candidato majoritário. Apenas o estreante Maturano se manifestou no apoio a Rodney. 



Das três cadeiras restantes na Câmara de Vila Velha, dois foram eleitos na coligação do petista João Batista Babá – Valdir do Restaurante (PT do B) e Zé Nilton (PT) – e um acabou eleito no palanque do candidato que ficou em terceiro lugar na disputa, o ex-prefeito Max Filho (PSDB), o vereador Rogério Cardoso (PSDB). 



Cariacica: maior número de vereadores não elege Lúcia 



Se no município canela-verde, o maior número de vereadores não garante uma vitória de Neucimar no segundo turno, em Cariacica, a situação é diferente. No município, a coligação da candidata da situação, a deputado estadual Lúcia Dornelas (PT), elegeu nove vereadores, sendo quatro do mesmo partido. 



O candidato Juninho saiu das urnas com cinco vereadores, enquanto o adversário no segundo turno, o também deputado estadual Marcelo Santos (PMDB), contribuiu com a eleição de apenas dois vereadores. 



A chapa petista elegeu os vereadores Claudemir Souza, o Bi (PSB), Zé do Miguel (PT), Celso Andreon (PT), Messias Donato (PT do B), Amarildo Arauo (PSB), César (PTC), Professor Erildo (PT), Seu Pedro (PT) e Jocelino (PP). Enquanto a coligação de Juninho terá cinco vereadores: Sérgio Camilo (PRB), Robetinho Amorim (PDT), Professor Marcos Bruno (PRTB), Itamar Freire (PDT) e Robinho Pimentão (PDT). 



A coligação de Marcelo Santos elegeu os vereadores Ilma e Joel Perovano, ambos do PSDB. Mesmo número de eleitos na chapa proporcional do candidato Sandro Locutor (PV): os também verdes Ozeias e Welington Silva. Já o candidato Adilson Avelina (PSD) elegeu a novata Jacqueline Moraes, da mesma sigla.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 19 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/