Quinta, 11 Agosto 2022

Ferração tem prejuízo político na eleição 2012

Ferração tem prejuízo político na eleição 2012

A parceria feita pelo presidente da Assembleia Legislativa, Theodorico Ferraço (DEM), com o ex-governador Paulo Hartung (PMDB), não deu muito certo na eleição deste ano, nos municípios em que o deputado apoiou candidatos a prefeito, sobretudo no sul do Estado, onde tem mais influência. A derrota do candidato a prefeito em Cachoeiro de Itapemirim, Glauber Coelho (PR), imprimiu um desgaste político para Theodorico, seu principal apoiador

 
Ferraço era apontado no período pré-eleitoral como favorito na disputa de Cachoeiro, mas abriu mão de concorrer para apoiar Glauber Coelho. Nos meios políticos, era conhecida a movimentação do deputado para mudar a Constituição Estadual e garantir a reeleição de Ferraço na presidência da Assembleia. 
 
Essa discussão colocou, inclusive, o demista em rota de colisão com o governador Renato Casagrande. Passada a eleição, o assunto deve voltar à baila, mas o cenário hoje é diferente. Ferraço, que chegou a ter 22 assinaturas em favor da tramitação da proposta, pode não conseguir emplacar o segundo mandato, devido à diminuição política. 
 
Além de Cachoeiro, o candidato apoiado por Ferraço em Itapemirim, outro município em que o deputado tem influência política, Estevão (PMDB), candidato à sucessão da prefeita Norma Ayub (DEM), mulher de Ferraço, perdeu a eleição para Dr. Luciano (PSB).
 
Outro local de influência de Ferraço é Guarapari. No município, o prefeito Edson Magalhães (PPS), que é aliado de Ferraço, teve os votos anulados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e até que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgue o recurso do prefeito, o vitorioso na eleição é o socialista Ricardo Conde. 
 
Tanto em Itapemirim quanto em Guarapari a articulação de Ferraço contou com o apoio do ex-governador Paulo Hartung. Por isso, a derrota deve ser compartilhada entre os dois. 
 
A curiosidade nos meios políticos, agora, é saber qual será o comportamento do presidente da Assembleia com o governo do Estado depois do resultado das eleições. Na primeira sessão da Assembleia, após o pleito, Ferraço se mostrou bem-humorado e a sessão foi utilizada para dar celeridade aos projetos de urgência, oriundos de mensagem governamental. 
 
Outro prejuízo para a movimentação que previa a reeleição de Theodorico Ferraço para a presidência da Assembleia foi o fato de o relator do projeto, o deputado José Carlos Elias (PTB) também ter sofrido um revés na eleição de Linhares. 
 
Para os observadores, será muito difícil para Theodorico convencer os deputados a aceitar a proposta. Ainda mais porque três novos nomes devem entrar no plenário em 2013 e outros três ainda alimentam a expectativa de assumir as suplências dos deputados que disputam o segundo turno. 

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 11 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/