Quinta, 20 Janeiro 2022

​Grupo 'Geração 68' lança apelo a militantes e anuncia atos contra Bolsonaro

triplex_centro_divulgacao Divulgação

"Onde anda você?" é o apelo lançado pelo movimento "Geração 68", com a finalidade de localizar pessoas que sofreram perseguições, foram presas e torturadas pela ditadura militar. O objetivo é resgatar a história e manter acesa a resistência ao autoritarismo. Formado por militantes políticos que enfrentaram o regime instalado no país em 1964, o grupo, criado em São Paulo, reúne no Espírito Santo e em outros estados brasileiros médicos, advogados, professores, jornalistas e intelectuais, que participam de atos contra o governo Bolsonaro.

Para comemorar o Dia da Anistia, em 28 de agosto, o grupo monta uma programação para ser desenvolvida na Praça Vermelha, anexa à Costa Pereira, Centro de Vitória, e no Triplex da Resistência, edifício que abriga movimentos progressistas em defesa da democracia.

O "Geração 68", que reúne também pessoas mais jovens, identifica no atual governo práticas nazifascistas, em clima parecido com o da década de 60. "A efervescência política é muito semelhante", aponta o médico Iram Caetano, estudante na época da ditadura, que o colocou na cadeia por 11 meses, por participar de movimentos reivindicatórios, considerados subversivos, um deles a construção de um pronto-socorro no Hospital de Clínicas (Hucam), em Vitória.

Iram comenta que existe hoje no governo federal "um apelo hipócrita contra a corrupção, pois olha só as praticadas pelos outros; as deles, silenciam, como no caso das vacinas". Ele destaca a "fermentação de uma cultura de violência, como o combate ao tráfico de drogas nas favelas", que atinge as pessoas pobres e mata mais do que a própria droga.

O médico identifica um clima "ruim" no país e ressalta que o cenário é decorrente de ações do presidente Bolsonaro, "que ao ver a perspectiva de derrota em 2022, tenta criar tumulto". No entanto, Iram não acredita que as Forças Armadas irão entrar nessa aventura de golpe. "Bolsonaro está apavorado porque perde para todas as candidaturas colocadas até agora", aponta.

O apelo "Onde anda você" pretende ampliar a participação de pessoas que participaram da resistência no período ditatorial e ainda estão indignadas com a atual situação do país.

Programação

As atividades do próximo dia 28 incluem uma exposição historiográfica de desaparecidos na ditadura militar, apresentações artísticas e exibição de filmes relacionados à época da ditadura e a movimentos sociais e políticos, além de testemunhos.

Haverá ainda palestras e aulas públicas, que serão divulgadas a partir da Rádio Atibaia, instalada no Triplex da Resistência, e também em atividades presenciais, obedecendo os protocolos médico-sanitários estabelecidos para a pandemia.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quinta, 20 Janeiro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/