Terça, 19 Outubro 2021

Audifax e Guerino articulam cabeça de chapa ao governo, com Erick correndo atrás

audifax-guerino_erick_leonardo_s Leonardo Sá
Leonardo Sá
O prefeito de Linhares (norte do Estado), Guerino Zanon (ainda no MDB), e o ex-prefeito da Serra Audifax Barcelos (Rede) articulam com lideranças dos partidos União Brasil - resultante da fusão do DEM e PSL -, Republicanos, Rede e PSD para garantir a cabeça de chapa ao governo do Estado nas eleições do próximo ano. Para complicar ainda mais os movimentos dos dois, levantamentos eleitorais feitos para consumo interno pontuam o nome de Erick Musso como candidato ao governo.

Apesar de inferiores aos de Guerino e Audifax, os percentuais de Erick, como se comenta no mercado político, seriam suficientes para inflar o grupo do presidente da Assembleia, que se movimenta por todo o Estado, em visitas a prefeitos, vereadores e lideranças comunitárias e religiosas, a fim de fortalecer sua densidade eleitoral, considerada baixa. Nos bastidores, tomam corpo informações dando conta de um terceiro bloco vinculado a esses partidos, para uma composição em segundo turno.

Audifax tenta superar os impasses para compor a cabeça de chapa do bloco contrário ao governador Renato Casagrande, um deles representado pelo prefeito Guerino Zanon, favorito do grupo de Paulo Hartung (sem partido), segundo os meios políticos. O outro é o ex-prefeito de Colatina (noroeste do Estado), Sergio Meneguelli, que exige do deputado Erick Musso, comandante do Republicanos, a garantia de legenda para concorrer ao Senado, o que inviabilizaria a aliança interpartidária que lhe asseguraria a legenda. Nesse caso, poderá surgir outra composição, na qual estaria inserido Meneguelli.

O ex-prefeito e Erick Musso correm no mesmo campo, em busca do apoio de lideranças evangélicas. Audifax aparentemente leva vantagem por pertencer há anos à congregação Batista, enquanto o deputado adota o método popularizado pelo presidente Jair Bolsonaro, mais voltado ao aproveitamento político da religião. O ex-prefeito, por ter mais idade, possui um currículo recheado por cargos eletivos e apresenta ainda o fato de nunca ter perdido uma eleição. Erick, ao contrário, foi derrotado ao disputar a Prefeitura de Aracruz, seu reduto eleitoral, em 2016. O mercado sinaliza, para ele, a disputa a uma vaga na Câmara dos Deputados. 


As conversas incluem o ex-governador Paulo Hartung. Caso seja consumada, como indicam os bastidores, as eleições de 2022 trarão de volta a disputa eleitoral entre dois blocos que desde o final da década de 90 protagonizam a cena política no Estado, ora como aliados ou como adversários: Renato Casagrande (PSB), atual governador, que concorrerá à reeleição, e seu antecessor, Paulo Hartung (sem partido), ao Senado.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários: 2

Seu Madruga em Quarta, 13 Outubro 2021 18:01

Nem Erick, muito menos esse puxadinho do PT chamado Rede. PH vá vestir seu pijama e nos deixe em paz. Aqui vai dar é Manato.

Nem Erick, muito menos esse puxadinho do PT chamado Rede. PH vá vestir seu pijama e nos deixe em paz. Aqui vai dar é Manato.
Agmarcarioca amigo do mito em Quarta, 13 Outubro 2021 22:26

O que disputar ganha o melhor politico capixaba Sergio Meneguelli com pouco fez muito

O que disputar ganha o melhor politico capixaba Sergio Meneguelli com pouco fez muito
Visitante
Terça, 19 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/