Sexta, 21 Janeiro 2022

Juventude, movimentos sociais e partidos marcam ato contra Bolsonaro

2out_leonardo_sa-3 Leonardo Sá
Leonardo Sá

As cores partidárias não contaram muito nas manifestações que pediram o impeachment de Jair Bolsonaro e protestaram contra o negacionismo, a inflação e o desemprego, fatores geradores de fome e miséria no País. Eram 15h15 deste sábado (2), quando a multidão concentrada em frente ao Teatro Universitário, no campus de Goiabeiras da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), em Vitória, com grande participação da juventude, ouviu a ordem vinda do carro de som da Central Única dos Trabalhadores (CUT). "Companheirada', vamos nos organizar para tomar as ruas e gritar fora Bolsonaro!".

Leonardo Sá

Começava a passeata/carreata, que se prolongou até as 17h45, em meio a samba e palavras de ordem pelo impeachment, a corrupção e a volta de direitos sequestrados. Ao passar na sede da Petrobras, que é objeto da política da privatização, os manifestantes estenderam uma faixa com os dizeres: "O Brasil não se entrega".

Leonardo Sá

Com bandeiras, cartazes, faixas e estandarte de partidos políticos e movimentos sociais, o protesto encheu parte das avenidas Fernando Ferrari e Reta da Penha, cobrindo uma extensão que vai desde a saída Ufes até o início da avenida César Hilal, em frente à Secretaria de Estado da Educação (Sedu), onde ocorreu a dispersão. Em todo o trajeto, não houve problemas, exceção de alguns motociclistas que quiseram invadir cruzamentos, sendo impedidos pelo pessoal encarregado pela segurança, em sua totalidade jovens do movimento estudantil.

Leonardo Sá

"Estou aqui lutando pelo meu futuro", explicou Maria Alice Ribeiro, aluna do curso de Física do Instituto Federal de Educação (Ifes). Ao participar do ato, ela também contribui para fortalecer as pressões, necessárias para tirar "Bolsonaro genocida" do poder, argumenta a jovem, em tom de voz acima do normal para se fazer ouvir. 

Leonardo Sá
Sua voz era fraca diante da cadência do samba de protesto do movimento Círculo Palmarino, organização do movimento negro, dando o toque de a brasilidade com bailarinas levando a alegria do samba de roda para a avenida. "Vamos, minha gente, isso é Brasil", gritou um militante, idoso, camisa com o "Fora Bolsonaro" estampado no peito. Não quis dizer o nome, misturou-se na multidão, bandeira do Brasil cobrindo-lhe as costas.

Centenas de pessoas começaram a formar grupos desde às 13 horas na concentração em frente ao Teatro da Ufes que antecedeu a passeata/carreata que superlotou a Reta da Penha. 
Leonardo Sá

Partidos políticos com ideologias conflitantes, alguns que não participaram de atos anteriores, iniciados em maio, se uniram no protesto, resultante de articulações entre o PT, Psol PSB, PCB, PDT, UP, Rede e PCdoB, que, nessa sexta-feira (1) divulgaram manifesto convocatório para o ato.

Leonardo Sá

"Reafirmamos a luta conda Bolsonaro, seu governo e suas políticas neoliberais, vinculando sempre a luta pelo impeachment à luta pelos direitos do povo brasileiro", diz o comunicado. Confirmado pelo presidente da executiva estadual do PSB, partido do governador Renato Casagrande, Alberto Gavini esteve presente no protesto como uma comitiva numerosa, que, no entanto, não incluía nenhum dono de mandato eletivo.  

Leonardo Sá

"Vamos caminhar juntos no fora Bolsonaro", disse, deixando sem respostas a pergunta sobre articulações para a eleição de 2022, nas quais o PSB estadual aparece como empecilho, pelo viés traçado no Espírito Santo e em mais três estados, de formar uma frente partidária contra Bolsonaro em nível nacional, sem a chamada terceira via, para disputar a Presidência da República, saída pela direita defendida por Casagrande.

Leonardo Sá

O Unidade Popular (UP), o mais novo partido de esquerda do Brasil, em formação no Espírito Santo, participou visando divulgar a sigla por meio da distribuição de panfletos. O partido promete uma luta sem trégua contra "aquele que enriquece a partir da exploração do povo trabalhador".

Leonardo Sá
O protesto, considerado pelos organizadores como um dos maiores, teve além de manifestantes saídos da militância política e de movimentos sociais, sindicais e estudantis, uma representação da torcida da Desportiva Ferroviária, tradicional clube de futebol do Estado. 
Roberto Junquilho

O grupo de torcedores portava faixa e uma grande bandeira do clube. Apesar de não representarem a Desportiva, estavam ali como um recorte da torcida para protestar contra o governo Bolsonaro.  

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários: 9

Jorge Martovanni em Sábado, 02 Outubro 2021 22:35

"o protesto encheu parte das avenidas Fernando Ferrari e Reta da Penha, cobrindo uma extensão que vai desde a saída Ufes até o início da avenida César Hilal, em frente à Secretaria de Estado da Educação (Sedu)". Não é possível que o colunista escreveu isso de boa fé.
Como 400 pessoas cobrem toda extensão da Reta da Penha e parte da Fernando Ferrari????

"o protesto encheu parte das avenidas Fernando Ferrari e Reta da Penha, cobrindo uma extensão que vai desde a saída Ufes até o início da avenida César Hilal, em frente à Secretaria de Estado da Educação (Sedu)". Não é possível que o colunista escreveu isso de boa fé. Como 400 pessoas cobrem toda extensão da Reta da Penha e parte da Fernando Ferrari????
LUIS MOREIRA em Domingo, 03 Outubro 2021 12:18

3 mil pessoas contra Bozo, o Gado pira. Bozo já era.

3 mil pessoas contra Bozo, o Gado pira. Bozo já era.
martha em Segunda, 04 Outubro 2021 00:23

Pedindo para pessoas ficarem em casa, só procure o médico depois de sentir falta de ar.

Mandetta estava dizendo asneiras na BandNews hoje, domingo dia 03 de outubro.

Esse Mandetta e seus puxadinhos (Renan, amante do Petismo©, o amazonense chefão lá, analfabeto, o Voz-Fina puxa saco da religião cujo nome é Petismo©, PCdoB© etc.), inclusive os puxadinhos secretos que a mídia não revelam!, ruminam direto, e sem exceção, uma vez que são GADOS do aPedeuTa lula© — o picareta — e da medíocre dilma®. Eles em vez de construírem hospitais durante a “Copa das Copas®” do PT®, construíram foi prédios inúteis. O Petismo© é puro vigarismo. E truculência.

E o fundamentalismo do petismo? Ninguém fala ou analisa. Nem o Mandetta.

Pedindo para pessoas ficarem em casa, só procure o médico depois de sentir falta de ar. Mandetta estava dizendo asneiras na BandNews hoje, domingo dia 03 de outubro. Esse Mandetta e seus puxadinhos (Renan, amante do Petismo©, o amazonense chefão lá, analfabeto, o Voz-Fina puxa saco da religião cujo nome é Petismo©, PCdoB© etc.), inclusive os puxadinhos secretos que a mídia não revelam!, ruminam direto, e sem exceção, uma vez que são GADOS do aPedeuTa lula© — o picareta — e da medíocre dilma®. Eles em vez de construírem hospitais durante a “Copa das Copas®” do PT®, construíram foi prédios inúteis. O Petismo© é puro vigarismo. E truculência. E o fundamentalismo do petismo? Ninguém fala ou analisa. Nem o Mandetta.
Agmarcarioca amigo do mito em Domingo, 03 Outubro 2021 16:30

Nao teve passeata contra o governador da covid,somente o cavalao (apelido do mito)esta trabalhando na pandemia ,a crise e mundial ,o 9 dedos e tao bom que nao socorreu o governo da Dilma que parou o Brasil jamais um paraquedista do Exercito e mal carater e mal intencionado,esta tentando consertar o rombo do passado a pandemia prejudicou o mundo todo ,o que fez Casagrande etc Brasil acima de tudo

Nao teve passeata contra o governador da covid,somente o cavalao (apelido do mito)esta trabalhando na pandemia ,a crise e mundial ,o 9 dedos e tao bom que nao socorreu o governo da Dilma que parou o Brasil jamais um paraquedista do Exercito e mal carater e mal intencionado,esta tentando consertar o rombo do passado a pandemia prejudicou o mundo todo ,o que fez Casagrande etc Brasil acima de tudo
Walter em Domingo, 03 Outubro 2021 18:13

Encheu a ponte… da passagem. Fraquíssimo

Encheu a ponte… da passagem. Fraquíssimo
Seu Madruga em Domingo, 03 Outubro 2021 21:16

Kkkkkkk ridículo essa gentalha. Não enche a ponte da passagem kkkkkk. Bolsonaro até 2026.

Kkkkkkk ridículo essa gentalha. Não enche a ponte da passagem kkkkkk. Bolsonaro até 2026.
And28 em Domingo, 03 Outubro 2021 22:34

Podem engolir, pois o movimento está aumentando a cada dia. O povo está acordando. O governo desgovernado tem recorde de rejeição. Leiam outras matérias, a estimativa de pessoas foi entorno de 3 mil. É só o começo do fim do desgoverno.

Podem engolir, pois o movimento está aumentando a cada dia. O povo está acordando. O governo desgovernado tem recorde de rejeição. Leiam outras matérias, a estimativa de pessoas foi entorno de 3 mil. É só o começo do fim do desgoverno.
Antônio em Segunda, 04 Outubro 2021 09:28

A fila da padaria hoje de manhã tinha mais gente que a MINIfestação...kkkkkkkkk

A fila da padaria hoje de manhã tinha mais gente que a MINIfestação...kkkkkkkkk
Claudio Fernando Correa em Segunda, 04 Outubro 2021 18:19

Kkkkkk encheu avenidas? 300 pessoas? Redator? Tá de sacanagem

Kkkkkk encheu avenidas? 300 pessoas? Redator? Tá de sacanagem
Visitante
Sexta, 21 Janeiro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/