Quarta, 27 Outubro 2021

​Mais de 40 entidades repudiam ação autoritária de Pazolini na Prefeitura de Vitória

pazolini_8_redessociais Redes sociais
Mais de 40 organizações capixabas assinaram uma nota de repúdio às atitudes do prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini (Republicanos), que nessa quarta-feira (18) exonerou dois agentes da Guarda Municipal de suas funções gratificadas, após se recusaram a expulsar aposentados da sede da prefeitura. Para as entidades, a decisão mostra que a gestão atual é "privatista, violenta, silenciadora e totalmente aversa à crítica".

A nota foi assinada por sindicatos, coletivos, grêmios estudantis, partidos políticos, vereadores, associações e fóruns. O texto se solidariza com os servidores da Guarda Municipal, que não seguiram as ordens do prefeito por não terem identificado risco ao patrimônio ou à integridade física das pessoas que estavam no local.

"Manifestamos solidariedade e irrestrito apoio à atitude cívica e humanista dos servidores exonerados, que, diante de uma ordem violenta e injusta, assumiram altiva e corajosa posição ao lado dos aposentados e pensionistas, recusando-se a sujeitar-se ao autoritarismo e tirania de um prefeito que jamais deveria tratar como patrimônio próprio um prédio pertencente ao Estado e, portanto, ao povo capixaba", diz um trecho da nota.

As organizações destacam a gravidade da ação de Pazolini, tentando impedir o acesso dos manifestantes a um prédio público. "Seu despotismo em relação ao espaço físico da prefeitura dá o tom exato de sua gestão. Ao ordenar a expulsão e evacuação do prédio, Pazolini emite a mensagem gravíssima de que sua gestão – não só do prédio físico, mas das políticas municipais - é privatista, violenta, silenciadora e totalmente aversa à crítica"

O texto prossegue prometendo resistência a atos que interfiram nos direitos da população capixaba. Após recolhimento de todas as assinaturas, o documento será protocolado na Prefeitura de Vitória.

"Não aceitaremos o silenciamento dos protestos, sejam aqueles que ocorreram no dia 18 de agosto, quando o Brasil inteiro foi às ruas em defesa do serviço público, sejam aqueles que continuarão acontecendo e se intensificando, diante de um prefeito que envergonha a história de pensionistas e servidores, que, tendo atuado no atendimento à população, aposentaram-se e devem ocupar espaço digno e honroso na memória de um município", finalizam.

As exonerações constam na edição da última quarta-feira (18) do Diário Oficial de Vitória. Josmar Luiz Dias foi exonerado da função gratificada de coordenador operacional cidadã, enquanto Marcelo Luiz Francisco da função gratificada de chefe de equipe de agentes comunitários de segurança, ambos inseridos na Secretaria de Segurança Urbana (Semsu). Eles permanecem como funcionários efetivos da Guarda Municipal.

Repercussão política

Nessa quinta-feira (19), representantes políticos se pronunciaram sobre o caso na prefeitura. Nas redes sociais, a deputada estadual Iriny Lopes (PT) declarou que a população merece respeito de quem a governa.

"Não é de se espantar que uma administração focada na pessoalidade do seu gestor e, sobretudo, na cassação de direitos básicos dos munícipes - como o acinte que significa aplicar contra os proventos de idosos e pensionistas, uma taxação de 14%, motivo do protesto - chegue a tal ponto", afirmou em uma publicação.

Para a parlamentar, gestores eleitos e escolhidos democraticamente pelo povo devem ter sempre em mente a condição passageira do seu cargo. Iriny também lembrou que o Palácio Jerônimo Monteiro, sede da prefeitura, tem mais idade que o próprio prefeito, assim como os idosos que estavam no local.

"Se não cabe à municipalidade aceitar ou mesmo ouvir as manifestações feitas por seus cidadãos, ou mesmo a avaliação crítica e correta de seus servidores enquanto coordenadores e chefes de equipe, não cabe chamar-se municipalidade e sim feudo, o que não é e nem nunca será", declarou.

A vereadora de Vitória, Karla Coser (PT) também repudiou a atitude de Pazolini. Em um vídeo, a parlamentar declarou que, mais uma vez, houve excessos na condução da prefeitura municipal. "É a segunda vez que a Prefeitura de Vitória é fechada, que a população não é permitida entrar. Eram aposentados, idosos, que não estavam fazendo nada de baderna, nada de ataque ou perigo à nossa sociedade", relatou.

Karla também criticou a exoneração dos agentes da Guarda e afirmou que é necessário averiguar o que aconteceu. "Eu estou, mais uma vez, chocada. Da outra vez, as pessoas não puderam entrar, inclusive minha colega vereadora Camila [Valadão, do Psol] foi impedida de entrar em um primeiro momento e, depois, quando chegamos juntas conseguimos subir, mas à população de Vitória não está sendo permitido entrar na Prefeitura de Vitória nos dias dessas manifestações", enfatizou.

O caso

A ordem de retirada dos aposentados da sede da prefeitura foi dada pelo prefeito Lorenzo Pazolini nessa quarta-feira. Os idosos estavam no local em razão de uma manifestação contra os descontos previdenciários, vigentes desde o mês de maio.

De acordo com pessoas que estavam no local, os manifestantes entraram no prédio público para se abrigar da chuva. Nessa quinta-feira (19), o aposentado Rafael Angelo Brizotto, que estava presente no ato, afirmou que os idosos aguardavam a chuva passar de forma pacífica.

"Ninguém estava fazendo nada. Não tinha motivo algum para tirar senhoras de idade à força, desrespeitando o Estatuto dos Idosos. Isso não tem cabimento. Nós nunca fomos tratados assim, em nenhuma das gestões que passaram", protesta o aposentado.

Para Rafael, a exoneração foi irresponsável. "Ele queria o quê? Que o guarda saísse empurrando as pessoas? Jogasse gás de pimenta para que nós saíssemos de dentro da prefeitura, que é um espaço público?", questionou.

Entidades que assinaram a nota de repúdio

Adufes (sindicato dos docentes da Ufes - Andes-SN)
Associação cultura Capixaba (Cuca)
Associação dos Servidores Arrecadadores da Serra (Asafisco)
Brigadas Populares
Centro de Estudos Bíblicos do Espírito Santo (Cebies)
Charles Calatroni
Círculo Palmarino
Coletivo Andes em Luta -ES
Coletivo de Artistas Socialistas (CAS)
Coletivo Educação pela Base
Coletivo Resistência Feminista
Coletivo Sindical e Popular Travessia ES
Comitê Capixaba da Campanha Nacional pelo Direito à Educação
Comuna-ES
CUT-ES
DCE Ufes
Ecoar Juventude Ecossocialista
Fórum Capixaba de Lutas Sociais
Fórum de Mulheres de Cariacica
Forum Igrejas e Sociedade em Acao
Grêmio Moacyr Malacarne
Intersindical CCT
Mandato Ilma Viana - Vereadora Camila Valadão
Mandato Karla Coser
Movimento Enfrente
Núcleo Capixaba da Auditoria Cidadã da Dívida - NC-ACD
PCB
PSTU ES
Psol - Diretório Regional
Psol Vitória
PT- Espírito Santo
Rebeldia
Resistência - Psol
Sindicato dos Fiscais e Agentes de Fiscalização do Município de Vitória (SINDFAV)
Sindicato dos Fiscais do Município da Serra (Sindfims)
Sindicâmara-ES
Sindibancários -ES
Sindicato dos Psicólogos no Estado do Espírito Santo
Sindienfermeiros
Sindifiscal
Sindmommes
Sindsmuv
Sindicato dos Servidores Municipais de Vitória (Sindsmuvi)
Sintufes
União da Juventude Comunista (UJC)
União de Negras e Negros pela Igualdade (Unegro-ES).

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 27 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/