Sexta, 24 Junho 2022

Manato diz que mantém candidatura e está afinado com Magno Malta

filiacao_manato_pl_reproducao Reprodução

"Afinadíssimo com Magno e Bolsonaro", afirma o ex-deputado federal Carlos Manato (PL), pré-candidato ao governo do Estado como representante do campo da direita e da extrema direita no Espírito Santo, ao desqualificar a "narrativa construída pelos adversários" que dá conta de que ele estaria desistindo da disputa. "Como vou desistir se estou com 12% das intenções de voto para favorecer quem tem 2 a 3%?", questiona. 

Ele faz referência a comentário de bastidores, segundo os quais estaria desistindo por conta de um novo alinhamento do ex-senador Magno Malta, "dono" do PL no Estado, com o pré-candidato ao governo do Republicanos, deputado Erick Musso, também atuante no campo da direita bolsonarista, a fim de fazê-lo crescer nas pesquisas. Nesta quarta-feira (25), Erick aparece com 3% dos votos em pesquisa contratada pela Record TV e realizada pela Real Time Big Data.

Erick faz companhia, na pesquisa, ao deputado federal Felipe Rigoni (União) e ao ex-vice-governador do Estado César Colnago (PSD), com a mesma pontuação. No levantamento referente ao Senado, Sergio Meneguelli (Republicanos) tem 22% contra 20% de Magno Malta. A senadora Rose de Freitas (MDB), que concorre à reeleição, marca 16%.

Para Manato, que afirma ser o nome indicado por Bolsonaro, a desistência do ex-governador de São Paulo João Doria de disputar o governo abre, segundo ele, outro campo de articulação no Espírito Santo. Para tanto, pretende conversar com o presidente estadual do PSDB, deputado Vandinho Leite. Justifica a iniciativa lembrando que, nas eleições de 2020, ajudou-o na campanha para a Assembleia Legislativa.

"Como o PSDB não tem mais candidato a presidente da República, nada impede que eu o procure", diz, apontando suas pretensões de diálogo, também, para o PTB. O ex-deputado destaca que está andando por todo o Estado. "Essa narrativa de não ser candidato é uma conta que não fecha", reitera.

Magno

O índice de rejeição de 36% do ex-senador Magno Malta na corrida ao Senado, revelado na pesquisa Real Time Big Data, da Record TV, favorece o ex-prefeito de Colatina Sergio Meneguelli, que mantém empate técnico nas intenções de voto com o ex-senador, com uma diferença de apenas dois pontos, ele com 22%, Magno com 20%.

A pontuação é referente à pesquisa estimulada, que mostra também o coronel Ramalho (Podemos) com 8% das intenções de votos. O deputado federal Da Vitória (PP) pontua com 7%, e o deputado estadual Sergio Majeski (PSDB) com 5%. Os dois aparecem no levantamento ao Senado, embora, no mercado, sejam apontados como pré-candidatos à Câmara Federal.

Da Vitória ainda tenta o apoio do governado Renato Casagrande (PSB) para concorrer ao Senado, mas para isso, terá que superar a senadora Rose de Freitas, pré-candidata à reeleição, que se mostra mais alinhada aos movimentos de Casagrande. O coronel Ramalho tem 19% de rejeição, contra 22% do deputado federal Da Vitória. Meneguelli aparece com 11%.

Importante termômetro para avaliar o cenário eleitoral, a pesquisa não revela, porém, a menção espontânea na disputa ao Senado. Os levantamentos divulgados até agora indicam elevado número de pessoas que "não sabem ou não responderam" em quem vão votar neste ano, sinalizando um quadro ainda indefinido no Estado.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 24 Junho 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/