Sexta, 21 Junho 2024

Márcio CDA entra na disputa pela Prefeitura de Afonso Cláudio

marcio_daniel_xambinho_redes Redes Sociais
Redes Sociais

O ex-vereador Márcio Rosa Santos, o Márcio CDA (Podemos), estará este ano na disputa pela Prefeitura de Afonso Cláudio, na região serrana do Estado. Sua pré-candidatura a prefeito foi oficializada na última quinta-feira (16), em um evento que contou com a presença de lideranças do Podemos, como o deputado federal Gilson Daniel, presidente da sigla no Espírito Santo, e o deputado estadual Alexandre Xambinho.

Márcio é biomédico e atua na área de análises clínicas – o "CDA" vem de Centro de Diagnóstico por Análise, conhecido laboratório da cidade no qual trabalha. Ele foi vereador de 2017 a 2020, quando se candidatou pela primeira vez a prefeito de Afonso Cláudio. Ficou em segundo lugar, com 28,5% dos votos, perdendo para Luciano Pimenta (PP), com 37,7%.

Na eleição de 2020, se candidatou pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), o mesmo do governador Renato Casagrande. Márcio afirma que migrou ao Podemos para abraçar o projeto de Gilson Daniel, que também é um aliado de Casagrande. Entre os partidos com os quais o ex-vereador tem dialogado estão Partido Renovação Democrática (PRD), União Brasil e Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

"Tirando o prefeito atual, estou aberto a conversar com todos os demais pré-candidatos. Afonso Cláudio é uma cidade de 133 anos que passa por um dos seus piores momentos. A gestão do Luciano Pimenta tem deixado muito a desejar", critica Márcio CDA.

Gilson Daniel, Márcio CDA e Alexandre Xambinho em evento de lançamento da pré-candidatura. Foto: Redes Sociais

Cenário eleitoral

A vitória de Luciano Pimenta em 2020 foi considerada surpreendente. Professor do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), ele entrou na disputa sem experiência prévia em cargos públicos, candidatando-se pelo Partido Social Liberal (PSL) – que depois se fundiu com o Democratas (DEM), dando origem ao União Brasil.

Atualmente, Luciano enfrenta uma ação civil pública por improbidade administrativa movida pelo Ministério Público do Espírito Santo (MPES), relacionada à contratação de uma empresa sem licitação para a execução de rodeio em uma festa da cidade. No ano passado, houve ainda uma greve de servidores municipais, que cobravam reajuste salarial.

O prefeito também se envolveu em outras polêmicas. Uma delas foi logo no início do mandato, com a nomeação de sua própria esposa, Valéria Hollunder Klippel, como secretária municipal de Meio Ambiente. A outra ocorreu em abril deste ano, quando Luciano entrou no plenário da Câmara de Vereadores para discutir com parlamentares que criticavam seu mandato.

Além do atual prefeito, pelo menos outros dois nomes são apontados como pré-candidatos na disputa majoritária de Afonso Cláudio este ano. Um deles é Edélio Guedes (PSD). Ex-prefeito em quatro mandatos, não conseguiu se reeleger em 2020, ficando em terceiro lugar.

Outro nome é Pedro Vill (Republicanos), presidente do Sindicato dos Agricultores Familiares de Afonso Cláudio, Laranja da Terra e Brejetuba. Ele foi vice-prefeito entre 2013 e 2016, na gestão Wilson Costa (PSB), e encabeçou uma chapa em 2016. Na época, ele era filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT), mas deu uma guinada recente à direita.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 21 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.seculodiario.com.br/